Dead en Tell no Tales: a "Irmandade" dos piratas através dos estandartes do terro e da morte

Autores

  • Leandro Domingues Duran

DOI:

https://doi.org/10.18224/hab.v10.2.2012.327-339

Resumo

Resumo: o presente artigo faz uma breve análise do papel simbólico e prático daquele que pode ser considerado como o mais icônico elemento da cultura material associada aos grupos de marítimos que se dedicaram à prática da pirataria durante o período moderno de nossa história, qual seja: os estandartes e bandeiras navais do â??senhor da morteâ?. Nesse sentido, são abordadas diferentes versões pictográficas de bandeiras piratas registradas por fontes históricas ou preservadas em instituições de memória, que são analisadas tanto a partir de seu papel como instrumentos bélicos de ação efetiva, quanto de sua importância como discurso não verbal revelador dos anseios e do conteúdo identitário desses grupos de excluídos sociais. Palavras-chave: Pirataria.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Como Citar

DURAN, L. D. Dead en Tell no Tales: a "Irmandade" dos piratas através dos estandartes do terro e da morte. Revista Habitus - Revista do Instituto Goiano de Pré-História e Antropologia, Goiânia, Brasil, v. 10, n. 2, p. 327–339, 2013. DOI: 10.18224/hab.v10.2.2012.327-339. Disponível em: https://seer.pucgoias.edu.br/index.php/habitus/article/view/2835. Acesso em: 22 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos / Articles