SHAKESPEARE: POSIÇÕES DE AUTOR E LEITOR DA TRAGÉDIA HAMLET

Autores

  • Adelson Oliveira Universidade do Estado da Bahia
  • Adriana Gomes Universidade do Estado da Bahia

DOI:

https://doi.org/10.18224/gua.v13i3.13762

Palavras-chave:

Shakespeare, Literatura, Autor, Leitor

Resumo

Essa produção procura retirar da imersão causada pelos leitores/autores desse trabalho shakespeariano sobre a personagem Claudius, principalmente como Rei. As proposições sobre essa personagem são apresentadas pelos atuais leitores/autores dessa peça. Centrada na discussão shakespeariana e na busca da discussão crítica das condições: autor e leitor, tal produção crítica buscou trabalhar com ambas discussões relacionada a escrita desse canônico stratfordiano/inglês.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Adelson Oliveira, Universidade do Estado da Bahia

Mestre pelo programa de Pós-graduação em Estudo de Linguagens da Universidade do Estado da Bahia. Especialista em Produção Textual, Gramática e Literatura. Graduado em Língua Inglesa e suas respectivas literaturas.

Adriana Gomes, Universidade do Estado da Bahia

Doutora em Teoria da Literatura pela Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Docente na Universidade do Estado da Bahia/Programa de Pós-graduação em Estudo de Linguagens - PPGEL/UNEB.

Referências

BLOOM, H. Shakespeare: a invenção do humano. Tradução de José Roberto O’Shea. 01ª ed. Rio de Janeiro: Objetiva, 2001.

BLOOM, H. O Cânone Ocidental. Tradução de Marcos Santarrita. 01ª ed. Rio de Janeiro:

Objetiva, 1995.

BLOOM, H. Hamlet: poema ilimitado. Tradução de José Roberto O’Shea. 01ª ed. Rio de Janeiro: Objetiva, 2004.

BRADLEY, A. C. A Tragédia Shakespeariana. Tradução de Alexandre Feitosa Rosas. 01ª ed. São Paulo: Martins Fontes, 2009.

CÂNDIDO, Antônio. A personagem de ficção. 01ª ed. São Paulo: Editora Perspectiva, 1976.

COMPAGNON, A. O demônio da teoria: literatura e senso comum. Tradução de Cleonice Paes Barreto Mourão. 01ª ed. Belo Horizonte: Editora UFMG, 1999.

ECO, H. Entrando no bosque. In.: Seis passeio pelo bosque na ficção. Tradução de Hildegard Feist. 02ª ed. São Paulo: Companhia das Letras, 1994.

FOUCAULT, M. A ordem do discurso. Tradução de Laura Fraga de Almeida Sampaio. 03ª ed. São Paulo: Loyola, 1999.

GRAMMATICUS, S. Amleth. 01ª ed. Goiania: Englsih Edition, 2022.

HELIODORA, B. Reflexões Shakespeariana. 02ª ed. Rio de Janeiro: Editora Lacerda, 2004.

JAUSS, H. R. A história da literatura como provocação à teoria literária. Tradução de Sérgio Tellaroli. 01ª ed. São Paulo: Editora Ática, 1994.

KNIGHT, G. W. The Wheel of Fire. 01ª ed. Cleveland: Meridian Books, 1967.

MAQUIAVEL, N. O Príncipe. Tradução de Hingo Weber. 01ª ed. São Paulo: Escala Educacional, 2011.

KERMODE, F. A linguagem de Shakespeare. Tradução de Barbara Heliodora. 02ª ed. Rio de Janeiro: Editora Record, 2006.

ROCHA, C. C. J. O fisctício e o imaginário. In.: Teoria da ficção: indagações à obra de Wolfgang Iser. Tradução de Bluma Waddington Vilar. 01ª ed. UERJ. Rio de Janeiro: Editora UERJ, 1999.

UPDIKE, J. Gertrude and Claudius. 01ª ed. New York: Ballantine Books, 2000.

Downloads

Publicado

22.05.2024

Como Citar

OLIVEIRA, A.; GOMES, A. SHAKESPEARE: POSIÇÕES DE AUTOR E LEITOR DA TRAGÉDIA HAMLET. Revista Guará - Revista de Linguagem e Literatura, Goiânia, Brasil, v. 13, n. 3, p. 444–451, 2024. DOI: 10.18224/gua.v13i3.13762. Disponível em: https://seer.pucgoias.edu.br/index.php/guara/article/view/13762. Acesso em: 22 jun. 2024.