RELIGIOSIDADE E ESPIRITUALIDADE COMO BARREIRA PARA O TRATAMENTO DA UTILIZAÇÃO DE SUBSTÂNCIAS PSICOATIVAS

Dioogo Jacintho Barbosa, Antonio Marcos Tosoli Gomes, Marcia Pereira Gomes, Virginia Paiva Figueiredo Nogueira

Resumo


Objetivo: Este estudo tem como objetivo refletir sobre as barreiras e dificuldades encontradas no uso da religiosidade e espiritualidade como ferramenta de apoio no tratamento do uso abusivo de substâncias psicoativas. É uma revisão integrativa da literatura. Metodologia: Foi realizado levantamento de dados nas bases de dados Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde (LILACS) e da Biblioteca Nacional de Medicina do Instituto Nacional de Saúde dos Estados Unidos (PubMed), sem cronograma. Resultados: Os resultados mostraram que as principais dificuldades encontradas para a implantação da religiosidade e espiritualidade como ferramenta de apoio no tratamento do uso abusivo de substâncias psicoativas são: Desordem espiritual; Substituição de dependência; Predominância da religiosidade sobre a espiritualidade; Variabilidade da conformidade entre o profissional e o paciente; Estigma e preconceito. Considerações finais: Conclui-se que são necessários mais estudos que possam modificar os impactos positivos e negativos da inserção da religiosidade e espiritualidade no cuidado.

Palavras-chave


Espiritualidade; Religiosidade; Religião; Abuso de substâncias psicoativas.

Texto completo:

PDF

Referências


BACKES, D. S et al. Oficinas de espiritualidade: cuidados alternativos para o tratamento integral de dependentes químicos. Revista da Escola de Enfermagem da USP, v. 46, n. 5, p. 1254-1259, 2012. Disponível em: https://www.scielo.br/j/reeusp/a/FYGgnxQBjJvWhMkZrdMRQLQ/?lang=pt#:~:text=Trata%2Dse%20de%20um%20relato%20de%20experi%C3%AAncias%2C%20relacionado%20ao%20processo,ser%20humano%20como%20ser%20integral. Acesso em: 12 jan. 2020.

BARBOSA, D. J.; TOSOLI, M. A. G.; SOARES, G. O; PAES, L. S. Religiosidade e espiritualidade como ferramenta de apoio ao tratamento de usuários de substâncias psicoativas. Revista Online Pro-UniverSUS, v. 9, n. 2, p. 17-22. 2018. Disponível em: http://editora.universidadedevassouras.edu.br/index.php/RPU/article/view/1432. Acesso em: 12 jan. 2020.

CHARZYŃSKA, E. Sex Differences in Spiritual Coping, Forgiveness, and Gratitude Before and After a Basic Alcohol Addiction Treatment Program. Journal Religion Health, v. 54, n. 5, p. 1931-1949, 2015. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4506470/. Acesso em: 12 jan. 2020.

CONNELLY, R.; LIGHT, K. Exploring the “new” frontier of spirituality in health: identifying the dangers. Journal of Religion and Health Online, v. 42, n. 1, p. 35-46, 2003. Disponível em: https://www.jstor.org/stable/27511653. Acesso em: 12 jan. 2020.

COSTA, M. S. et al. Espiritualidade e religiosidade: conhecimento de estudantes de medicina. Rev. Bioét. Online, v. 27, n. 2, p. 350-358, 2019. Disponível em: https://www.scielo.br/j/bioet/a/MqrVhcp6B7CRgHDDTrZtGGm/?lang=pt. Acesso em: 12 jan. 2020.

CUNHA, V. F.; SCORSOLINI-COMIN, F. A dimensão da religiosidade / espiritualidade na prática clínica. Revisão Integrativa da Literatura Científica. Psych.: Conteúdo e pesquisa online, v. 35, 2019. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ptp/a/fRWDGWSKK3S4znfcJnQWDzq/?lang=pt. Acesso em: 12 jan. 2020.

FERNANDEZ, J. C. A.; SILVA, R. A.; SACARDO, D. P. Religião e saúde: transformando ausências em presenças. Saúde e Sociedade, v. 27, n. 4, 2018. Disponível em: https://www.scielo.br/j/sausoc/a/VWg43ZLDFKvDBJZKBL86WNr/abstract/?lang=pt. Acesso em: 12 jan. 2020.

FORNAZARI, S. A.; RAFIHI-FERREIRA, R. E. Religiosidade / espiritualidade em pacientes com oncológicos: qualidade de vida e saúde. Psicologia: teoria e pesquisa, v. 26, n. 2, p. 265-272, 2010. Disponivel em: https://www.scielo.br/j/ptp/a/8N5QJ4R5vLn3LcfTZs68DRC/abstract/?lang=pt. Acesso em: 12 jan. 2020.

FRIEDMAN-GELL, L. Narcóticos Anônimos: Promover mudança e crescimento na saúde espiritual, qualidade de vida e dimensões de apego de evitação e ansiedade em relação à participação no programa e tempo limpo. ProQuest, 2006. Disponível em: https://www.na.org/admin/include/spaw2/uploads/pdf/PO1500.pdf. Acesso em: 12 jan. 2020.

HENNING-GERONASSO, M. C.; MORE, C. L. O. O. Influência da religiosidade / espiritualidade no contexto psicoterapêutico. Psicol. Ciência. Prof. online, v. 35, n. 3, p. 711-725, 2015. Disponível em: https://www.scielo.br/j/pcp/a/ZYpkcHTjNccSTsH6TH7R5Sn/?lang=pt. Acesso em: 12 jan. 2020.

KOENIG, H. G. Medicina, Religião e Saúde: o Encontro da ciência e da espiritualidade. 1. ed. Editora L&PM, 2012.

MALTA, D. C. et al. Uso de substâncias psicoativas, contexto familiar e saúde mental em adolescentes brasileiros, Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar (PeNSE 2012). Rev. bras. epidemiol. online, v. 17, n. 1, p. 46-61, 2014. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rbepid/a/NjVzKHjcCzYjhxjjY6mWtTx/?lang=pt. Acesso em: 12 jan. 2020.

MESQUITA, A. C. et al. O uso de coping religioso / espiritual por pacientes com câncer em quimioterapia. Revista Latino-Americana de Enfermagem, v. 21, n. 2, p. 539-545, 2013. Disponível em: https://rbc.inca.gov.br/revista/index.php/revista/article/view/112. Acesso em: 12 jan. 2020.

MILLER, W. R. et al. Spiritual direction in addiction treatment: two clinical trials. Journal of Substance Abuse Treatment, v. 35, n. 4, p. 434-442, 2008. Disponível em: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/18657945/. Acesso em: 12 jan. 2020.

OLIVEIRA, C. P. et al. Cuidado espiritual realizado em uma clínica para usuários de drogas. Rev. Gaúcha Enferm. online, v. 41 (spe), 2020. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rgenf/a/ZYQLj6bP3HjQ8pxYfB95bVH/?lang=pt. Acesso em: 12 jan. 2020.

PANZINI, R. G.; BANDEIRA, D. R. Coping (enfrentamento) religioso/espiritual. Arch. Clin. Psychiatry., v. 34, n. 1, 2007. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rpc/a/BxLcY5gJFkgTZRnL4kXxYFH/?lang=pt. Acesso em: 12 jan. 2020.

PINTO, E. B. Espiritualidade e religiosidade: articulações. REVER: Journal of Studies of Religion, v. 9, 2009. Disponível em: https://www.pucsp.br/rever/rv4_2009/t_brito.pdf. Acesso em: 13 mar. 2021.

PUFFER, E. S.; SKALSKI, L. M.; MEADE, C. S. Changes in religious coping and drug relapse among opioid-dependent patients after hospital detox. Journal of Religion and Health, v. 51, n. 4, p. 1226-1238, 2012. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3590905/. Acesso em: 13 mar. 2021.

RONZANI, T. M.; FURTADO, E. F. Estigma social sobre o consumo de álcool. Revista Brasileira de Psiquiatria, v. 59, n. 4, p. 326-332, 2010. Disponível em: https://www.scielo.br/j/jbpsiq/a/G4C8v9mqySmQRgNdy8QZbjf/?lang=pt. Acesso em: 13 mar. 2021.

SALAS-WRIGHT, C. P.; OLATE, R.; VAUGHN, M. G. Religious Coping, Spirituality, and Substance Use and Abuse Among Young People in High-Risk Communities in San Salvador, El Salvador. Susbtance Use Missue, v. 48, n. 9, p. 769-783, 2013. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4092033/. Acesso em: 13 mar. 2021.

SHAMSALINIA, A. et al. Spirituality-based recovery in drug addicts in Iran. World Journal of Health SCIENCES, v. 6, n. 6, p. 154, 2014. Disponível em: https://ccsenet.org/journal/index.php/gjhs/article/view/36168. Acesso em: 13 mar. 2021.

TATON-TINDALL, M. et al. The roles of spirituality in the relationship between traumatic life events, mental health, and drug use among African American women from a southern state. Substance Use Missue, v. 48, n. 12, p. 1246-1257, 2013. Disponível em: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/24041186/. Acesso em: 13 mar. 2021.

UNITED NATIONS OFFICE ON DRUGS AND CRIME (UNODC, 2018). Global Reports About Drugs. New Yourk. [versão em português]. Disponível em: https://www.unodc.org/lpo-brazil/pt/frontpage/2018/06/relatorio-mundial-drogas-2018.html. Acesso em: 13 mar. 2021.




DOI: http://dx.doi.org/10.18224/frag.v31i4.9233

Rodapé - Fragmentos
 

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição Sem Derivações 4.0 CC BY-NC-ND


FRAGMENTOS DE CULTURA | Pontifícia Universidade Católica de Goiás | Instituto de Filosofia e Teologia | Sociedade Goiana de Cultura | e-ISSN 1983-7828 | Qualis CAPES Preliminar 2019 = B1

Visitantes - (04/09/2017 - 12/08/2021)

Fonte: Google Analytics.