https://seer.pucgoias.edu.br/index.php/baru/issue/feed Revista Baru - Revista Brasileira de Assuntos Regionais e Urbanos 2023-11-07T17:40:49+00:00 Sandra Catharinne Pantaleão [email protected] Open Journal Systems <p>Em 2020, diante do cenário de transformações vivenciado na pós-graduação brasileira, o Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional e o Mestrado Profissional em Gestão de Políticas Públicas da Universidade Federal do Tocantins, o Mestrado em Desenvolvimento e Planejamento Territorial da Pontifícia Universidade Católica de Goiás, o Mestrado em Demandas Populares e Dinâmicas Regionais da Universidade Federal do Norte do Tocantins, o Programa de Pós-Graduação em Planejamento e Desenvolvimento Regional e Urbano na Amazônia da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará, o Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento e Meio Ambiente Urbano da Universidade da Amazônia e o Programa de Pós-Graduação Mestrado em Desenvolvimento Regional da Universidade Federal do Amapá formaram a Rede de Programas de Pós-Graduação em Planejamento Urbano e Regional do Centro Norte do Brasil (REDE PLUR CENTRO NORTE DO BRASIL).</p> <p>A <strong>Rede Plur Centro Norte do Brasil</strong> tem o objetivo de promover o intercâmbio entre acadêmicos e instituições de ensino superior através de atividades de cooperação que contribuam para o aperfeiçoamento do ensino, da pesquisa, da extensão e da prestação de serviços em relação aos processos de planejamento urbano e regional no centro norte brasileiro.</p> <p>Neste sentido, a Revista Brasileira de Assuntos Regionais e Urbanos (BARU), criada em 2015 no âmbito do Mestrado em Desenvolvimento e Planejamento Territorial da Pontifícia Universidade Católica de Goiás, torna-se a ferramenta de propagação do conhecimento científico da Rede Plur Centro Norte do Brasil a partir de 2021, sendo periódico científico voltado à publicação de artigos, resenhas e ensaios, todos inéditos, sobre temáticas de planejamento e estudos urbanos e regionais, em português, espanhol e inglês, em fluxo contínuo.</p> https://seer.pucgoias.edu.br/index.php/baru/article/view/13082 DISTRIBUIÇÃO ESPACIAL DO ACESSO AO SANEAMENTO BÁSICO NA CHAPADA DIAMANTINA 2023-05-19T14:59:57+00:00 Aline de Souza Silva [email protected] Adna Caroline Vale Oliveira [email protected] Brenda Laudano Lima [email protected] Thiago Henrique Carneiro Rios Lopes [email protected] Carolina de Andrade Spinola [email protected] A Chapada Diamantina se constitui em uma fronteira de expansão do agronegócio e do turismo na Bahia tendo sua dinâmica econômica dependente da disponibilidade e qualidade de seus recursos hídricos. Entretanto, a região se insere no contexto de déficit de cobertura do serviço de saneamento básico. Este artigo tem como objetivo analisar a distribuição espacial do acesso aos serviços saneamento básico nos municípios da Chapada Diamantina, traçando um comparativo entre os anos de 2006 e 2014, antes e depois da implantação da Lei do Saneamento Básico, de 2007. Utilizou-se pesquisa bibliográfica, documental e dados secundários do DATASUS, além de ferramentas de análise espacial e estatística como QGIS e GeoDa. Os resultados demonstraram o avanço do acesso aos serviços de saneamento entre os anos estudados, entretanto o déficit do acesso ao esgotamento sanitário evidencia a importância de discussões acerca de políticas públicas voltadas para a saúde populacional e qualidade ambiental na região. 2024-03-20T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 Aline de Souza Silva, Adna Caroline Vale Oliveira, Brenda Laudano Lima, Thiago Henrique Carneiro Rios Lopes, Carolina de Andrade Spinola https://seer.pucgoias.edu.br/index.php/baru/article/view/13315 MAPEAMENTO DAS ÁREAS SUSCETÍVEIS A MOVIMENTOS DE MASSA NO MUNICÍPIO DE JABOATÃO DOS GUARARAPES, PERNAMBUCO 2023-05-21T03:47:13+00:00 Amaury Gouveia Pessoa Neto [email protected] Simone Rosa da Silva [email protected] Kalinny Patrícia Vaz Lafayette [email protected] Ioná Maria Beltrão Rameh Barbosa [email protected] <p>Em algumas cidades brasileiras, a expansão urbana evoluiu de forma acelerada e não planejada, levando à ocupação de áreas inadequadas à habitação, como encostas íngremes e com solos com pouca estabilidade. O reflexo desse processo, somado às condições climáticas adversas, potencializam a ocorrência de movimentos de massas, acarretando danos humanos, patrimoniais e ambientais. Diante dessa problemática, o presente estudo buscou mapear as áreas de suscetibilidade a esse tipo de desastre no município de Jaboatão dos Guararapes, em Pernambuco, por meio de um dos métodos de Tomada de Decisão por Múltiplos Critérios (MCDM), o Processo Analítico Hierárquico (AHP), em conjunto com o Sistema de Informações Geográficas (SIG). Para isso, foram elencados sete fatores condicionantes à ocorrência de movimentos de massa que foram manipulados no <em>software</em>&nbsp;QGIS (v. 3.10.9), reclassificados e submetidos à álgebra de mapas. Assim, foi elaborado o mapa de suscetibilidade a movimentos de massa para a região estudada, em que foi constatado que as regiões mais propensas a esse desastre são as que apresentam elevadas declividades e altitudes, curvaturas verticais côncavas, solos argilosos e proximidade aos corpos hídricos. A aplicação dessa metodologia se demonstrou uma alternativa viável quanto à eficiência e aplicabilidade, se tornando uma alternativa para que gestores e profissionais da área realizem tomadas de decisões mais assertivas.</p> 2024-03-20T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 Amaury Gouveia Pessoa Neto, Simone Rosa da Silva, Kalinny Patrícia Vaz Lafayette, Ioná Maria Beltrão Rameh Barbosa https://seer.pucgoias.edu.br/index.php/baru/article/view/13338 APLICAÇÃO DA INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL EM PROJETOS DE PAVIMENTAÇÃO 2023-07-26T02:24:51+00:00 Stephanny Conceição Farias do Egito Costa [email protected] Adriano Elísio de Figueiredo Lopes Lucena [email protected] William de Paiva [email protected] <p>No Brasil, há no mínimo seis décadas, os projetos de pavimentos foram regulamentados por um método empírico baseado na experiência norte americana, que por vezes não atendia a realidade brasileira, desencadeando desgastes prematuros das rodovias. Esses desgastes promovem aumento do consumo de combustíveis, deterioração dos veículos, diminuição da velocidade de transporte e segurança dos usuários.&nbsp; Dado esse cenário, surge o novo Método de Dimensionamento Nacional, MeDiNa, de carácter mecanístico-empírico, desenvolvido por engenheiros e pesquisadores brasileiros. O MeDiNa, requer parâmetros referentes a características mecânicas dos materiais, e, entre eles o comportamento resiliente dos solos. Para tal deve-se realizar o ensaio triaxial de carga repetida, mas o equipamento necessário requer grande capital de investimento e mão-de-obra especializada. Vista a possibilidade de aquisição de resultados confiáveis, por meio de sistemas inteligentes, nesse trabalho foram desenvolvidas redes neurais artificias para predição do módulo de resiliência de solos do Estado de Goiás, a partir de sua caracterização física. A predição do módulo de resiliência, obteve bons resultados indicando a viabilidade de uso dessa ferramenta e consequente facilitação do uso do MeDiNa no dimensionamento de pavimentos.</p> 2024-03-20T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 Stephanny Conceição Farias do Egito Costa, Adriano Elísio de Figueiredo Lopes Lucena, William de Paiva https://seer.pucgoias.edu.br/index.php/baru/article/view/12771 CRESCIMENTO ECONÔMICO E DESENVOLVIMENTO FINANCEIRO - UMA ANÁLISE REGIONAL 2023-01-31T12:24:43+00:00 Leonardo Nogueira de Moraes [email protected] Tito Belchior Silva Moreira [email protected] George Henrique de Moura Cunha [email protected] <p>Este artigo visa contribuir para o debate econômico sobre a relação entre desenvolvimento financeiro e crescimento econômico numa perspectiva de desenvolvimento regional. Esta pesquisa examina empiricamente a relação entre crescimento econômico e desenvolvimento financeiro com base nas Unidades Federativas do Brasil, no período de 2006 a 2017. Do ponto de vista metodológico, utiliza-se modelos econométricos para dados em painel que possibilitem mostrar os efeitos dos indicadores de desenvolvimento financeiro sobre PIB real. No que tange a avaliação por Estados, os resultados empíricos mostram uma relação positiva entre o desenvolvimento do sistema financeiro e o crescimento econômico. Mais especificamente, os resultados mostram que indicadores econômicos e financeiros como “abertura econômica”, “depósitos a prazo” e “depósitos à vista”, além de indicadores fiscais como gastos correntes, afetam positivamente o PIB real. Por fim, os resultados empíricos por região são similares aos resultados por unidades da federação.</p> 2022-12-12T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2023 Leonardo Nogueira de Moraes, Tito Belchior Silva Moreira, George Henrique de Moura Cunha https://seer.pucgoias.edu.br/index.php/baru/article/view/13201 OBJETIVOS-CHAVE DE RESULTADOS EM INDICAÇÕES GEOGRÁFICAS: 2023-11-07T17:40:49+00:00 Paulo Augusto Ramalho de Souza [email protected] Janaina de Moura Engracia Giraldi [email protected] <p>O objetivo desta pesquisa é propor um quadro de elementos para a análise do desempenho organizacional das Indicações Geográficas à luz de estudos internacionais. Para tanto, com base em revisão integrativa da literatura, apoiada na análise de conteúdo, foram selecionados 1110 artigos nas bases de dados Web of Science e Scopus e analisados por meio de cluster e análises categóricas. Foram identificadas dez possíveis dimensões de elementos de performance, a saber: 1 Classificação e autenticidade; 2 Aspectos culturais; 3 Atributos de qualidade; 4 Sustentabilidade; 5 Estratégia e gestão; 6 Gestão de marca; 7 Cultivares; 8 Certificação; 9 Comercialização; 10 Tecnologia, conhecimento e tradição. Essas informações indicam uma possível consolidação dos estudos de IG em países desenvolvidos, o que poderia justificar a necessidade de estudos em países em desenvolvimento. Como foco para potenciais estudos futuros, poderia ser conduzido para examinar os elementos no ambiente de gestão de IG que têm o potencial de influenciar seus resultados.</p> 2024-03-03T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 Paulo Augusto Ramalho de Souza, Janaina de Moura Engracia Giraldi https://seer.pucgoias.edu.br/index.php/baru/article/view/12821 POLÍTICAS PÚBLICAS EM TURISMO NA AMAZÔNIA LEGAL: ANÁLISE DA ATIVIDADE POLÍTICA DOS DEPUTADOS FEDERAIS DO AMAPÁ (1988-2021) 2023-01-31T12:24:43+00:00 Filipe Guimarães [email protected] Jadson Porto [email protected] Alex Pizzio [email protected] Pesquisas sobre Políticas Públicas em Turismo na Amazônia Legal são embrionárias no meio acadêmico, um espaço convidativo aos pesquisadores. O principal objetivo deste artigo, é realizar um levantamento das políticas públicas em turismo dos Deputados Federais do Amapá, desde o reconhecimento do Amapá como estado da federação brasileira entre 1988 e 2021. O texto fornece dados e análises sobre o perfil dos políticos amapaenses e informações históricas sobre políticas voltadas ao incentivo do turismo na Amazônia Legal. A metodologia utilizada, de natureza quantitativa, trabalhou, com fontes primárias que integram o portal da Câmara dos Deputados, a partir da seguinte questão orientadora: Quais foram, as políticas públicas em turismo desenvolvidas pelos Deputados Federais do Amapá no âmbito da Câmara dos Deputados? Como resultado, mapeou-se as ações de todos os representantes, ensejando a construção de uma percepção histórica sobre o turismo no estado, bem como, constatou-se a discreta visibilidade do setor que, de forma gradativa, tem conquistado o seu espaço. Porém, necessitando de um maior volume de políticas públicas voltadas ao Turismo. O artigo está estruturado em quatro seções principais: “Procedimento Metodológico”; “Políticas Públicas em Turismo na Amazônia Legal: um breve histórico”; “Políticas Públicas em Turismo para o Amapá”; “Deputados Federais Amapaenses: Dados e estatísticas sobre a atividade pública no período 1988–2021 com ênfase no Turismo”. 2022-12-16T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2023 Filipe Guimarães, Jadson Porto, Alex Pizzio https://seer.pucgoias.edu.br/index.php/baru/article/view/13069 URBANIZAÇÃO NA AMAZÔNIA LEGAL: DINÂMICAS DE PAVIMENTAÇÃO EM ARAGUAÍNA – TO 2023-01-31T12:24:43+00:00 Miguel Pacifico Filho [email protected] Thelma Pontes Borges [email protected] Karimy Emmilly Oliveira Fonseca [email protected] A pavimentação asfáltica é um dos eixos de reinvindicação de grupos sociais por direitos de bem-estar humano; e que reverbera nas condições de saúde, mobilidade, sensação de pertencimento social, diminuição de insegurança, entre outros aspectos que geram coesão social. Objetivou-se analisar as obras de pavimentação realizadas na cidade de Araguaína/TO, considerando que as decisões municipais de onde e como investir reafirmam os usos da cidade e critérios sobre prioridades de investimento. Para tanto realizou-se pesquisas com palavras-chave - asfalto, malha asfáltica, pavimentação - em dois portais locais de notícias online, AFnotícias e Araguaína Notícias, no período entre 2013-2022. Encontrou-se 72 notícias que passaram pela análise de conteúdo com o auxílio do software WebQDA e codificadas em 4 categorias: (re)capeamento asfáltico, responsabilização pelos problemas, reclamações e ciência como resposta. Identificou-se que nos primeiros anos as obras privilegiaram regiões centrais da cidade e que há mais reclamações nos setores mais periféricas, o que aumenta as desigualdades intraurbanas, contudo com o passar do tempo as obras alcançaram outras regiões de Araguaína. 2023-01-25T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2023 Miguel Pacifico Filho, Thelma Pontes Borges, Karimy Emmilly Oliveira Fonseca https://seer.pucgoias.edu.br/index.php/baru/article/view/13038 ANÁLISE DO DESEMPENHO DOS PROJETOS DA PREFEITURA DE PALMAS FINANCIADOS COM TRANSFERÊNCIAS VOLUNTÁRIAS DA UNIÃO 2023-01-26T13:29:37+00:00 Leonardo de Andrade Carneiro [email protected] Elvio Quirino Pereira [email protected] Waldecy Rodrigues [email protected] Marizangela Souza Reis [email protected] Suzana Gilioli da Costa Nunes [email protected] A Constituição Federal – CF de 1988 trouxe profundas transformações institucionais, políticas, econômicas e de ordem social para a Administração Pública, concedendo maior definição para a atuação do Estado, na execução de políticas públicas. Neste ínterim, os municípios se tornaram o elo direto entre o poder público e a população, valendo-se de aporte financeiro adicional de transferências voluntárias da União para a formalização de parcerias de mútuo interesse e colaboração. No campo prático, a obtenção destes recursos está condicionada a elaboração de projetos que atendam às necessidades locais, sendo indispensável o controle de resultados. Portanto, o artigo busca analisar o desempenho dos projetos da Prefeitura de Palmas financiados com recursos de transferências voluntárias, no período de 2013 a 2018. Utiliza o estudo de caso enquanto estratégia de pesquisa acrescido da construção de arcabouço teórico que possa identificar os elementos contributivos para a produção de bons resultados no gerenciamento de projetos públicos. As evidências empíricas revelam a necessidade de maior controle dos resultados alcançados, empregando indicadores de desempenho em todas as fases do ciclo de vida dos projetos, vinculando-os ao impacto social produzido. Revela ainda, a necessidade de adoção de mecanismos que possam integrar e aprimorar o desempenho adotado por todos os atores envolvidos. 2024-01-04T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 Marizangela Souza Reis, Waldecy Rodrigues, Elvio Quirino Pereira, Leonardo de Andrade Carneiro, Suzana Gilioli da Costa Nunes https://seer.pucgoias.edu.br/index.php/baru/article/view/13292 SOLIDARIEDADE SELETIVA? 2023-05-21T03:18:24+00:00 Bruno Mendelski [email protected] <p>Investiga-se, de modo comparado, a resposta da União Europeia às crises de refugiados sírios (2015) e ucranianos (2022). Examina-se: (i) o papel da opinião pública dos países europeus; (ii) medidas adotadas pelo bloco no contexto dos dois fluxos de refugiados; (iii) número de asilos concedidos a sírios e ucranianos. Essas variáveis são estudadas através dos conceitos de <em>imigrantes indesejados</em> e <em>desejados</em>. A hipótese levantada - existência de diferença significativa de tratamento aos sírios e ucranianos, com os primeiros vistos como <em>indesejados</em> e os segundos como <em>desejados</em>, é confirmada pelos dados e pela análise. Como evidências cita-se (i) o número de asilos concedidos (91% para ucranianos x 43% aos sírios); (ii) a política de fronteiras abertas e concessão automática de asilo para ucranianos x fechamento e militarização de fronteiras, detenções e deportações de sírios. Também se descobriu uma relação entre o posicionamento da opinião pública e o quantitativo de refugiados aceitos nos países.&nbsp;</p> 2024-03-03T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 Bruno Mendelski https://seer.pucgoias.edu.br/index.php/baru/article/view/13301 INTELIGÊNCIA PARA TODOS? 2023-08-01T14:59:33+00:00 Eluane Parizotto Seidler [email protected] Lenise David da Silva [email protected] Roberto Schoproni Bichueti [email protected] Marta Olivia Rovedder De Oliveira [email protected] Eduardo Botti Abbade [email protected] <p>A relevância das cidades para o desenvolvimento socioeconômico torna crucial que Cidades Inteligentes sejam desenvolvidas. A transição de cidades tradicionais para inteligentes tornou-se uma iniciativa estratégica abordada pelos sistemas econômicos modernos, a qual engloba inúmeras cidades ao redor do mundo. Embora os riscos ocasionados pelas Implementação de Cidades Inteligentes tenham aporte literário e possua classificações, os riscos relacionados à sociedade que compõem as cidades inteligentes ainda são negligenciados e mencionados de forma superficial por muitos autores. Neste sentido, esta Revisão Sistemática da Literatura volta-se para a literatura dos últimos dez anos a fim de elucidar os riscos sociais ocasionados pela implementação de cidades inteligentes. O estudo permitiu a identificação de 15 riscos sociais relacionados à qualidade de vida do indivíduo, segurança, representatividade, direitos sociais e acessibilidade e forneceu diversos insights para pesquisas futuras.&nbsp;</p> 2024-01-04T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 Eluane Parizotto Seidler, Lenise David da Silva, Roberto Schoproni Bichueti, Marta Olivia Rovedder De Oliveira, Eduardo Botti Abbade https://seer.pucgoias.edu.br/index.php/baru/article/view/13284 O FEMINICÍDIO NA BAIXADA FLUMINENSE 2023-10-17T17:41:11+00:00 Evelyn Pereira Rodrigues [email protected] Vinicius Ferreira Baptista [email protected] <p>Este trabalho propõe estudar o feminicídio na perspectiva do território da Baixada Fluminense em termos de suas dinâmicas da prática dos crimes. Partimos da ideia de que o este tipo penal é o homicídio de mulheres pela condição de gênero em um contexto de negligência político-social-institucional. O objetivo desse é associar o crime ao território, apresentando as eventuais correlações no tocante ao conteúdo do crime por meio da análise de dados do Instituto de Segurança Pública do Rio de Janeiro e de reportagens de crimes na região da Baixada Fluminense, ponderando o conceito de feminicídio, a relação das vítimas com os réus e como esse crime é marcado regionalmente. Demonstramos uma delimitação de perfil das vítimas na Baixada Fluminense que ponderam vulnerabilidade: jovens em situação de vulnerabilidade social e econômica dentro do ambiente doméstico, marcadas pela questão racial e conjugal.</p> 2024-03-03T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 Evelyn Pereira Rodrigues, Vinicius Ferreira Baptista https://seer.pucgoias.edu.br/index.php/baru/article/view/12819 ESPACIALIDADE DO CRIME ENTRE OS MUNCIÍPIOS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO 2023-01-31T12:24:43+00:00 Ademir Clemente [email protected] Leonel Toshio Clemente [email protected] Artur Kendi Clemente [email protected] O objetivo deste artigo é avaliar a interdependência espacial da criminalidade entre os 92 (noventa e dois) municípios do Estado do Rio de Janeiro. Os dados se referem ao período de 2003 a 2018. A análise é estatística e econométrica. Por meio da Análise de Componentes Principais foram identificadas 3 dimensões da criminalidade, para as quais foi calculado e testado estatisticamente o I de Moran para cada ano compreendido no período. Então, as 3 dimensões principais foram ponderadas pela matriz de contiguidade dos municípios e foi aplica Análise de Dados em Painel por meio do Método de Máxima Verossimilhança. As variáveis independentes são densidade demográfica, educação (IDEB do ensino fundamental), saúde (despesas municipais com saúde per capita) e PIB municipal per capita. Os resultados evidenciam a importância da educação para conter a criminalidade, a interdependência espacial das dimensões da criminalidade e as distorções que a omissão da interdependência pode causar, bem como a irrelevância da pujança econômica dos municípios. 2022-12-16T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2023 ADEMIR CLEMENTE, LEONEL TOSHIO CLEMENTE, ARTUR KENDI CLEMENTE https://seer.pucgoias.edu.br/index.php/baru/article/view/13133 ANÁLISE DE ALAGAMENTOS URBANOS A PARTIR DE MODELOS DIGITAIS DE ELEVAÇÃO OBTIDOS POR VEÍCULOS AÉREOS NÃO-TRIPULADOS 2023-04-11T22:42:25+00:00 William Vieira Gomes [email protected] Venerando Eustáquio Amaro [email protected] Manoel Mariano Neto [email protected] <p>As cidades brasileiras, dada à rápida expansão urbana e a carência em infraestrutura de serviços de saneamento, apresentam elevada suscetibilidade à ocorrência de desastres ambientais, especialmente inundações e alagamentos na ocorrência de eventos extremos de precipitação. Assim, este trabalho teve por objetivo desenvolver um método de análise de alagamentos urbanos com base nos modelos digitais de elevação (MDE) de alta resolução espacial, produzidos através do processamento fotogramétrico das imagens de veículo aéreo não-tripulado (VANT). A pesquisa foi realizada na cidade de Pau dos Ferros, estado do Rio Grande do Norte, onde realizou-se um levantamento aerofotogramétrico, a fim de verificar a qualidade das imagens e do alinhamento, permitindo a produção de três modelos digitais de superfície (MDS). Para comparação dos modelos, foram analisadas a rede de drenagem, microbacias, depressões topográficas e simulação de alagamentos. Foram identificadas sete depressões topográficas nas quais as estruturas de drenagem eram mal alocadas ou inexistentes, impactando no potencial de acumulação das águas pluviais.</p> 2024-01-04T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2024 William Vieira Gomes, Venerando Eustáquio Amaro, Manoel Mariano Neto https://seer.pucgoias.edu.br/index.php/baru/article/view/12745 EFEITOS DA DINÂMICA SOCIOECONÔMICA E A SEGREGAÇÃO SOCIOESPACIAL EM SALVADOR, BAHIA 2023-01-31T12:24:43+00:00 Julia Dias Gomes [email protected] Marcia Maria Couto Mello [email protected] A produção do espaço urbano é um assunto debatido há décadas por diversos estudiosos. A configuração dos objetos na paisagem e seu comportamento na dinâmica espacial são de grande relevância para uma melhor compreensão do espaço. Compreender a dinâmica da cidade e da sociedade resulta na compreensão das características das cidades, bem como de seus agentes produtivos e produtores. Com isso, um dos fenômenos que afeta principalmente cidades subdesenvolvidas é a segregação socioespacial. Este estudo tem como objetivo investigar como a configuração da segregação socioespacial pode influenciar nas relações entre grupos distintos e classes sociais em Salvador. A partir dessa premissa, busca-se realizar a análise socioespacial, a partir da construção de um indicador socioeconômico. Os resultados permitem uma visualização de como a configuração sociespacial revela a forma de segregação, desigual e heterogênea em Salvador. 2022-11-22T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2023 Julia Dias Gomes, Marcia Maria Couto Mello https://seer.pucgoias.edu.br/index.php/baru/article/view/12814 PROPOSTA DE METODOLOGIA PARA A MENSURAÇÃO DO RISCO CLIMÁTICO – UMA APLICAÇÃO AO SETOR DE TURISMO DE SALVADOR 2023-01-31T12:24:43+00:00 Valentina Tridello [email protected] Carolina de Andrade Spinola [email protected] Tiago Cisalpino Pinheiro [email protected] Dennis Eucker [email protected] As mudanças climáticas afetam os diversos sistemas naturais e humanos, com graus de intensidade variados, sendo o turismo uma das atividades econômicas mais sensíveis. Este artigo propõe uma metodologia de mensuração do risco climático e do efeito redutor que, sobre ele, podem ter, eventuais medidas de adaptação, partindo-se da construção de cadeias de impacto. O método utilizado se baseia nas diretrizes para a avaliação do risco propostas pela Deutsche Gesellschaft für Internationale Zusammenarbeit (GIZ) e foi originalmente aplicado pelos autores no estudo “Análise e mensuração econômica dos riscos associados a? mudança do clima para o setor de turismo e identificação de medidas de adaptação em Salvador – BA”. Partindo do aproveitamento da estrutura causal das cadeias de impacto, a abordagem propõe estratégias que possibilitam o cálculo do risco climático através de uma abordagem multivariada e participativa, que possibilita a simulação de cenários e busca compensar a insuficiência de dados técnicos por parte das administrações municipais. Através da cadeia de impacto, foi possível compreender as dinâmicas que provocam o risco climático, o peso relacionado a cada fator e o nível de risco ao qual cada segmento do setor de turismo de Salvador está exposto. 2022-12-12T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2023 Valentina Tridello, Carolina de Andrade Spinola, Tiago Cisalpino Pinheiro, Dennis Eucker https://seer.pucgoias.edu.br/index.php/baru/article/view/13010 FLUXOS DAS ORIGENS DOS CICLISTAS AOS PARQUES URBANOS 2023-01-31T12:24:43+00:00 Jennifer Domeneghini [email protected] Valéria Borges Yonegura [email protected] André Luiz Lopes da Silveira [email protected] <p>Resumo: componentes como a infraestrutura cicloviária devem ser mais valorizados no contexto atual das cidades brasileiras dominadas pelo tráfego motorizado, por isso as pesquisas sobre o assunto são tão importantes. Como não existem estudos relacionando a origem dos ciclistas com os parques urbanos, o presente estudo tem como objetivo identificar as origens (bairros e cidades) e destinos (parques urbanos) dos ciclistas em três parques urbanos de Porto Alegre/RS, bem como todos os meios de transporte que utilizam para chegar até o local, em contraste com a distância estimada de sua origem. Para tal, foi realizado um estudo quantitativo, com dados recolhidos a partir de questionários sobre a origem dos ciclistas em cada um dos três parques urbanos, bem como informações sobre as localizações recebidas do Google Maps, recorrendo em grande parte aos softwares de análise de dados como QGIS e Excel. Essa técnica mostra que os motociclistas vêm de todas as regiões da cidade e cidades vizinhas, percorrendo uma distância média de 2.977 km, e que a bicicleta é o meio de transporte mais comum. O que significa que o espaço verde é importante e necessário para os ciclistas, e quanto mais próximo o parque urbano dos ciclistas, maior é o uso.</p> 2023-01-02T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2023 Jennifer Domeneghini, Valéria Borges Yonegura, André Luiz Lopes da Silveira