DISPUTAS NA REVISÃO DO PLANO DIRETOR DE CAMPO GRANDE – MS

Autores

  • Ailton Souza Universidade Estadual do Mato Grosso do Sul - UEMS. Pós doutorando do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano - IPPUR da Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ. http://orcid.org/0000-0002-7424-2243

DOI:

https://doi.org/10.18224/baru.v8i1.12660

Palavras-chave:

participação, disputas, plano diretor, Campo Grande - MS

Resumo

A revisão dos planos diretores é uma das medidas que visam melhorar o planejamento urbano, assegurando que toda cidade tenha garantido o que rege a Constituição, sobretudo, no âmbito do direito à cidade. Considerando esta prerrogativa, o objetivo deste artigo é analisar no âmbito da revisão do plano diretor de Campo Grande – MS, os principais atores, disputas e interesses em jogo visando apresentar um diagnóstico mais abrangente em torno das demandas e dos principais problemas urbanos que assolam o município. Para tanto, o principal método adotado consistiu do levantamento de dados e informações acerca do contexto urbano local. Os resultados mostram entre que a nova versão atual do plano é mais abrangente em comparação com as revisões anteriores e o protagonismo dos atores sociais periféricos foi um dos diferenciais na revisão do plano.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ailton Souza, Universidade Estadual do Mato Grosso do Sul - UEMS. Pós doutorando do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano - IPPUR da Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ.

Mestre em Ciências Sociais, doutor em ciência política e professor adjunto da Universidade Estadual do Mato Grosso do Sul, atualmente em pós-doutoramento junto ao Instituto de Pesquisa e Planejamento e Urbano - IPPUR na Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ.

Referências

ABERS, Rebecca; SILVA, Marcelo; TATAGIBA, Luciana. Movimentos sociais e políticas públicas: repensando atores e oportunidades políticas. São Paulo, Lua Nova, v. 105, p. 15-46, 2018.

ALMEIDA, Debora; DOWBOR, Mônica. Para além das fronteiras da especialização: pontes analíticos-teóricas dentre movimentos sociais e instituições participativas no Brasil em contexto de mudanças. In: BATISTA, Mariana; RIBEIRO, Ednaldo; ARANTES, Rogério (Orgs). As teorias e o caso. Santo André, EdUABC, 2021, p. 15-58.

COELHO, Luana X. Porque disputar o plano diretor. In: COELHO, Luana X. (Org.). O mito do planejamento urbano democrático: reflexões a partir de Curitiba. Curitiba: Terra de Direitos, 2015, p. 10-16.

FURINI, Luciano, A. Os agentes urbanos: conceitos e características principais. Revista Geografia e Pesquisa. Ourinhos, v. 8, n. 1, p. 15-24, 2014.

JUNIOR, Orlando, S. A produção capitalista do espaço, os conflitos urbanos e o direito à cidade. In: JUNIOR, Orlando S.; CHRISTOVÃO, Ana C; NOVAES, Patrícia R. (Orgs). Políticas públicas e direito à cidade: programa interdisciplinar de formação de agentes sociais e conselheiros municipais. Rio de Janeiro: Letra Capital: Observatório das Metrópoles, IPPUR/UFRJ, 2011, p. 67-74.

_______________. Participação e Insurgências ideias para uma agenda de pesquisa sobre os movimentos sociais no contexto da inflexão ultraliberal no Brasil. E-Metrópolis, n. 39, dez, p. 13-25, 2019.

MARICATO, Ermínia. Introdução. In: SILVA, Beatriz F. et.al. (Orgs.). A cidade em disputa: Planos Diretores e participação no cenário da pandemia. Marília: Lutas Anticapital, 2021, p.17-32.

________________. Para entender a crise urbana. CaderNAU, Cadernos do Núcleo de Análises Urbanas, v.8, n. 1, p. 11-22, 2015.

RIBEIRO, Luiz, C; CARDOSO, Adauto L. Da cidade a nação: Gênese e evolução do urbanismo no Brasil. In: RIBEIRO, Luiz C.; PECHMAN, Robert (Orgs). Cidade, povo e nação: a gênese do urbanismo moderno. Rio de Janeiro: Letra Capital, 2015, p.53-80.

OBSERVATÓRIO DE ARQUITETURA E URBANISMO DA UFMS. Os vazios urbanos na cidade de Campo Grande. Relatório Final. Campo Grande – MS, 2016, 215 p. Disponível em: http://www.capital.ms.gov.br/planurb/downloads/os-vazios-urbanos-na-cidade-de-campo-grande/. Acesso em 26.02. 2021.

OLIVEIRA, Ana. C. R. Agentes e efeitos da especulação imobiliária em Ponta Grossa. RA´E GA, n. 28, p.106-133, 2013.

RODRIGUES, Arlete M. Política urbana no governo Lula (2003-2010) permanências e mudanças. Revista Continente, n. 1, p. 38-55, 2012.

SOUZA, Ailton. O potencial democrático do associativismo nas instituições participativas: um estudo de caso sobre os Conselhos Regionais de Campo Grande – MS. Tese (Doutorado em Ciência Política), Programa de Pós-Graduação em Ciência Política da Universidade Estadual de Campinas, UNICAMP, 2018.

TONELLA, Celene. Políticas Urbanas no Brasil: marcos legais, sujeitos e instituições. Revista Sociedade e Estado, v. 28, n. 1, p. 29-52, 2013.

Downloads

Publicado

18.11.2022

Como Citar

SOUZA, A. DISPUTAS NA REVISÃO DO PLANO DIRETOR DE CAMPO GRANDE – MS. Revista Baru - Revista Brasileira de Assuntos Regionais e Urbanos, Goiânia, Brasil, v. 8, n. 1, p. 16 páginas, 2022. DOI: 10.18224/baru.v8i1.12660. Disponível em: https://seer.pucgoias.edu.br/index.php/baru/article/view/12660. Acesso em: 24 abr. 2024.

Edição

Seção

Artigos