Imagem para capa

A CIDADANIA DIGITAL E A CRISE OCIDENTAL DA DEMOCRACIA

Thiago Franco

Resumo


O livro “La cittadinanza digitale: La crisi dell’idea occidentale di democrazia e la partecipazione nelle reti digitali.” de Massimo Di Felice, apresenta três argumentos principais: um ligado ao mito da narrativa do sujeito como independente do mundo; um segundo ligado as transformações tecnológicas e as novas ecologias que conectam humanos e não humanos; e por fim a crise da ideia de democracia ocidental. A cidadania digital seria uma nova concepção de cidadão, o infovíduo , que se conecta a todos os elementos do mundo, independente da composição da substância.

Palavras-chave


Cidadania Digital; Crise da Democracia; Infovíduo; Redes Digitais.

Texto completo:

PDF

Referências


BATESON, G. Pasos hacia una ecología de la mente. Buenos Aires, Argentina: Carlos Lohlé, 1985.

DI FELICE, M. Paisagens pós-urbanas: O fim da experiência urbana e as formas comunicativas do habitar. São Paulo, SP: Annablume, 2009.

DI FELICE, M. Net-ativismo: Da ação social para o ato conectivo. São Paulo, SP: Paulus, 2017.

DI FELICE, M. La cittadinanza digitale: La crisi dell’idea occidentale di democrazia e la partecipazione nelle reti digitali. Milão, Itália: Meltemi, 2019.

HEIDEGGER, M. Ensaios e conferências. Petrópolis: Editora Vozes, 2008.

SLOTERDIJK, P. Esferas III. Madri: Ediciones Siruela, 2006.




DOI: http://dx.doi.org/10.18224/pan.v10i1.8339

Rodapé - Panorama
 

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY-NC 4.0)


PANORAMA | Comunicação Social | Pontifícia Universidade Católica de Goiás | e-ISSN 2237-1087 | Qualis CAPES Preliminar 2019 = B2