DEMOCRACIA EM VERTIGEM: UMA NARRATIVA DOCUMENTAL QUE VAI ALÉM DA MERA REPRESENTAÇÃO

Eliani de Fátima Covem Queiroz

Resumo


Este texto faz uma análise fílmica do documentário Democracia em Vertigem (2019), da cineasta Petra Costa. O documentário traça uma narrativa histórica da ascensão e queda do Partido dos Trabalhadores, com a eleição de Lula para presidente da república, a eleição de Dilma Roussef, o impeachment de Dilma até a eleição de Bolsonaro, com nuances da história pessoal da diretora.

Palavras-chave


Democracia em Vertigem, Petra Costa, documentário, representação, história recente.

Texto completo:

PDF

Referências


BADIOU, Alain. Petit manuel d’inesthétique. Paris: Seuil, 1998.

BAZIN, André. O Que é o Cinema?. São Paulo: Cosac Naify, 2014.

CANUDO, Ricciotto. Birth of a Sixth Art [1911]. In: ABEL, Richard. French Film Theory and Criticism. Princeton: Princeton UP, 1988, p. 58-65.

EISENSTEIN, Sergei Mikhailovich. Métodos de montagem. 1929. Disponível em: Acesso em: 20 jan. 2020.

________. A Forma do Filme. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 2002a.

________. O sentido do filme. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2002b.

FÉLIX, José. A Teoria Contemporânea do Cinema. Pontos de Interrogação, Vol. 6, N. 1, jan-jun, p. 29-52, 2016.

GAUTHIER, Guy. O documentário: um outro cinema. Campinas, SP: Papirus, 2011.

GUTFREIND, Cristiane Freitas. O filme e a representação do real. E-Compós – Revista da Associação nacional dos Programas de Pós-Graduação em Comunicação. Agosto de 2006.

JORGE, Luiz Eduardo. Cinema documental e realidade social. Iluminuras, Vol. 11, N. 26, 2010.

LANDIM, Marisa. O primeiro cinema e o cinema contemporâneo: algumas aproximações. 2008. Contemporânea, Edição Especial, Vol. 6 n. 3.

METZ, Christian. Linguagem e cinema. São Paulo: Perspectiva, 1980.

NICHOLS, Bill. A voz do documentário. In: RAMOS, Fernão Pessoa (Org.). Teoria contemporânea do cinema. Volume II. São Paulo: Senac, 2005.

________. Introdução ao documentário. Campinas: Editora Papirus, 2008.

RAMOS, Fernão Pessoa. Mas afinal... o que é mesmo documentário? São Paulo: Editora SENAC, 2008.

RIVETTE, Jacques. De la abyección. In: BAECQUE, Antoine de (org.). Teoría y crítica del cine: avatares de una cinefilia. Barcelona: Paidós, 2005. pp.36-38.

ROCHA, Simone; MATOS, Daniela; SALVO, Fernanda; SOUTO, Mariana. Os estudos culturais e os entrelaçamentos entre comunicação e cultura: uma análise do filme um cão sem dono. Revista Interin, Vol. 9, N. 1, p. 1-15, 2010).

ROSENZWEIG, Patrícia Quitero; BERARDO, Rosa. Personalidades construídas no cinema documentário. Curitiba: CRV, 2019.

SILVA, João Nunes; ALVES, Anderson de Souza. Ator social e personagem e suas implicações no documentário. XXXIV Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação. Recife. 2 a 6 de setembro de 2011.

STAM, Robert. A literatura através do cinema: realismo, magia e a arte da adaptação. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2008.

VERTOV, Dziga. Nascimento do cine-olho [1924]. In: XAVIER, Ismail (Org.). A Experiência do Cinema. Rio de Janeiro: Graal, 1983, p. 260-262.




DOI: http://dx.doi.org/10.18224/pan.v10i1.8126

Rodapé - Panorama
 

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional (CC BY-NC 4.0)


PANORAMA | Comunicação Social | Pontifícia Universidade Católica de Goiás | e-ISSN 2237-1087 | Qualis CAPES Preliminar 2019 = B2