MODOS DE SER MENINA/MULHER NAS MEDIAÇÕES COM AS IMAGENS PUBLICITÁRIAS

Marcia Santos Brisolla, Patrícia Quitero Rosenzweig, Lívia Santos Brisolla

Resumo


Esta pesquisa focaliza a publicidade pela perspectiva das pedagogias culturais embasada nas teorias pós-críticas em educação. Propomo-nos a analisar o modo como as meninas em trânsito para a vida adulta (menina/mulher) se apro¬priam da imagem publicitária a elas direcionada a fim de investigar as pedagogias culturais e os saberes compartilhados nos processos de rejeição e identificação produzidos nas mediações com a publicidade. Com tal propósito, selecionamos como objeto duas mensagens publicitárias da marca Capricho (CH) veiculadas nas redes sociais. Nesta perspectiva, foram realizadas duas sessões de grupo focal com pré-adolescentes na faixa etária de 13 anos, estudantes do 8º ano do ensino fundamental II de uma escola particular. Ao interagir e se relacionar com o mundo Capricho, a menina/mulher passa a participar de uma dimensão simbólica permeada por referências imagéticas, estilos de vida, padrões de comportamento e papéis sociais. Os resultados indicaram que as participantes do grupo focal percebem o quanto são direcionadas e orientadas para seguir um padrão pré-determinado de comportamento social, aparência e consumo. Todavia, na maioria das vezes, acabam se ajustando a essas crenças e valores, pelo receio de julgamentos ou de não serem aceitas em seus grupos de referência.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18224/pan.v9i1.7567

Rodapé - Panorama
 

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição Sem Derivações 4.0 CC BY-NC-ND


PANORAMA | Comunicação Social | Pontifícia Universidade Católica de Goiás | e-ISSN 2237-1087 | Qualis B4

Visitantes - (04/09/2017 - 21/10/2019)
País Usuários
Brasil 6.269
França 264
Estados Unidos 225
Portugal 141
Angola 40
Itália 29
Alemanha 20
México 16
Moçambique 15

Fonte: Google Analytics.