A representação social dos partidos políticos no Brasil e Portugal: a opinião dos internautas sobre os partidos de seus países

Marcos Marinho Queiroz

Resumo


Os partidos políticos são instituições importantes para a manutenção de sistemas democráticos como o brasileiro e o português. Perceber o alinhamento entre a comunicação destes partidos e a significação que deles fazem os internautas dos dois países pode servir de indício sobre a possível necessidade de as siglas partidárias repensarem as formas e conteúdos daquilo que têm disseminado, bem como questionarem como estão a ser representados pela mídia para receberem por parte da população uma significação completamente negativa. Esta pesquisa apresenta a representação social dos partidos políticos brasileiros e portugueses na perspectiva de internautas que, em sua maioria, os consideram corruptos.

Palavras-chave


Partidos políticos; Representação social; Comunicação

Texto completo:

PDF

Referências


ABRIC, J. Prácticas sociales y representaciones. Trad. José Dacosta Cheurel y Fátima Flores Palacios. México. D.F: Coyoacan, 2001.

BERGER, P. E LUCKMANN, T. A construção social da realidade. 3.ed. Trad. Ernesto de Carvalho. Lisboa: Dinalivro, 2010.

BRASIL. Pesquisa brasileira de mídia. Disponível em: http://www.secom.gov.br/atuacao/pesquisa/lista-de-pesquisas-quantitativas-e-qualitativas-de-contratos-atuais/pesquisa-brasileira-de-midia-pbm-2015.pdf. Acesso em: 10 set. 2015.

CAMPOS, P. O dilema dos "herdeiros de Durkheim": classes, grupos ou instituições? In: CHAMON, E. M. Q. O.; GUARESCHI, P. A.; CAMPOS, P. H. F. (Orgs.). Textos e debates em representações sociais. Porto Alegre: ABRAPSO, v. 1, p.47-68, 2014.

DUVERGER, M. Introdução à política. Trad. Mario Delgado. Lisboa: Estúdios Cor, 1964.

DUVERGER, M. Los Partidos Políticos. Trad. Julieta Campos y Enrique Gonzáles Pedrero. Colombia: Fondo de Cultura Económico, 1994.

GUARESCHI, P. Os construtores da informação: meios de comunicação, ideologia e ética. Petrópolis: Vozes, 2000.

MARKTEST. Os Portugueses e as Redes Sociais 2016. Disponível em: http://www.marktest.com/wap/private/images/Logos/Folheto_redes_sociais_2016.pdf. Acesso em: 22 nov. 2016.

MICHELS, R. Para uma Sociologia dos Partidos Políticos. Trad. José M. Justo. Lisboa: Antígona, 2001.

MOSCOVICI, S. On social representation. In: FORGAS, J. (Ed.). Social Cognition (p. 181-209). London: European Association of Experimental Social Psychology/ Academic Press. Tradução Célia Maria Nascimento-Schulze. Laccos, UFSC, 1981.

MOSCOVICI, S. Por que estudar representações sociais em psicologia? Tradução Pedro Humberto F. Campos e Ana Raquel R. Torres. Estudos, Goiânia, v. 30, n. 1, p. 11-30, 2003.

OLIVEIRA, D. C.; COSTA, T. A zona muda das representações sociais sobre o portador de HIV/AIDS: elementos normativos e contranormativos do pensamento social. Psicologia: Teoria e Prática, 2007.

QUEIROZ, MARCOS M. Comunicação Política e Representação Social: Uma Relação entre a imagem pretendida pelo político e a significada pelo eleitor. In Claudomilson Fernandes Braga e José Antônio Cirino (Orgs.). Representações sociais e comunicação: diálogos em construção, p. 135-152, 2015.




DOI: http://dx.doi.org/10.18224/pan.v8i2.7018

Rodapé - Panorama
 

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição Sem Derivações 4.0 CC BY-NC-ND


PANORAMA | Comunicação Social | Pontifícia Universidade Católica de Goiás | e-ISSN 2237-1087 | Qualis B4

Visitantes - (01/01/2011 - 01/08/2019)
País Usuários
Brasil 5.339
França 263
Estados Unidos 210
Portugal 130
Angola 32
Itália 27
Alemanha 19
México 15
Moçambique 13
Quênia 12
Total 6.194

Fonte: Google Analytics.