A QUEDA DE BONFIM E A ESCOLHA PRVIA DE CAMPINAS

Jales Guedes Coelho Mendonça

Resumo


Este artigo tem por objetivo discutir o processo de escolha do local da nova capital do Estado de Goiás. Focaliza-se a disputa entre as cidades goianas, bem como toda a trajetória para a seleção do melhor sítio, desde a nomeação da comissão, passando pelos dois relatórios confeccionados pela subcomissão técnica, que apresentaram conclusões divergentes, haja vista que o primeiro indicava a cidade de Bonfim, até a resolução definitiva do problema. A influência do Poder Executivo, capitaneado pelo interventor Pedro Ludovico Teixeira, na vitória de Campinas é destacada, inovando-se a interpretação do percurso mudancista ao se lançar a perspectiva de que a área da futura metrópole já estava previamente escolhida, antes mesmo da nomeação da comissão de oito membros, presidida pelo arcebispo de Goiás. A elaboração do artigo valeu-se da análise documental e da pesquisa bibliográfica.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18224/mos.v2i2.975

Rodapé - Mosaico
 

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição Sem Derivações 4.0 CC BY-NC-ND

MOSAICO | Programa de Pós-Graduação em História | Pontifícia Universidade Católica de Goiás | e-ISSN 1983-7801 | Qualis CAPES Preliminar 2019 = A3

Visitantes - (05/09/2017 - 03/12/2019)

Fonte: Google Analytics.