ALGUMAS REFLEXÕES SOBRE O TEXTO LITERÁRIO: ELEMENTO DE REPRESENTAÇÃO DA MEMÓRIA, ASPECTO PARA A CONFORMAÇÃO DE ESTUDOS SOCIOLÓGICOS DA LITERATURA

Murilo Chaves Vilarinho

Resumo


Estudos sociológicos da literatura, entre suas abordagens, não só considera o texto literário como fonte de memória, mas também faz uso desse, para entender mentalidades, quotidianos sociais e histórias de um povo e contexto, por meio da representação. Esta reflexão busca discutir a relação entre texto, representação e memória, aspectos significantes para a pesquisa e estudos sociais.

Palavras-chave


Sociedade; Literatura; Memória; Representação.

Texto completo:

PDF

Referências


BOSI, Alfredo. A máscara e a fenda. In: BOSI, Alfredo et al. Machado de Assis. São Paulo: Ática, 1982.

BOSI, Alfredo. Dialética da colonização. São Paulo: Companhia das Letras, 1992.

CANDIDO, Antonio. Literatura e Sociedade. 8.ed. São Paulo: T.A. Queiroz/Publifolha, 2006.

EAGLETON, Terry. Marxismo e crítica literária. São Paulo: Edusp, 1978.

EAGLETON, Terry. Teoria da literatura: uma introdução. São Paulo: Martins Fontes,1985.

FERGUSON, Priscilla; DESAN, Philippe; GRISWOLD, Wend. Editors' Introduction: Mirrors, Frames, and Demons: Reflections on the Sociology of Literature. Critical Inquiry, The University of Chicago, Vol. 14, No. 3, The Sociology of Literature (Spring, 1988), pp. 421-430.

GLEDSON, John. Machado de Assis: impostura e realismo — Uma reinterpretação de Dom Casmurro. São Paulo: Companhia das Letras, 1991.

GLEDSON, John. Machado de Assis: ficção e história. 2. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2003.

GLEDSON, John. Por um novo Machado de Assis. São Paulo: Companhia das Letras, 2006.

GOLDMANN, L. Recherches dialectiques. Paris: Gallimard, 1959.

GOLDMANN, L. Sociologia do romance. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1967.

HOLANDA, Sérgio Buarque. Raízes do Brasil. São Paulo: Cia. das Letras, 2008.

HUSSERL, Edmund. A Crise da Humanidade Europeia e a Filosofia. Porto Alegre: Edipucrs, 1996.

LUKÁCS, G. Introdução a uma estética marxista: sobre a categoria da particularidade. 2. ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1978.

ARAUJO NETO, Miguel Leocadio. A Sociologia da Literatura: origens e questionamentos. Disponível em: http://www.entrelaces.ufc.br/miguel.pdf. Acesso em: 22. nov 2016.

RICOEUR, Paul. Do texto à ação. Ensaios de Hermenêutica II. Portugal: Rés Editora, 1986.

RICOEUR, Paul. A memória, a história, o esquecimento. Campinas, SP: Editora da Unicamp, 2007.

SCHWARZ, Roberto. Ao vencedor as batatas: forma literária e processo social nos inícios do romance brasileiro. 5. ed. São Paulo: Duas Cidades; Editora 34, 2000.

STAËL Holstein, Germaine Necker Madame. De la Littérature considérée dans ses rapports avec les institutions sociales. Paris: Garnier, 1998.

WILLIAMS, Raymond. The Long Revolution. London: Chatto & Windus, 1961.




DOI: http://dx.doi.org/10.18224/mos.v12i0.7049

Rodapé - Mosaico
 

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição Sem Derivações 4.0 CC BY-NC-ND

MOSAICO | Programa de Pós-Graduação em História | Pontifícia Universidade Católica de Goiás | e-ISSN 1983-7801 | Qualis A3 (Avaliação Preliminar da CAPES/PERIÓDICOS - 2019)

Visitantes - (05/09/2017 - 21/10/2019)
País Usuários
Brasil 9.973
Estados Unidos 415
França 268
Portugal 152
Alemanha 62
Reino Unido 33
México 32
Espanha 31
Rússia 21

Fonte: Google Analytics.