Do Oriente ao Ocidente: a sociedade teosófica brasileira e o Neoesoterismo em Brasília

Pepita de Souza Afiune

Resumo


O presente artigo propõe uma discussão a respeito da relação Ocidente-Oriente, procurando compreender de que forma ela está presente no contexto neoesotérico na contemporaneidade, sobretudo, no movimento da Nova Era. Partimos do pressuposto que houve a priori, uma criação do que entendemos por Oriente por parte do olhar Ocidental em seu interesse colonial, o que atraiu muitos viajantes, aventureiros e escritores para os países considerados exóticos, como o Egito e a Índia. Assim surgiu dentro da academia o Orientalismo, que dentre as suas premissas pesquisa estas relações entre europeus e suas colônias. No século XX ocorre uma proliferação e uma dinâmica de diversas formas de religiosidades de cunho esotérico que viajam para os países orientais para buscar nestas experiências os fundamentos de novas doutrinas. Destacamos neste artigo a Sociedade Teosófica Brasileira e o estabelecimento de sua sede em Brasília, fato que está intimamente relacionado a diversas crenças de caráter utópico, mítico e místico que foi atribuído à fundação da nova capital brasileira. Brasília, sonho de muitos estadistas brasileiros, se concretiza em 1960, representando uma nova era de mudanças culturais e socioeconômicas na região do Planalto Central. Seu projeto teve o cristianismo como uma de suas bases, mas a partir das diversas interpretações de um sonho profético do padre Dom Bosco, novas religiosidades peregrinam para a região, acreditando que o local é a verdadeira terra prometida que mana leite e mel.

From East to West: the Brazilian Theosophical Society and Neoesoterism in Brasília

The present article proposes a discussion about the West-East relationship, trying to understand how it is present in the neo-esoteric context in contemporary times, especially in the New Age movement. We start from the assumption that there was at first, a creation of what we mean by the East by the Western look in its colonial interest, which attracted many travelers, adventurers and writers to the countries considered exotic, as Egypt and India. Thus emerged in the academy the Orientalism, which among its premises investigates these relations between Europeans and their colonies. In the 20th century, there is a dynamic and a proliferation of diverse forms of esoteric religiosities that travel to Eastern countries to seek in these experiences the foundations of new doctrines. We highlight in this article the Brazilian Theosophical Society and the establishment of its headquarters in Brasilia, a fact that is closely related to several utopian, mythical and mystical beliefs attributed to the founding of the new Brazilian capital. Brasília, the dream of many Brazilian statesmen, took shape in 1960, representing a new era of cultural and socioeconomic changes in the Brazilian Highlands. His project had Christianity as one of its bases, but from the different interpretations of a prophetic dream of Father Don Bosco, new religiousness pilgrims to the region, believing that the place is the true Promised Land flowing milk and honey.

Palavras-chave


Orientalism; Neoesotericism; Brazilia; New Age; Orientalization of the West; Orientalismo; Neoesoterismo; Brasília; Nova Era; Orientalização do Ocidente

Texto completo:

PDF

Referências


BARROSO, Maria Macedo. A Construção da Pessoa “Oriental” no Ocidente: um estudo de caso sobre o Siddha Yoga. Dissertação de Mestrado apresentada ao Departamento de Antropologia do Museu Nacional da Universidade Federal do Rio de Janeiro, 1999.

CAES, André Luiz. A “orientalização do ocidente”: elementos reflexivos para a compreensão da interação e integração entre os valores religiosos orientais e ocidentais. Revista Mosaico, v.2, n.2, jul/dez, 2009. p. 154-164. Disponível em: http://seer.ucg.br/index.php/mosaico/article/viewFile/973/681. Acesso em: 22 de maio de 2017.

CÂMARA DOS DEPUTADOS. Brasília: capital e mudança. 2º tiragem, n. 3 – Brasília: Coordenação de Publicações, 2005. [Série cadernos do Museu]. Disponível em: http://www2.camara.leg.br/a-camara/conheca/museu/publicacoes/arquivos-pdf/Brasilia-PDF.pdf. Acesso em: 16 de novembro de 2016.

CAMPBELL, Collin. A orientalização do Ocidente: reflexões sobre uma nova teodiceia para um novo milênio. Religião e Sociedade, Rio de Janeiro, v.18, n.1, 1997. p. 5-21.

CIPRIANI, Roberto. “As religiões universais de Weber”. In: CIPRIANI, Roberto. Manual de Sociologia da Religião. Tradução de Ivo Storniolo. São Paulo: Paulus, 2007. [Coleção Ciências Sociais].

KERN, Iara. De Akhenaton a JK: das Pirâmides a Brasília. 2ª ed. Brasília: Ed. Gráfica Ipiranga Ltda., 1984.

NAZÁRIO, Moisés. Muitos Acreditam que o Santo Italiano Profetizou a Construção de Brasília no século 19. Brasília: Senado Federal, 2010. Disponível em: http://www.senado.gov.br/noticias/especiais/brasilia50anos/not08.asp. Acesso em: 10 de junho de 2017.

OLIVEIRA, Amurabi Pereira de. Nova Era à brasileira: a New Age popular do Vale do Amanhecer. Revista Interações – Cultura e Comunidade, v.4, n.5, 2009. p. 31-50. Disponível em: http://periodicos.pucminas.br/index.php/interacoes/article/view/6685/6117. Acesso em 22 de maio de 2017.

SAID, Edward. Orientalismo. O Oriente Como Invenção do Ocidente. 1ª reimp. Trad. Tomás Rosa Bueno. São Paulo: Companhia das Letras, 1990.

SANTOS, Sandro Martins de Almeida. A família transnacional da Nova Era e a Globalização do (((amor))) em Alto Paraíso de Goiás, Brasil. Tese de doutorado apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social da Universidade de Brasília. Brasília: UnB, 2013.

SILVA, Janete Rodrigues da. Movimento Neopentecostal e Religiosidades Neoesotéricas: um estudo comparado sobre comportamento religioso em Goiânia. Dissertação de Mestrado apresentada ao PPG em Sociologia da Universidade Federal de Goiás, 2010.

SILVEIRA, Marcos Silva da. “Max Weber e o Movimento Hare Krishna”. In: LIMA, Ricardo Barbosa de & SIQUEIRA, Deis (orgs.). Sociologia das Adesões: Novas religiosidades e a busca místico – esotérica na capital do Brasil. Rio de Janeiro: Garamond, Vieira, 2003. p. 267 – 293.

SIQUEIRA, Deis. “A labiríntica busca religiosa na atualidade: crenças, e práticas místico-esotéricas na capital do Brasil”. In: LIMA, Ricardo Barbosa de & SIQUEIRA, Deis (orgs.). Sociologia das Adesões: Novas religiosidades e a busca místico – esotérica na capital do Brasil. Rio de Janeiro: Garamond, Vieira, 2003. p. 25 – 64.

SIQUEIRA, Deis. “Novas religiosidades, estilo de vida e sincretismo brasileiro”. In: LIMA, Ricardo Barbosa de & SIQUEIRA, Deis (orgs.). Sociologia das Adesões: Novas religiosidades e a busca místico – esotérica na capital do Brasil. Rio de Janeiro: Garamond, Vieira, 2003. p. 107 – 163.

SOCIEDADE BRASILEIRA DE EUBIOSE. A Sociedade. 2012. Disponível em: http://www.eubiose.org.br/site/br/?do=site:conteudo:exibir&pid=ZDY1MzlkM2I1Nz-XQf4so1vpBMvqAH6i8g. Acesso em: 17 jun. 2017.

VASCONCELOS, Americano. A mudança da Capital. Brasília: Gráfica e Editora Independência Ltda, 1978.

VISVANATHAN, Shiv. “Encontros culturais e o Oriente: Um estudo das políticas de conhecimento”. In: MENESES, Maria Paula & SANTOS, Boaventura de Sousa (orgs.). Epistemologias do Sul. Coimbra: Edições Almedina S.A., G.C. Gráfica de Coimbra, Ltda., 2009. p. 487 –505.




DOI: http://dx.doi.org/10.18224/mos.v11i1.6021

 

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição Sem Derivações 4.0 CC BY-NC-ND


MOSAICO | Programa de Pós-Graduação em História | Pontifícia Universidade Católica de Goiás | e-ISSN 1983-7801 | Qualis B3

Flag Counter