Os Filhos do Cativeiro – Crianças Ingênuas em Villa Bella de Morrinhos (Goiás, 1872-1888)

Pedro Luiz do Nascimento Neto

Resumo


Este artigo tem por finalidade demonstrar a ocorrência da família escrava na região sul de Goiás, bem como, a participação de mulheres cativas no desenvolvimento econômico regional. No entanto, o foco principal de análise se encontra na existência de crianças ingênuas em meio às escravarias de Villa Bella de Morrinhos, apurada em meio aos inventários post-mortem, que datam entre 1872 e 1888, encontrados no Forúm Dr. Guilherme Xavier de Almeida, pertencente à Comarca de Morrinhos - GO.

The Children of Captivity – Crildren Ingenuas in Villa Bella de Morrinhos (Goiás, 1872-1888)

This article aims to demonstrate the occurrence of the slave family in the southern region of Goiás, as well as the participation of captive women in regional economic development. However, the main focus of analysis is found in the existence of naive children in the middle of the slavery of Villa Bella de Morrinhos, verified in the midst of postmortem inventories, dating from 1872 to 1888, found in Forúm Dr. Guilherme Xavier de Almeida , Belonging to the Comarca de Morrinhos - GO.

Palavras-chave


Families; Women; Naïve; Captive; Morrinhos; Famílias; Mulheres; Ingênuos; Cativos; Morrinhos

Texto completo:

PDF

Referências


ANDRADE, Rômulo. Ampliando estudos sobre famílias escravas no século XIX (Crianças cativas em Minas Gerais: Legitimidade, alforria e estabilidade familial). Revista Ciências Humanas, Rio de Janeiro, v. 24, n. 1-2, p. 7, jan./jul. 2002.

CÂMARA, dos deputados. Lei Nº 2040 – De 28 de Setembro de 1871, Coleção das Leis do Império, 1808-1888, p.147. Disponível em:

CASTRO, Hebe M. Mattos de. Laços de família e direitos no final da escravidão. In: Navais, Fernando; ALENCASTRO, Luiz Felipe de. (Coord.). História da vida privada no Brasil. Cia das Letras: São Paulo, 2001. p. 359-360.

COMARCA DE MORRINHOS. Inventário post-mortem de Cândido Rodrigues Paiva – Escrivaninha de Família e Sucessões do Fórum Dr. Guilherme Xavier de Almeida de Morrinhos - GO, 1882.

COMARCA DE MORRINHOS. Inventário post-mortem de Antonia Martins Pereira. Escrivaninha de Família e Sucessões do Fórum Dr. Guilherme Xavier de Almeida de Morrinhos - GO, 1883.

COMARCA DE MORRINHOS. Inventário post-mortem de Antonio Ferreira Martins – Escrivaninha de Família e Sucessões do Fórum Dr. Guilherme Xavier de Almeida de Morrinhos - GO, 1887.

COSTA, Iraci Del Nero da; SLENES, Robert; SCHWARTZ, Stuart. A Família Escrava em Lorena (1801). Revista Estudos Econômicos, São Paulo: IPE/USP, v. 17, n. 2, p. 257, 1987.

DIAS, Maria Odila Leite da Silva. Quotidiano e poder em São Paulo no século XIX. 2ª ed. rev. São Paulo: Brasiliense, 1995. p. 32.

FIGUEIREDO, Luciano. O avesso da memória: cotidiano e trabalho da mulher em Minas Gerais no século XVIII. Rio de Janeiro, José Olimpio; Brasília, DF, EDUMB, 1993.

FLORENTINO, Manolo; GÓES, José Roberto. A Paz nas Senzalas: famílias escravas e tráfico atlântico (1790-1850). Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1997. p. 176.

FURTADO, Júnia Ferreira. Chica da Silva e o contratador de diamantes: o outro lado do mito. São Paulo: Companhia das Letras, 2003.

GARAVAZO, Juliana. Riqueza e escravidão no nordeste paulista: Batatais, 1851-1887. Dissertação (Mestrado em História Econômica) – FFLCH/USP, 2006. p. 203.

GUTIÉRREZ, Horácio. Demografia escrava numa economia não exportadora: Paraná, 1800-1830. Estudos Econômicos, v. 17, n. 2, p. 287-314, maio-ago., 1987.

LIMA, Lana Lage; VENÂNCIO, Renato Pinto. O abandono de criança negras no Rio de Janeiro. In: PRIORE, Mary Del. (Org.). História da criança no Brasil. São Paulo: Contexto, 1991. p. 66.

LUNA, Francisco Vidal. Estrutura da Posse de Escravos em Minas Gerais (1808). In: LUNA, Francisco Vidal; COSTA, Iraci del Nero da; KLEIN, Hebert S. (Orgs.). Escravismo em São Paulo e Minas Gerais. São Paulo: EDUSP: Imprensa Oficia do Estado de São Paulo, 2009. p. 269.

MATTOS, Hebe Maria. Das cores do silêncio: os significados da liberdade no Sudeste escravista – Brasil século XIX. 2ª ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1998. p. 203.

MATTOSO, Kátia de Queiroz. O filho da escrava. In: PRIORE, Mary Del. (Org.). História da criança no Brasil. São Paulo: Contexto, 1991. p. 96.

MATTOSO, Kátia. Ser escravo no Brasil. São Paulo: Brasiliense, 1992. p.131-132.

METCALF, Alida C. Vida Familiar dos Escravos em São Paulo no Século Dezoito: O Caso de Santana de Parnaíba. Revista Estudos Econômicos. São Paulo: IPE/USP, v. 17 n. 2, 1987. p. 238.

OLIVEIRA, Hamilton Afonso de. A construção da riqueza no sul de Goiás (1835-1910). Tese (Doutorado) – Franca: UNESP, 2006. p. 149.

SILVA, Marilene Rosa Nogueira da. O fim da ingenuidade. Revista de História da Biblioteca Nacional. Ano 9, n. 104, maio, 2014. p.73.

SLENES, Robert. Na senzala uma flor: esperanças e recordações na formação da família escrava. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1999.

SLENES, Robert. Senhores e subalternos no Oeste paulista. In: NAVAIS, Fernando. ALENCASTRO, Luiz Felipe de (Coord.). História da vida privada no Brasil. São Paulo: Cia das Letras, 2001. p. 251.

ão Paulo, 2001 p.251.




DOI: http://dx.doi.org/10.18224/mos.v10i0.5778

 

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição Sem Derivações 4.0 CC BY-NC-ND


MOSAICO | Programa de Pós-Graduação em História | Pontifícia Universidade Católica de Goiás | e-ISSN 1983-7801 | Qualis B3

Flag Counter