"O São Francisco Partiu Minha Vida em Duas Partes": a viagem de Riobaldo alma adentro / sertão afora

Sebastião Rios, Carolina Santos

Resumo


Na geografia/simbologia do romance Grande sertão: veredas, de João Guimarães Rosa, o Rio São Francisco tanto é um acidente físico como um elemento significativo de uma realidade mágica que divide o mundo na margem direita, de Deus e do bem, e na esquerda, dos que tem pacto com o Demo. Neste espaço geográfico e simbólico, o personagem Riobaldo realiza sua travessia, no sertão e na sua alma, buscando se libertar da condição de pactário e assumir justamente seu nome: o que tem a força do rio - símbolo do incessante movimento da vida -, que se auto determina.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18224/mos.v1i2.577

Rodapé - Mosaico
 

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição Sem Derivações 4.0 CC BY-NC-ND

MOSAICO | Programa de Pós-Graduação em História | Pontifícia Universidade Católica de Goiás | e-ISSN 1983-7801 | Qualis CAPES Preliminar 2019 = A3

Visitantes - (05/09/2017 - 03/12/2019)

Fonte: Google Analytics.