Entre a História e a Identidade dos Africanos e Seus Descendentes na Terra Brasilis: da Escravidão ao Movimento Negro

Maria Cristina Campos Ribeiro, Poliene Soares dos Santos Bicalho

Resumo


O presente artigo tem como objetivo rediscutir o processo histórico de construção da identidade do negro no Brasil, desde a sua chegada como escravo, até a atualidade, perpassando diferentes momentos e perspectivas; bem como, observar e analisar as bases do racismo e como a academia/educação abordou tais questões. Nessa construção, ao longo de diferentes tempos e cenários, novos valores identitários foram construídos através do movimento de base que promoveu um olhar diferenciado, e a partir do qual o povo negro passou a se ver e a ser visto mediante seus anseios, angústias, culturas e identidades, consolidando, assim, o Movimento Negro e suas representações. Between History and the Identity of Africans and Their Descendants on Earth Brasilis: From Slavery to the Black Movement The present article aims to rediscover the historical process of constructing the black identity in Brazil, from the african arrive as slaves, until today, passing through different moments and perspectives and also to observe and analyze the foundations of racism and how academia / education has addressed such issues. In the process of construction of the black identity , throughout different times and scenarios, new identity values were built through the grassroots search movements that have promoted a different look, and from which the black people came to see and be seen through their yearnings, anxieties, cultures and identities, thus consolidating the Black Movement and its representations.

Palavras-chave


Black Identity; Education; Black Movement; Identidade negra; Educação; Movimento negro.

Texto completo:

PDF

Referências


REFERÊNCIAS

AGASSIZ, Luís e AGASSIZ, Elizabeth Cary. Viagem ao Brasil: 1865-1866. Coleção: O Brasil visto por estrangeiros. Senado Federal: Brasília, 2000.

BORDIEU, P. O Poder Simbólico. Trad. Fernando Tomaz. 6ª edição. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2003, p. 136,161.

CLEMENTE, Claudelir Correa; SILVA, José Carlos Gomes da. “Dos Quilombos à Periferia: reflexões sobre territorialidades e sociabilidades negras urbanas na contemporaneidade”. Crítica e Sociedade: revista de cultura política. v. 4, n. 1 – janeiro-julho, 2014.

CUNHA JR, Henrique. Textos Para o Movimento Negro. São Paulo, Edicon, 1992.

FIGUEIREDO, Ângela. Novas Elites de Cor: estudo sobre os profissionais liberais negros de salvador. São Paulo: Annablume, 2002.

FREYRE, G. Casa-Grande & Senzala: formação da família brasileira sob o regime da economia patriarcal (51a ed.). São Paulo: Global, 2006.

GIAROLA, Flávio Raimundo. “Racismo e Teorias Raciais no Século XIX: principais noções e balanço historiográfico”. História e-história, Campinas, agosto de 2010. Disponível em: http:// www.historiaehistoria.com.br/materia.cfm?tb=alunos&id=313# _ftn1. Acesso em: 12 maio 2016.

GIOPPO, Christiane. “Eugenia: a higiene como estratégia de segregação”. Educ. rev. S/V, no.12 - Janeiro/Dezembro, 1996.

GOHN, Glória. “Ações Coletivas Civis na Atualidade: dos programas de responsabilidade/compromisso social às redes de movimentos sociais”. Ciências Sociais Unisinos, São Leopoldo, Vol. 46, nº 01, p. 10-17, janeiro/abril, 2010.

GOHN, Maria da Glória. Teorias dos Movimentos Sociais. Paradigmas clássicos e contemporâneos. São Paulo: Loyola, 1997.

MUNANGA, K. Rediscutindo a Mestiçagem no Brasil: identidade nacional versus identidade negra. Belo Horizonte: Autêntica, 2004.

NAXARA, M. R. C. Estrangeiro em Sua Própria Terra: representações do trabalhador nacional 1870/1920. São Paulo: UNICAMP, 1991.

OLIVEIRA, Idalina M. A. A Ideologia do Branqueamento na Sociedade Brasileira. Paraná: SEED/ Universidade Estadual do Norte do Paraná, 2008. Disponível em: www.diaadiaeducacao.pr.gov.br/portals/pde/arquivos/1454-6.pdf. Acesso em: 7 de junho de 2017.

OSÓRIO, Rafael Guerreiro. O Sistema Classificatório de “Cor ou Raça” do IBGE. Brasília: IPEA, 2003.

GOMES, Nilma Lino. “O Movimento Negro no Brasil: ausências, emergências e a produção dos saberes”. Política & Sociedade. Volume 10, Nº 18 - abril/junho, 2011.

SANTOS, G. Relações Raciais e Desigualdade no Brasil. São Paulo: Selo Negro, 2009.

PINTO, Márcia Cristina Costa; FERREIRA, Ricardo Franklin. “Relações Raciais no Brasil e a Construção da Identidade da Pessoa Negra”. Pesquisas e Práticas Psicossociais – PPP, Volume 9, Nº 2, julho/dezembro, 2014.

SABÓIA, Evandro Finardi. Identidade e Cultura: reflexões sobre auto identificação racial no Brasil. Programa FESPSP - PIBIC/CNPq, 2013.

SANTOS, Boaventura de Souza. Pela Mão de Alice: o social e o político na pós-modernidade. 10. ed. São Paulo: Cortez, 2005.

SCHWARCZ, L. M. O Espetáculo das Raças: cientistas, instituições e questão racial no Brasil 1870-1930. São Paulo: Companhia da Letras, 1993.

SILVA, Tomaz Tadeu. “A Produção Social da Identidade e da Diferença”. In: SILVA, Tomaz Tadeu (org. e trad.). Identidade e diferença: a perspectiva dos estudos culturais. Petrópolis: Vozes, 2000. p. 73-102.

PETRÔNIO, Domingues. “Movimento Negro Brasileiro: alguns apontamentos históricos”. Tempo, vol.12, Nº 23, janeiro/abril, 2007

TELLES, Edward Eric. Racismo à Brasileira: uma nova perspectiva sociológica. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 2003.




DOI: http://dx.doi.org/10.18224/mos.v10i0.5747

 

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição Sem Derivações 4.0 CC BY-NC-ND


MOSAICO | Programa de Pós-Graduação em História | Pontifícia Universidade Católica de Goiás | e-ISSN 1983-7801 | Qualis B3

Flag Counter