O Bairro do Jurunas, à  Beira do Rio Guamá

Carmem Izabel Rodrigues

Resumo


O que uma cidade deve ao(s) rio(s) que a margeia(m)? Desde a escolha do sítio de fundação, passando pelas atividades sócio-econômicas que desenvolve para se estruturar como cidade, atrair e manter seus habitantes, oferecendo a eles, através do acesso à  localidade do bairro, um lugar na modernidade, ainda que mais representacional do que real. Em Belém-Pará, o bairro do Jurunas, à  beira do rio Guamá, se configura como um lugar de fronteira, isto é, ao mesmo tempo, de inclusão e exclusão, de separação e comunicação entre espaços urbanos e rurais, entre os quais circulam, em contínuos movimentos e fluxos, bens e serviços, saberes e práticas, sujeitos e identidades.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18224/mos.v1i2.573

Rodapé - Mosaico
 

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição Sem Derivações 4.0 CC BY-NC-ND

MOSAICO | Programa de Pós-Graduação em História | Pontifícia Universidade Católica de Goiás | e-ISSN 1983-7801 | Qualis A3 (Avaliação Preliminar da CAPES/PERIÓDICOS - 2019)

Visitantes - (01/01/2006 - 01/08/2019)
País Usuários
Brasil 8.363
Estados Unidos 407
França 265
Portugal 130
Alemanha 61
Reino Unido 32
Espanha 26
México 24
Rússia 21
Total 9.575

Fonte: Google Analytics.