Caminhos do objeto: a afirmação do leilão e os primeiros capítulos de uma história do comércio no Brasil oitocentista

Caroline Fernandes

Resumo


No Brasil, a afirmação do leilão como uma atividade comercial se deu ao longo do século XIX. Com o fim do monopólio exercido pela Coroa Portuguesa em 1808, houve um grande crescimento do fluxo de mercadorias que chegavam todos os anos ao porto do Rio de Janeiro, a maior parte delas formada por manufaturas europeias. Num primeiro momento, destacaram-se produtos e comerciantes ingleses. O leilão foi uma das formas de garantir a absorção desse intenso fluxo de mercadorias pela sociedade brasileira. O aumento do número de agentes de leilão e sua atuação no mercado brasileiro gerou a necessidade de regulamentação dessa atividade, efetuada inicialmente por meio de decreto em 1851. Porém, somente na década de 1930 a profissão de leiloeiro seria finalmente regulamentada.

Palavras-chave


objetos, leilão, comércio

Texto completo:

PDF

Referências


BIRARD, François-Auguste. Doux années au Brésil; ouvre ill. de 180 vignettes dessinée par Riau. Paris, L. Hachette, 1862.

BOURDIEU, Pierre. A economia das trocas simbólicas. São Paulo: Perspectiva, 2007.

COOPER, Jeremy. Under the hammer: the auctions & auctioneers of London. London: Constable, 1977.

DANTAS, Regina M. C. A casa do Imperador: do Paço de são Cristóvão ao Museu Nacional. Dissertação (Mestrado em Memória Social) – Programa de Pós-graduação em Memória Social da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, 2007.

GERSON, Brasil. História das Ruas do Rio. Rio de Janeiro: Editora Brasiliana, 1965.

HERÓDOTO. História. [e-book]. Rio de Janeiro: W. M. Jackson, 2006.

HUDA, Shireen. Pedigree and panache: A history of the art auction in Australia. Canberra, Austrália: ANU E Press, 2008.

LEITE, Marcelo Pires. A BM&FBOVESPA: a construção de um mercado nacional de bolsa de valores, mercadorias e de futuros no brasil. Dissertação (Mestrado em Economia) - Programa de Pós-graduação em Políticas Públicas, Estratégias e Desenvolvimento da Universidade Federal do Rio de Janeiro, 2011.

LEVY, Maria Bárbara. História da Bolsa de Valores do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: IBMEC, 1977.

MEIRELLES, Juliana Gesuelli. A Gazeta do Rio de Janeiro: o jornal oficial da corte de D. João VI no Brasil (1808-1822). Anais do V Congresso Nacional de História da Mídia. São Paulo, 2007.

MELLO, Janaina Cardoso de. A cultura política oitocentista na época joanina entre a Gazeta do Rio de Janeiro, o Correio Braziliense e a Idade D’ouro do Brazil. Revista do centro de Artes, Humanidades e Letras v. 3, 1/2009.

PEREIRA, Mayara. O comercio de instrumentos musicais no Rio de Janeiro no início do século XIX: um olhar através dos anúncios de jornais. Rio de Janeiro: Anais do II Simpósio Brasileiro de Pós-graduandos em Musicologia – SIMPOM, 2012.

POMIAN, Krzyztof. Collectionneurs, amateurs et curieux. Paris, Venise: XVI-XVIII siècle, Paris, Gallimard, 1987.

____________. Historia cultural, historia de los semióforos. In: RIOUX, Jean-Pierre; SIRINELLI, Jean François (coords). Para una historia cultural. México: Editorial Taurus, 1999. p. 73-100.

PRETI-HAMARD, Monica; SÉNÉCHAL, Philippe. Collections et marché de l’art en France (1789-1848). Rennes: Presses Universitaires de Rennes, 2005.

SAID, Edward. Cultura e Imperialismo. São Paulo, Cia das Letras, 2011.

SILVA, Camila Borges. O símbolo indumentário: distinção e prestígio no Rio de Janeiro (1808-1821). Rio de Janeiro: Secretaria Municipal de Cultura: Arquivo Geral da Cidade do Rio de Janeiro, 2010.

SOARES, Luiz Carlos. O “povo de Cam” na capital do Brasil: a escravidão urbana no Rio de Janeiro no século XIX. Rio de Janeiro: Faperj-7Letras, 2007.

WARREN, Jeremy; TURPIN, Adriana. Actions, Agents and dealers: The Mechanisms of the Art Market (1660-1830). London: Archaeopress, 2008.

SODRÉ, Nelson Werneck. História da imprensa no Brasil. Rio de Janeiro: Mauad, 1999.

STURKEN, Marita; CARTWRIGHT, Lisa. Practices of looking: an introduction to Visual Culture. New York/Oxford: Oxford University Press, 2009.




DOI: http://dx.doi.org/10.18224/mos.v10i0.5473

 

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição Sem Derivações 4.0 CC BY-NC-ND


MOSAICO | Programa de Pós-Graduação em História | Pontifícia Universidade Católica de Goiás | e-ISSN 1983-7801 | Qualis B3

Flag Counter