Dominação e resistência nos Estados Unidos dos anos 1960: Zbigniew Brzezinski entre duas eras

Rejane Carolina Hoeveler

Resumo


Nos Estados Unidos dos anos 1960, duas ordens de conflitos preocupavam os defensores da ordem capitalista: o conflito social interno, manifesto na grande onda mobilizatória surgida desde o início da década, e o conflito internacional, no qual a hegemonia desse país se encontra questionada. Zbigniew Brzezinski, um sovietólogo anti-comunista, ligado ao Partido Democrata, produzirá nesse contexto uma obra marcante para a elaboração de novas estratégias hegemônicas, o livro Entre duas Eras, o qual simboliza também um ponto de transição em sua trajetória. Nessa obra, detalhadamente analisada neste artigo, Brzezinski propõe um diagnóstico sobre aquilo que ele chamou de ''era tecnetrônica'' e os conflitos por ela gerados, bem como um programa para uma ação que restabelecesse a ordem por meio da administração do conflito interno e internacional.

Palavras-chave


Brzezinski; anos 1960; pensamento estratégico

Texto completo:

PDF

Referências


ANDERSON, Perry. As origens da pós-modernidade. Rio de Janeiro: Zahar, 1999.

ANDRIANOPOULOS, Gerry Argyris. Kissinger and Brzezinski: The NSC and the Struggle for Control of U.S. National Security Policy. Nova York: Palgrave Macmillan, 1991.

ARENDT, Hanna. As origens do totalitarismo. São Paulo: Companhia das letras, 1989 [original de 1949].

ARGUMEDO, Alcira. Los labirintos de la crisis. America Latina: poder transnacional y comunicaciones. Buenos Aires: Folios Ediciones, 1984.

BELL, Daniel. “The measurement of knowledge and technology”. In SHELDON, Eleanor & MORRE, Wilbert (eds.), Indicators of social change: concepts and measurements. Nova York, Russell Sage Foundation, 1968.

___________. The cultural contradictions of capitalism. Nova York: Basic Books, 1978.

___________. O fim da ideologia. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 1980. [Original de 1960, The Free Press]

BRZEZINSKI, Zbigniew. Entre duas eras. América: laboratório do mundo. Rio de Janeiro: Artenova, 1971. [1969] Tradução de J.A. Fortes.

__________________. The Fragile Blossom: Crisis and Change in Japan. Nova York: Harper and Row, 1972.

__________________. & HUNTINGTON, S. Political Power: USA/USSR. New York: Viking Press, 1963.

__________________. & FRIEDRICH, C.J. Totalitarian Dictatorship and Autocracy. Cambridge: Harvard University Press, 1956.

__________________. “Peaceful Engagement in Eastern Europe”. Foreign Affairs, p.642-654, Julho/1961.

CALLINICOS, Alex. Against post-modernism: a marxism critique. Cambridge, UK: Polity Press, 1989.

CHRISTOFFERSON, Michael Scott. French intellectuals against the left: the antitotalitarian moment of the 1970’s. New York: Berghahn Books, 2004.

CHOMSKY, Noam. Rumo a uma nova guerra fria. Política externa dos EUA, do Vietnã a Reagan. Rio de Janeiro: Record, 2007.

FRANCIS, Paulo. Nixon x McGovern: as duas Américas. Rio de Janeiro: Ed. Francisco Alves, 1972.

GIMBEL, John. The american occupation of Germany: politics and the military, 1945-1949. Stanford, CA: Stanford University Press, 1968.

HOBSBAWM, Eric. Era dos Extremos. O breve século XX (1914-1991). São Paulo: Companhia das Letras, 1996.

HUNTINGTON, Samuel. A ordem política nas sociedades em mudança. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1975.

JAMESON, Fredric. Pós-modernismo: a lógica cultural do capitalismo tardio. São Paulo: Ed. Ática, 2006.

_________. A virada cultural. Reflexões sobre o pós-moderno. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2006.

¬¬¬¬¬¬_________. “Periodizando os anos 60”. In. HOLLANDA, Heloísa Buarque de (org.). Pós-modernismo e política. Rio de Janeiro: Rocco, 1992, p.81-126.

LOSURDO, Domenico. "Para uma crítica da categoria de totalitarismo". In. Crítica Marxista. São Paulo, Ed. Revan, v.1, n.17, 2003.

MAYER, Arno. Dinâmica da contra-revolução na Europa.1870-1955. São Paulo: Paz e Terra, 1977.

MONIZ BANDEIRA, Luiz Alberto. Formação do Império Americano. 3ª edição revista e ampliada. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2009.

SCHUMPETER, Joseph A. Capitalismo, socialismo e democracia. Rio de Janeiro: Fondo de Cultura, 1961.

TRAVERSO, Enzo. “El totalitarismo: usos y abusos de un concepto”. In. FEIERSTEIN (ed). Genocidio: la administración de la muerte en la modernidad. Buenos Aires: Eduntref, 2005.




DOI: http://dx.doi.org/10.18224/mos.v9i1.4869

Rodapé - Mosaico
 

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição Sem Derivações 4.0 CC BY-NC-ND

MOSAICO | Programa de Pós-Graduação em História | Pontifícia Universidade Católica de Goiás | e-ISSN 1983-7801 | Qualis CAPES Preliminar 2019 = A3

Visitantes - (05/09/2017 - 03/12/2019)

Fonte: Google Analytics.