Rascunhos de uma genealogia da intimidade: um sobrevoo pela história

Francisco Vieira da Silva

Resumo


Este ensaio discute as condições de possibilidade que fazem com que a intimidade seja concebida como uma construção histórico-cultural. Nesse intento, pensamos com Foucault (2008), para quem é necessário deduzir as contingências que nos levaram a ser o que somos nós hoje. Assim, para entendermos minimamente o que estamos nos tornando, é premente lançarmos um olhar retroativo sobre os discursos, práticas e técnicas que nos precedem e, numa relação de devir histórico, nos constitui.
Palavras-chave: Discurso. História. Intimidade. Sujeito. Visibilidade.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18224/mos.v9i1.4816

Rodapé - Mosaico
 

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição Sem Derivações 4.0 CC BY-NC-ND

MOSAICO | Programa de Pós-Graduação em História | Pontifícia Universidade Católica de Goiás | e-ISSN 1983-7801 | Qualis A3 (Avaliação Preliminar da CAPES/PERIÓDICOS - 2019)

Visitantes - (01/01/2006 - 01/08/2019)
País Usuários
Brasil 8.363
Estados Unidos 407
França 265
Portugal 130
Alemanha 61
Reino Unido 32
Espanha 26
México 24
Rússia 21
Total 9.575

Fonte: Google Analytics.