CINCIA, TECNOLOGIA, SOCIEDADE E POLÍTICA NO FILME MESTRE DOS MARES: O LADO MAIS DISTANTE DO MUNDO (EUA, 2003)

Mário Roberto Ferraro

Resumo


Resumo: este artigo analisa algumas das formas de conhecimento presentes no filme O Mestre dos Mares: o lado mais distante do mundo (EUA, 2003), enfatizando os saberes científicos, tecnológicos, simbólicos e literários na sua relação com o artefato filme enquanto
mercadoria, procurando demonstrar como a lógica dos mercados dos filmes hollywoodianos se articulava com as necessidades políticas dos EUA no período dos ataques terroristas de setembro de 2002. A metodologia usada foi o paradigma indiciário criado por Carlo Ginzburg porque o filme apresenta apenas pequenas pistas daquilo que pretende mostrar
enquanto discussão histórico-política por se tratar de uma obra de entretenimento.
Palavras-chave: Mestre dos Mares: o lado mais distante do mundo. Ciência e Tecnologia. Psicologia e Literatura.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18224/mos.v8i1.4415

Rodapé - Mosaico
 

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição Sem Derivações 4.0 CC BY-NC-ND

MOSAICO | Programa de Pós-Graduação em História | Pontifícia Universidade Católica de Goiás | e-ISSN 1983-7801 | Qualis CAPES Preliminar 2019 = A3

Visitantes - (05/09/2017 - 03/12/2019)

Fonte: Google Analytics.