MODERNIDADE E RESGATE DOS SUBALTERNIZADOS: SABERES POPULARES E PRÁTICAS DE CURA NO NORTE GOIANO

Léo Carrer Nogueira

Resumo


Resumo: neste artigo abordaremos como a modernidade/colonialidade permitiu uma subalternização de determinados saberes e como os estudos da História Ambiental vem sendo utilizados para resgatá-los, colocando-os não como opostos aos saberes científicos, mas sim como saberes complementares. Para exemplificar voltaremos nosso olhar para
as práticas de cura das benzedeiras na cidade de Mara Rosa e do Vale do Amanhecer na cidade de Estrela do Norte.
Palavras-chave: Modernidade. Decolonialidade. Saberes Populares. Práticas de Cura.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18224/mos.v8i1.4410

Rodapé - Mosaico
 

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição Sem Derivações 4.0 CC BY-NC-ND

MOSAICO | Programa de Pós-Graduação em História | Pontifícia Universidade Católica de Goiás | e-ISSN 1983-7801 | Qualis A3 (Avaliação Preliminar da CAPES/PERIÓDICOS - 2019)

Visitantes - (05/09/2017 - 21/10/2019)
País Usuários
Brasil 9.973
Estados Unidos 415
França 268
Portugal 152
Alemanha 62
Reino Unido 33
México 32
Espanha 31
Rússia 21

Fonte: Google Analytics.