SANTA CASA DA MISERICRDIA NA CAPITAL DA CORTE IMPERIAL:

Maria Elizabeth Ribeiro Carneiro

Resumo


Resumo: o artigo resulta de pesquisa realizada no Arquivo Geral da Santa Casa da Misericórdia
no Rio de Janeiro, onde foram reunidos registros contábeis sobre o aluguel de
amas-de-leite naquela instituição no século XIX. No desvalor de suas imagens, apesar da
especificidade nada desprezível de suas funções, corpos geralmente cativos de amas-de-leite eram peças importantes para o aleitamento de crianças dos lares das elites e também de enjeitadas, expostas na Irmandade. Relevantes, do ponto de vista das elites proprietárias de seus corpos e, também, nos discursos do saber médico, entre outros, que pretendiam
prescrever e modelar condutas condizentes com o almejado progresso civilizador. No Brasil que se institucionalizava, como nação independente, seus corpos evidenciam um lugar ambivalente nos discursos da época.
Palavras-chave: História. Amas-de-Leite. Escravas. Santa Casa da Misericórdia. Brasil Oitocentista

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18224/mos.v5i1.2418

Rodapé - Mosaico
 

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição Sem Derivações 4.0 CC BY-NC-ND

MOSAICO | Programa de Pós-Graduação em História | Pontifícia Universidade Católica de Goiás | e-ISSN 1983-7801 | Qualis CAPES Preliminar 2019 = A3

Visitantes - (05/09/2017 - 03/12/2019)

Fonte: Google Analytics.