A Partilha do Sensível: um diálogo entre história e literatura

Cléria Botelho da Costa

Resumo


Resumo: pretendo, neste texto, estabelecer um diálogo entre literatura e história a partir
da obra do escritor moçambicano, Mia Couto ? Um rio chamado tempo, uma casa chamada
terra. Obra escrita em 2002 retrata o universo moçambicano marcado pela guerra
civil e pela busca da identidade étnica, linguística e cultural do país. O escritor tece uma
história humana, trançada pelos fios da sensibilidade. Busco compreender aquele dialogo
a partir da percepção das sensibilidades despontadas pelas duas disciplinas.

Palavras-chave: Literatura. História. Mia Couto.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18224/mos.v3i2.1848

Rodapé - Mosaico
 

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição Sem Derivações 4.0 CC BY-NC-ND

MOSAICO | Programa de Pós-Graduação em História | Pontifícia Universidade Católica de Goiás | e-ISSN 1983-7801 | Qualis A3 (Avaliação Preliminar da CAPES/PERIÓDICOS - 2019)

Visitantes - (01/01/2006 - 01/08/2019)
País Usuários
Brasil 8.363
Estados Unidos 407
França 265
Portugal 130
Alemanha 61
Reino Unido 32
Espanha 26
México 24
Rússia 21
Total 9.575

Fonte: Google Analytics.