A PERCEPÇÃO ECOLÓGICA EM JOSÉ VIEIRA COUTO DE MAGALHÃES (1837-1898)

Francisco Octávio Bittencourt de Sousa

Resumo


O texto foi escrito seguindo o método crítico histórico guiado pelos paradigmas da história ambiental acrescidos de reflexões antropológicas, e está interessado pelas formas como as sociedades concebem o meio ambiente e como mobilizam suportes mentais e materiais na relação com as naturezas. Buscou-se os elementos estruturantes da visão de Couto de Magalhães (1837-1898) a respeito da bacia hidrográfica do Tocantins-Araguaia, sua flora, fauna e a repertório cultural que orientou as reflexões naturalistas e econômicas desse militar do Império. Em seguida, fora exposto o aparelho discursivo e as representações que Couto de Magalhães possuía a respeito do ambiente e da relação que humanos deveriam manter com o rio e com os não-humanos. Não se trata de uma biografia. Partimos de Couto de Magalhães para identificar o espaço destinado a questões ambientais no debate político do Império.

Palavras-chave


História ambiental; Representação do indígena; Centralidade do rio.

Texto completo:

PDF

Referências


ANOS DE DESTRUIÇÃOAMBIENTAL NO BRASIL. Brasília: Wwf Brasil, v. 5, 2000.

CARVALHO, José Murilo de. A construção da ordem: a elite política imperial. Teatro de sombras: a política imperial. 2. ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2003.

CASTELNAU, Francis de. Expedição às regiões centrais da América do Sul. Tomo II. Trad. Olivério M. De Oliveira Pinto. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1949.

DESCOLA, Philippe. Ecologia e cosmologia. In: CASTRO, Edna; PINTON, Florence et al. (orgs.). Faces do trópico úmido: conceitos e novas questões sobre desenvolvimento e meio ambiente. Belém: CEJUP: UFPA-NAEA, 1997.

EVANS, Sterling; SILVA, Sandro Dutra e. Crossing the Green Line: frontier, environment and the role of bandeirantes in the conquering of brazilian territory. Fronteiras: Journal of Social, Technological and Environmental Science, v. 6, n. 1, p. 120-142, jan./jun. 2017. Disponível em: http://revistas.Unievangelica.Edu.Br/index.Php/fronteiras/. Acesso em: 12 abr. 2020.

FRANCO, José Luiz de Andrade; DRUMMOND, José Augusto. História das preocupações com o mundo natural no Brasil. In: FRANCO, José Luiz de Andrade; SILVA, Sandro Dutra e; DRUMMOND, José Augusto; TAVARES, Giovana Galvão (org.). História Ambiental: fronteiras, recursos e conservação. Rio de Janeiro: Garamond Universitária, 2012. p. 333-366.

FURTADO, Celso. Formação Econômica do Brasil. Rio de Janeiro, Ed. Fundo de Cultura, 1959.

INGOLD, Tim. Humanidade e Animalidade. Tradução: Vera Pereira. Companion Encyclopedia of Anthropology. Londres: Routledge, 1994.

INGOLD, Tim. O que é um animal? Antropolítica: Revista Contemporânea de Antropologia, Niterói, EdUFF, n. 22, p. 129-150, 2007.

LEACH, Edmund Ronald. Sistemas Políticos da Alta Birmânia. São Paulo: Edusp, 2014.

MACHADO, Maria Helena P. T. Um Mitógrafo no Império: a construção dos mitos da história nacionalista do século XIX. Estudos Históricos, Rio de Janeiro, v. 25, p. 63-80, 2000.

MAGALHÃES, José Vieira Couto de. Viagem ao Araguaia. 7. ed. Companhia Editora Nacional: São Paulo, 1975 [1863].

MAGALHÃES, José Vieira Couto de. Relatório dos negócios da província do Pará. Typ. de Frederico Rhossard, 1864.

MAGALHÃES, José Vieira Couto de. Ensaio de anthropologia: região e raças selvagens do Brasil. Rio de Janeiro: Typ. de Pinheiro, 1874.

MAGALHÃES, José Vieira Couto de. O Selvagem. Rio de Janeiro: Typ. da Reforma, 1876.

MAGALHÃES, Sônia Maria de. O cenário nosológico de Goiás no século XIX. Varia Historia, Belo Horizonte, v. 21, n. 34, p. 456-473, jul. 2005.

McCREERY, David. Frontier Goiás, 1822-1889. Stanford, Califórnia: Stanford University Press, 2006.

MORAN, Emilio Frederico. Meio ambiente e ciências sociais: interações homem-ambiente e sustentabilidade. São Paulo: Senac, 2011.

MOTTA, Marcia Maria Menendes. Teixeira de Freitas: da posse e do direito de possuir. Revista da Faculdade de Direito de Campos, Ano VI, n. 7, 2005.

OLIVEIRA, Gabriel Pereira de. A corrida pelo rio: projetos de canais para o Rio São Francisco e disputas territoriais no Império brasileiro (1846-1886). Recife: Fundação Joaquim Nabuco, Editora Massangana, 2019.

OLIVEIRA, Maria de F. Uma releitura dos viajantes europeus: nem tudo era decadência em Goiás no século XIX. Revista Territórios e Fronteiras, 2018.

PÁDUA, José A. Um Sopro de Destruição. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 2002.

PÁDUA, José Augusto. As bases teóricas da História Ambiental. In: FRANCO, José Luiz de Andrade; SILVA, Sandro Dutra e; DRUMMOND, José Augusto; TAVARES, Giovana Galvão (org.). História Ambiental: fronteiras, recursos e conservação. Rio de Janeiro: Garamond Universitária, 2012. p. 17-38.

PÁDUA, José Augusto. Herança romântica e ecologismo contemporâneo: existe um vínculo histórico? Varia História, Belo Horizonte, v. 33, p. 58-75, 2005.

PALACÍN, Luis. O século de ouro em Goiás 1722-1822: estrutura e conjuntura numa capitania de minas. Goiânia: Editora Universidade Católica de Goiás, 2001.

POHL, Johann Emanuel. Viagem no interior do Brasil. Belo Horizonte/São Paulo: Itatiaia/Edusp, 1976.

Relatório apresentado ao Senhor Doutor Alfredo Lopes de Moraes, presidente do Estado, pelo Secretário das Obras Públicas, Jailes Machado de Siqueira, exercício de 1929, Emprêsa Gráfica da Revista dos Tribunais. LTDA. São Paulo, p. 53-55.

ROMÉRO, Silvio. Ethnographia brasileira: estudos críticos sobre Couto de Magalhães, Barbosa Rodrigues, Theophilo Braga e Ladisláo Netto. 1888.

SAINT-HILAIRE, Auguste de. Viagem à Província de Goiás. Belo Horizonte/São Paulo: Itatiaia/Edusp, 1976.

SANTANA, Raimundo Nonato Ribeiro. História e Natureza: mudanças ambientais no norte de goiás em relatos de cronistas e viajantes naturalistas no século XIX. Espacialidades. Revista do Discentes do PPGH-UFRN, v. 7, n. 1, p. 196-216, 2014.

SCHWARCZ, Lilia. A Roupa Nova do Rei. As construções iconográficas e simbólicas em torno de um monarca tropical: o imperador Pedro II. Seminário Interno do Cebrap, maio de 1997.

SCHWARCZ, Lilia M. Romantismo tropical ou o Imperador e seu círculo ilustrado. 22º Encontro Anual da ANPOCS. 1998. Disponível em: http://www.anpocs.com/index.php/encontros/papers/22-encontro-anual-da-anpocs/gt-20/gt10-14/5115-lschwarcz-romantismo/file. Acesso em: 10 mar. 2020.

SILVA, Eliete Barbosa de Brito; ROCHA, Leandro Mendes. Visões sobre o rio Araguaia: imprensa goiana e imaginário no século XIX. Confins: Revista Franco-Brasileira de Geografia, v. 31, n. 31, 2017. Disponível em: https://journals.openedition.org/confins/12075#quotation. Acesso em: 15 ago. 2020.

SOUSA, Francisco Octávio Bittencourt de. Por uma história do fogo no cerrado. II Simpósio do Cerrado: manejo, conservação e educação ambiental. Universidade Federal de São Carlos. 2020. Disponível em: https://sgasproex.wixsite.com/website/post/resumos-sem-apresenta%C3%A7%C3%A3o-oral. Acesso em: 12 set. 2020.

SOUZA, Fabíula Sevilha de. Rios e Terras: história ambiental de Goiás (1822-1850). 216 f. Tese (Doutorado) – Curso de História, Universidade Estadual Paulista, Assis, 2013.

SUSSEKIND, Flora. O Brasil não é longe daqui: o narrador, a viagem. São Paulo: Companhia das Letras, 1990.

THOMAS, Keith. O homem e o mundo natural: mudanças de atitude em relação às plantas e aos animais (1500 – 1800). Tradução João Roberto Martins Filho. São Paulo: Companhia das Letras, 2010 [1983].

TURIN, Rodrigo. O “selvagem” entre dois tempos: a escrita etnográfica de Couto de Magalhães. Varia Historia, Belo Horizonte, v. 28, n. 48, p. 781-803: jul./dez. 2012.

WILCOX, Robert W. Cattle in the Backlands: Mato Grosso and the evolution of ranching in the brazilian tropics. Austin: University Of Texas Press, 2017.




DOI: http://dx.doi.org/10.18224/hab.v19i1.8719

Direitos autorais 2021 Francisco Octávio Bittencourt de Sousa

Rodapé - Habitus

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição Sem Derivações 4.0 CC BY-NC-ND


HABITUS| Instituto Goiano de Pré-História e Antropologia | Pontifícia Universidade Católica de Goiás | e-ISSN 1983-7798 | Qualis CAPES Preliminar 2019 = A3

Visitantes - (04/09/2017 - 12/08/2021)

Fonte: Google Analytics.