REFLEXÕES SOBRE A PRÁTICA ARQUEOLÓGICA NO BRASIL DO SÉCULO XXI

Alejandra Saladino, Luana Campos, Claudia Rodrigues-Carvalho

Resumo


Interrogando sobre as potências e desafios que as/os arqueólogas/os enfrentam atualmente, objetivamos refletir sobre as suas competências, considerando a conjuntura sociopolítica, à luz do institucionalismo histórico e a partir de revisão bibliográfica. Os resultados da pesquisa indicam a vigência de novos valores no campo e a necessidade das/os profissionais assumirem os compromissos referentes à vocação preservacionista da disciplina.

Palavras-chave


arqueologia; profissão; musealização da arqueologia

Texto completo:

PDF

Referências


AMORIM NETO, Octavio. A crise política brasileira de 2015-2016. Diagnóstico, sequelas e profilaxia. Relações Internacionais, n. 52, p. 43-54, 2016.

ANDRADE, Cilcair et al. Patrimônio, conservação e comunicação. educação patrimonial nas ruas do rio: respeito, apropriação e legitimação: o caso do Cemitério do Largo de Santa Rita. In: V SEMINÁRIO DE PRESERVAÇÃO DO PATRIMÔNIO ARQUEOLÓGICO DO MAST. RIO DE JANEIRO, MUSEU DE ASTRONOMIA E CIÊNCIAS AFINS. Anais... p. 214-236, 2019. Disponível em: http://site.mast.br/hotsite_vsppa/pdf/secao-3/14-cilcair-andrade-et-al-formatado.pdf. Acesso em: 03 maio 2020.

ARAÚJO, Astolfo Gomes de Mello. A Arqueologia como paradigma de ciência histórica e interdisciplinar. Estudos Avançados, v.32, n.94, São Paulo, p. 285-308, set./dez. 2018. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sciarttext&pid=S010340142018000300285&lng=pt&tlng=pt. Acesso em: 26 dez. 2019.

BANDEIRA, Arkley Marques. Arqueologia pública e a preservação do patrimônio cultural pré-colonial maranhense: diagnóstico sobre o estado de preservação dos sambaquis da Ilha de São Luís – Maranhão. Patrimônio e Memória, v. 15, n. 1, p. 238-265, 2019.

BARRETO, Cristiana. A construção de um passado pré-colonial: uma breve história da Arqueologia o Brasil. Revista USP, São Paulo, n. 44, p. 32-51, dez./fev. 1999-2000.

BARRETO, Cristiana. Arqueologia brasileira: uma perspectiva histórica e comparada. Revista do Museu de Arqueologia e Etnologia, São Paulo, Suplemento 3, p. 201-212, 1999.

BEZERRA, Marcia. Bicho de nove cabeça: os cursos de graduação e a formação de arqueólogos no Brasil. Revista de Arqueologia, v. 21 n. 2, p. 139-154, 2008.

CHMYZ, Igor. José Loureiro Fernandes e a arqueologia brasileira. Revista de Arqueologia. n. 10, p. 43-105, 2006.

COSTA, Carlos Alberto Santos. Um grito de sobrevivência: agenciamento das bases jurídico-legais do endosso institucional para a guarda e pesquisa de acervos arqueológicos e a militância político-acadêmica das comunidades arqueológica e museológica. Revista Arqueologia Pública, Campinas, SP, v. 11, n.2[19], p.215-253, 2017. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rap/article/view/8650060. Acesso em: 3 maio 2020.

DIAS, Adriana S. Um projeto para a arqueologia brasileira. Breve histórico da implantação do PRONAPA. Revista do CEPA, 22, p. 25-39, 1995.

FERREIRA, Maria de Simone. Museu de arqueologia de Itaipu: camadas de memória de um palácio em ruínas. In: XV ENCONTRO REGIONAL DE HISTÓRIA DA ANPUH-RIO, de 23 a 27 de julho de 2012. Anais... Rio de Janeiro, 2012.

FUNARI, Pedro Paulo. Como se tornar arqueólogo no Brasil. Revista USP, n. 44, p. 74-85, 2000.

FUNARI, Pedro Paulo. Arqueologia. São Paulo: Contexto, 2003.

DeBLASIS, Paulo et al. Sambaquis e paisagem: dinâmica natural e arqueologia regional no litoral sul do Brasil. Arqueología Suramericana, v. 3, n. 1, p. 29-61, 2007.

FICHMANN, S. Formação de formadores, transdisciplinaridade e tecnologia: uma utopia? In: FRIAÇA, A. et al. Educação e transdisciplinaridade III. São Paulo: Triom, 2005. p. 415-432.

GONÇALVES, Wille de Barros. Ciência do Patrimônio. Associação Nacional de Pesquisa em Tecnologia e Ciência do Patrimônio. Disponível em: http://lacicor.eba.ufmg.br/antecipa/index.php/ciencia-do-patrimonio/. Acesso em: 20 out. 2019.

HABER, Alejandro. Nometodología Payanesa: notas de metodología indisciplinada (com comentários de Henry Tantalean, Francisco Gil). Revista Chilena de Antropología, n. 23, p. 9-49, 2011.

HALL, Peter; TAYLOR, Rosemary. As três versões do neo-institucionalismo. Scielo Brasil. 2003. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-64452003000100010. Acesso em: 20 out. 2019.

IPHAN. Dissertações. Disponível em: http://portal.iphan.gov.br/pep/pagina/detalhes/308. Acesso em: 20 out. 2019.

JANDIRA NETO. PRONAPA - Uma história da arqueologia brasileira contada por quem a viveu. Entrevistado: Prof.º Dr. Ondemar Dias, em janeiro de 2014. Disponível em: http://www.arqueologia-iab.com.br/publications/download/28. Acesso em: 15 jan. 2019.

KENNEDY, Craig G. The Role of Heritage Science in Conservation Philosophy and Practice. The Historic Environment, v.6, n.3, p.214-228, Dec. 2015. Disponível em: https://www.researchgate.net/profile/Craig_Kennedy/publication/289686945_The_Role_of_Heritage_Science_in_Conservation_Philosophy_and_Practice/links/5696386d08ae4b80df39139f.pdf. Acesso em: 3 maio 2020.

LINDSKOUGH, Henrik B. Coleccionando naturaleza, creando cultura: construcción

de la dicotomía naturaleza/cultura en museos. Antipod. Rev. Antropol. Arqueol., Bogotá. n. 36, p. 11-32, jul./sept. 2019.

LIMA, Tânica Andrade. O licenciamento ambiental no IPHAN: o socioambiente em questão. Revista do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, n. 35, p. 285-319, 2017.

MIGLIEVICH-RIBEIRO, Adelia; ROMERA, Edison. Orientações pra uma descolonização do conhecimento: um diálogo entre Darcy Ribeiro e Enrique Dussel. Sociologias, n. 47, p. 108-137, 2018.

NEVES, Eduardo Góes. O velho e o novo na arqueologia amazônica. Revista USP, n. 44, p. 86-111, 2000

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS. Declaração universal dos direitos humanos. Disponível em: https://nacoesunidas.org/wp-content/uploads/2018/10/DUDH.pdf. Acesso em: 20 dez. 2019.

PETERS, Guy. The legacy of the past: historical institutionalism. In: PETERS, Guy. Institutional Theory in Political Science: the new institutionalism. NY: Continuum International Publishing Book, 1999.

PIERSON, Paul. When effect becomes cause: policy feedback and political change. World Politics, v. 45, n. 4, p. 595-628, jul. 1993.

PIERSON, Paul. Increasing Returns, path dependence and the study of politics. American Political Science Review, v. 94, n. 2, p. 251-267, 2000a.

PIERSON, Paul. The limits of design: explaining institutional origins and change. Governance, v. 13, n. 4, p. 475-499, out. 2000b.

POLO, Mario Junior Alves. O termo de ajuste de conduta entre as práticas do IPHAN para a Arqueologia: avaliação de uma década de conflitos e negociação. Revista de Arqueologia, v. 31, n. 1, p. 151-171, 2018. Disponível em: https://www.revista.sabnet.org/index.php/SAB/article/view/560. Acesso em: 3 maio 2020.

PROUS, André. Arqueologia Brasileira, a pré-história e os verdadeiros colonizadores. Cuiabá: Archaeo; Carlini & Caniato Editorial, 2019.

PROUS, André. Arqueologia brasileira. Brasília: Ed. da UnB, 1992.

SALADINO, Alejandra. Prospecções: o lugar do patrimônio arqueológico nas práticas e trajetória do IPHAN. Tese (Doutorado em Ciências Sociais) - UERJ, Rio de Janeiro, 2010.

SALADINO, Alejandra. IPHAN, arqueólogos e patrimônio arqueológico. Revista de Arqueologia, v. 26/27, n. 1/2, p. 40-58, 2013 / 2014. Disponível em: https://www.revista.sabnet.org/index.php/SAB/article/view/381. Acesso em: 3 maio 2020.

SALADINO, Alejandra. Fórum de Acervos REMAAE e GT Acervos da SAB – Carta de Prioridades. Revista Habitus, v. 17, n.1, p. 243-246, 2019. Disponível em: http://seer.pucgoias.edu.br/index.php/habitus/article/view/6990. Acesso em: 20 dez. 2019.

SALADINO, Alejandra; CAMPOS, Luana; MOTTA, Lia; SORGINE, Juliana As pós-graduações do IPHAN como termômetro da gestão do patrimônio arqueológico. Revista Arqueologia Pública, Campinas, SP, v.13, n.2, p.146-168, 2019. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rap/article/view/8657360. Acesso em: 3 maio 2020.

SANTOS, Tatiana de Lima Pedrosa. Memória e identidade: o que vem primeiro, Annette Laming Emperaire ou a missão franco brasileira? Revista Memorare, v. 2, n. 2, p. 72-84, 2015.

SCHEEL-YBERT, Rita et al., Novas perspectivas na reconstituição do modo de vida dos sambaquieiros: uma abordagem multidisciplinar. Revista de Arqueologia, n.16, p.109-137, 2003.

SIMÃO, Lucieni de Menezes. Elos do patrimônio: Luiz de Castro Faria e a preservação dos monumentos arqueológicos no Brasil. Bol. Mus. Para. Emílio Goeldi. Cienc. Hum., v. 4, n. 3, p. 421-435, 2009.

SILVA, Fabíola Andrea. El passado en el presente de los Asurini do Xingu: narrativas arqueológicas y narrativas indígenas. Multivocalidad y activaciones patrimoniales en Arqueología: perspectivas desde Sudamérica, Buenos Aires, p. 131-154, 2014.

SOMBRIO, Mariana Moraes de Oliveira. Trajetórias e patrimônio: a coleção de Betty Meggers no Museu Nacional do Rio de Janeiro. In: 16º SEMINÁRIO NACIONAL DE HISTÓRIA DA CIÊNCIA E DA TECNOLOGIA, de 15 a 18 de outubro de 2018. Anais... Campina Grande, 2018

STOFFEL, Ana Mercedes; VICTOR Isabel. La responsabilidad social y el futuro de los museos. HER & MUS, 16, v. VII, oct./nov. 2015. p.69-80.

STRLIČ, Matijia. What does Heritage science mean? Angewandte Journal, 57, p. 2-4, 2018. Disponível em: http://www.e-rihs.eu/prof-strlic-introduces-heritage-science-means/. Acesso em: 20 out. 2019.

SOUSA SANTOS, Boaventura de. Para além do pensamento abissal: das linhas globais de saberes. Novos estudos CEBRAP, São Paulo, n.79, p. 71-94, nov. 2007.

THELEN, Kathleen. Historical institutionalism in comparative politics. Annual Review of Political Science, n. 2, p. 369-404, 1999.

VIANA, Sibeli A., BEZERRA, Marcia, OLIVEIRA, Jorge Eremites (orgs.). Revista Habitus, v.2, n.12, 2014. Disponível em: http://seer.pucgoias.edu.br/index.php/habitus/issue/view/214/showToc. Acesso em: 20 dez. 2019.

TOCHETTO, Fernanda. Recomendações de Ouro Preto. Revista Arqueologia Pública, Campinas, v. 11, n. 2, nov. 2017.

TOLEDO, Grasiela Tebaldi. Musealização da arqueologia e conservação arqueológica: experiências e perspectivas para a preservação patrimonial. Tese (Doutorado Arqueologia) - MAE/USP, São Paulo, 2017.

SALADINO, Alejandra. Fórum de Acervos REMAAE e GT Acervos da SAB – Carta de Prioridades. Revista Habitus, v. 17, n.1, p. 243-246, 2019

< http://seer.pucgoias.edu.br/index.php/habitus/article/view/6990 > [Acesso em 20 de Dezembro de 2019]

WASSILOWSKI, Alexander H; CURET, L. Antonio. Arqueologia para América Latina en el siglo XXI. Antipoda. Rev. Antropol. Arqueol. n. 36, p. 3-10, 2019 < https://issuu.com/publicacionesfaciso/docs/revista_antipoda_no._36 > [Acesso em 3 de Maio de 2020].

WATLING, Jennifer, IRIARTE, José, MAYLE, Francis E., SCHAAN, Denise; PESSENDA, Luiz C. R.; LOADER, Neil J.; STREET-PERROT, F. Alayne; DICKAU, Ruth E.; DAMASCENO, Antonia; RANZI, Alceu. Impacto of pre-columbian “geoglyph” bulders on Amazonian forests. Proceedings of the National Academy of Sciences, v. 114, n.8, p. 1868-1873, 2017.

WICHERS, Camila Azevedo de Morais. Patrimônio Arqueológico Paulista: proposições e provocações museológicas. Tese (Doutorado em Arqueologia). Universidade de São Paulo, 2011.




DOI: http://dx.doi.org/10.18224/hab.v18i1.8056

Direitos autorais 2020 Alejandra Saladino, Luana Campos, Claudia Rodrigues Carvalho

Rodapé - Habitus

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição Sem Derivações 4.0 CC BY-NC-ND


HABITUS| Instituto Goiano de Pré-História e Antropologia | Pontifícia Universidade Católica de Goiás | e-ISSN 1983-7798 | Qualis CAPES Preliminar 2019 = A3

Visitantes - (04/09/2017 - 12/08/2021)

Fonte: Google Analytics.