Arqueologia da Paisagem e a Potencialidade Interpretativa dos Espaços Sociais

Ana Cristina de Sousa

Resumo


Este artigo visa a discutir aspectos relacionados à  potencialidade interpretativa dos espaços sociais, num reconhecimento de que a sua incorporação como objeto de análise arqueológica pressupõe lidar com seu duplo aspecto, como produto e vetor de relações sociais. Neste sentido, o espaço não se constitui em um mero reflexo de processos socioculturais, mas atua como um de seus fatores constitutivos, interferindo em sua configuração simbólica, recebendo, processando e transmitindo mensagens sociais.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18224/hab.v3.2.2005.291-300

Direitos autorais

Rodapé - Habitus

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição Sem Derivações 4.0 CC BY-NC-ND


HABITUS| Instituto Goiano de Pré-História e Antropologia | Pontifícia Universidade Católica de Goiás | e-ISSN 1983-7798 | Qualis CAPES Preliminar 2019 = A3

Visitantes - (04/09/2017 - 03/12/2019)

Fonte: Google Analytics.