Why Archaeology Must Be a Science

K. Anne Pyburn

Resumo


As relações antagônicas entre a ciência e a religião têm sido recorrentes ao longo de toda a História Ocidental. Os debates pós-modernos situam discordâncias diferenças cosmológicas entre povos nativos tradicionais e cientistas colonialistas e insensíveis. Esta dicotomia simplista paternaliza tanto os nativos quanto os arqueólogos. A busca por um denominador comum revela implicações éticas para o futuro dos nativos e para a arqueologia.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18224/hab.v3.2.2005.221-239

Direitos autorais

Rodapé - Habitus

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição Sem Derivações 4.0 CC BY-NC-ND


HABITUS| Instituto Goiano de Pré-História e Antropologia | Pontifícia Universidade Católica de Goiás | e-ISSN 1983-7798 | Qualis CAPES Preliminar 2019 = A3

Visitantes - (04/09/2017 - 03/12/2019)

Fonte: Google Analytics.