The Risks of Commodifying Poverty: rural communities, quilombola identity, and nature conservation in Brazil

Rodrigo Penna-Firme, Eduardo Brondizio

Resumo


Políticas multiculturais de devolução de terras representam uma tentativa do estado e setores da sociedade civil de fortalecer comunidades tradicionais (ex. quilombolas) através do reconhecimento de direitos com base em ancestralidade territorial e etinicidade. Concomitante, políticas ambientais tem limitado o uso de recursos em muitas destas áreas através da criação de áreas protegidas. Neste ensaio discutimos as contradições criadas pela intersecção destas políticas e as implicações da devolução de terras em áreas protegidas através da construção de categorias e critérios étnicos. Discutimos as implicações e limitações destas estratégias para conciliar conservação da natureza e a melhoria econômica destas populações.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18224/hab.v5.2.2007.355-373

Direitos autorais

Rodapé - Habitus

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição Sem Derivações 4.0 CC BY-NC-ND


HABITUS| Instituto Goiano de Pré-História e Antropologia | Pontifícia Universidade Católica de Goiás | e-ISSN 1983-7798 | Qualis CAPES Preliminar 2019 = A3

Visitantes - (04/09/2017 - 03/12/2019)

Fonte: Google Analytics.