Customs in pieces: the faience of Santa Teresa Convent

Alejandra Saladino

Resumo


This article is an offshoot of a research project on the process of patrimonial and musealization of Santa Teresa Convent. The investigation, the beginning of a reflection founded by the grammar of Museology and Heritage, extended to archeology and material culture studies. We aimed to present the partial results of the analysis of the faience that collected on the site.

As faianças finas do recolhimento de Santa Teresa, Niterói/RJ: algumas notas preliminares

Este artigo é um desdobramento de um projeto de pesquisa sobre o processo de patrimonialização e musealização do Recolhimento de Santa Teresa. A investigação, de início uma reflexão alicerçada pela gramática da Museologia e do Patrimônio, estendeu-se para a Arqueologia e os estudos da cultura material. Objetivamos apresentar os resultados parciais da análise sobre as faianças coletadas no sítio.

Palavras-chave


Historic Archaeology; Material culture; Convent. Niterói; Arqueologia Histórica; Cultura material; Recolhimento; Niterói

Texto completo:

PDF

Referências


BANDEIRA Beatriz, Brito de Ferreira. Estudo das faianças portuguesas recuperadas nas escavações do Paço Imperial – Praça XV de Novembro, Rio de Janeiro. Dissertação (Mestrado em Arqueologia) – Museu Nacional/UFRJ, Rio de Janeiro, 2011.

BRUNO, Maria Cristina de Oliveira. Museologia e museus: princípios, problemas e métodos. Cadernos de Sociomuseologia, nº 10. Lisboa: Edições Universitárias Lusófonas, p.5-20, 1997.

DESVALLÉS, André; MAIRESSE, François (Ed.). Conceitos-chave de museologia. São Paulo: ICOM-Brasil, Pinacoteca do Estado de São Paulo, Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo, 2013.

DIAS JUNIOR, Ondemar F. A tradição Itaipu, costa central do Brasil. MEGGERS, B. J. (ed.). Prehistoria sudamericana: nuevas perspectivas. Washington D.C.: Taracaxum, p.161-176, 1992.

GONÇALVES, José Reginaldo Santos. Ressonância, materialidade e subjetividade: as culturas como patrimônios. In: GONÇALVES, José Reginaldo Santos. Antropologia dos Objetos: coleções, museus e patrimônios. Rio de Janeiro: Garamond, 2007.

HERINGER, Pedro Colares da Silva. Museu como ferramenta de proteção a sítios arqueológicos: o caso do Sítio Arqueológico Duna Grande e o Museu de Arqueologia de Itaipu. Dissertação (Mestrado em Arqueologia) – Museu Nacional. Universidade Federal do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, 2014.

KNEIP, Lina. Relatório da pesquisa de salvamento do sítio arqueológico Duna Pequena. Rio de Janeiro, 1979a.

KNEIP, Lina. Relatório da pesquisa de salvamento do sítio arqueológico Sambaqui de Camboinhas. Rio de Janeiro, 1979b.

IPHAN. 2008. Quantificação e relação da coleção de material arqueológico proveniente do Recolhimento de Santa Tereza – Museu de Itaipu, Niterói/RJ (Recolhimento das mulheres). Rio de Janeiro: Assessoria de Arqueologia da 6ª SR/IPHAN, 31p.

LIMA, Sandra Mara Silva de. Casas secretas – a reclusão feminina num estudo sobre o Recolhimento de Santa Teresa, Itaipu, 1764-1820. Monografia (Licenciatura de História) - Faculdade de Formação de Professores. Universidade Estadual do Rio de Janeiro, São Gonçalo, 1999.

PROUS, A. 1992. Arqueologia Brasileira. Brasília: Ed. UNB, 1992.

SALADINO, Alejandra. Prospecções: o patrimônio arqueológico nas práticas e trajetória do IPHAN. Tese (Doutorado em Ciências Sociais). Universidade Estadual do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2010.

SALADINO, Alejandra. O Recolhimento de Santa Teresa: usos e funções de um lugar de memória da Freguesia de São Sebastião de Itaipu, Niterói – séculos XVIII ao XXI. Relatório Final. Rio de Janeiro: Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, 2013.

SALADINO, Alejandra; BARATA, Carlos; BISERRA, Natália de Figueirêdo. Longe das vistas: o Recolhimento de Santa Teresa na Freguesia de São Sebastião de Itaipu. Caderno Socioambiental, Niterói, Museu de Arqueologia de Itaipu, Ano 1, N.1, p. 43-51, 2013.

SIMÃO, Lucieni de Menezes. Elos do patrimônio: Luiz de Castro Faria e a preservação dos monumentos arqueológicos no Brasil. Boletim Museu Paraense Emilio Goeldi, Ciências Humanas, Belém, v.4, nº3, p.421-435, set-dez 2009.

SOUZA, Rafael de Abreu e. A epidemia do branco e a assepsia das louças na São Paulo da Belle Époque. História, Ciência e Saúde – Manguinhos, Rio de Janeiro, v.19, nº 4, Rio de Janeiro, oct/dec 2012.(http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-59702012000400003 (acesso em 20/2/2017).

SYMANSKI, Luiz. A louça na pesquisa arqueológica: possibilidades analíticas e interpretativas. TOCHETTO, Fernanda (org.). A faiança fina em Porto Alegre. Porto Alegre: Unidade Editorial, p.134-161, 2001.

UNESCO, 1964. Carta de Veneza. http://portal.iphan.gov.br/uploads/ckfinder/arquivos/Carta%20de%20Veneza%201964.pdf (acesso em 20/2/2017).

ZANETTINI, Paulo. Pequeno roteiro para classificação de louças obtidas em pesquisas arqueológicas de sítios históricos. Arqueologia, Curitiba, n.5, p.117-130, 1986.




DOI: http://dx.doi.org/10.18224/hab.v15i2.4650

Direitos autorais 2017 Habitus

 

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição Sem Derivações 4.0 CC BY-NC-ND


HABITUS | Instituto Goiano de Pré-História e Antropologia | Pontifícia Universidade Católica de Goiás | e-ISSN 1983-7798 | Qualis B2

Flag Counter