Estudos Coloniais e Globalização: fluxos, fricções e confluências

Marianne Sallum

Resumo


Resumo: o presente ensaio tem por finalidade discutir a complexa teia de relações estabelecida entre grupos humanos, no contexto específico dos estudos coloniais de nossa contemporaneidade, considerando as dinâmicas de fluxos, fricções e confluências. Estas, observadas a partir da perspectiva antropológica, suscitam questionamentos fundamentais à pesquisa científica latino-americana, tendo em vista os desafios e possibilidades que emergem no contexto da globalização.
Palavras-chave: Estudos coloniais. Fluxos. Confluências. Globalização. América-latina.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18224/hab.v13.1.2015.51-62

Direitos autorais 2015 Habitus

Rodapé - Habitus

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição Sem Derivações 4.0 CC BY-NC-ND


HABITUS| Instituto Goiano de Pré-História e Antropologia | Pontifícia Universidade Católica de Goiás | e-ISSN 1983-7798 | Qualis CAPES Preliminar 2019 = A3

Visitantes - (04/09/2017 - 03/12/2019)

Fonte: Google Analytics.