Morte, Cemitérios e Hierarquias no Brasil Escravista (séculos XVIII e XIX)

Claudia Rodrigues, Milra Nascimento Bravo

Resumo


Resumo: o presente artigo objetiva analisar a temática dos cemitérios urbanos do ponto de vista das relações entre morte, sepultura e hierarquias sociais no Brasil escravista entre os séculos XVIII e XIX. Para tal, procuraremos considerar o que chamaremos aqui de cemitérios (dos) desprivilegiados de algumas cidades, em busca de características comuns e especificidades que os inseriam nos quadros das hierarquias sociais da época, marcadas pelos princípios do Antigo Regime, período no qual ao lugar social ocupado pelos vivos também corresponderiam lugares específicos de sepultamento.

Palavras-chave: Morte. Sepulturas. Cemitérios. Urbanos. Hierarquias.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18224/hab.v10.1.2012.3-20

Direitos autorais

Rodapé - Habitus

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição Sem Derivações 4.0 CC BY-NC-ND


HABITUS| Instituto Goiano de Pré-História e Antropologia | Pontifícia Universidade Católica de Goiás | e-ISSN 1983-7798 | Qualis B2

Visitantes - (04/09/2017 - 21/10/2019)
País Usuários
Brasil 13.078
Estados Unidos 671
França 361
Argentina 176
Portugal 132
México 120
Alemanha 90
Reino Unido 87
Espanha 60

Fonte: Google Analytics.