Symptoms and Anachronisms in the Contemporary Scenery of Portuguese Lyric Poetry

Norival Bottos Jr, Pedro Carlos Louzada Fonseca

Resumo


We'll observe and analyze some aspects of Brazilian and Portuguese contemporary lyric. Such review will be mainly based upon reflections of thinkers as Giorgio Agamben, Octavio Paz and Hans Ulrich Gumbrecht regarding the possible distinction between modernism, postmodernism and latency of complex temporality; as well as the insertion of such discussion in the perspective of the aesthetic paradigm crisis, insflated by the kairological temporality. We'll see the dynamic between possible temporalities, articulation contexts and enunciation implicated by chronotopes in constant progression. We'll also evaluate poems of Ana Luisa Amaral e José Tolentino, among the Portuguese poets, and Paulo Henrique Brito e Nuno Ramos among the Brazilian ones. Alongside pursuing distinctive features, and potential similarities of such literary endeavors with the temporalities in which they're inserted. Such observations and reflections aim specially the discussion about  a picture of positive transformations in the contemporary Portuguese-Brazilian lyric.

Sintomas e Anacronismos no Cenário Contemporâneo da Poesia Lírica Portuguesa

Observaremos e analisaremos aqui alguns aspectos da lírica contemporânea portuguesa. Tal estudo será predominantemente baseado pelas reflexões teóricas de pensadores como Giorgio Agamben, Octávio Paz e Hans Ulrich Gumbrecht a respeito da possível diferenciação entre modernismo, pós-modernismo e latências de temporalidade complexa; bem como a inserção de tal discussão na perspectiva da crise de paradigmas estéticos, insuflada pela temporalidade kairológica. Acompanharemos, assim, a dinâmica entre temporalidades possíveis e os contextos de enunciação e de enunciados implicados por cronótopos em constante evolução. Analisaremos, ao lado das teorizações citadas, poemas de autores como Ana Luisa Amaral, Nuno Ramos e José Tolentino. Buscaremos tanto traços distintivos quanto possíveis semelhanças de tais agenciamentos literários com as temporalidades nas quais eles estão inseridos/incertos. Tais observações e reflexões visam, sobretudo, a discussão a respeito de um quadro de crises/transformações positivas da lírica contemporânea portuguesa.


Palavras-chave


Brazilian-Portuguese lyric; Kairological temporalities; Latency; Lírica portuguesa; Literatura Brasileira; Temporalidades kairológicas; Latência

Texto completo:

PDF (portuguese)

Referências


AGANBEM, Giorgio. O que é o contemporâneo? E outros ensaios. Tradução de Vinícius Nicastro Honesko. Chapecó: Argos Editora, 2009.

AMARAL, Ana Luiza. Poesia reunida 1990-2005. Lisboa: Quasi Edições, 2005.

ANDRADE, Fábio. A Poesia brasileira atual. In:A transparência impossível: poesia brasileira e hermetismo. Recife: Bagaço, 2010.

BORGES, Jorge Luis. Sobre os sonhos e outros diálogos. Tradução de John Lionel O`Kuinghttons Rodriguez. Prólogo de Oswaldo Ferrari. São Paulo: Hedra, 2009.

BLANCHOT, Maurice. O espaço literário. Tradução de Álvaro Cabral. Rio de Janeiro: Rocco Editora, 2011.

BRADBURY, Malcolm. McFARLANE, James. Modernismo: giro geral. Tradução de Denise Bottmann. São Paulo: Companhia das Letras, 1989.

BRITTO, Paulo Henriques. Formas do nada. São Paulo: Companhia das Letras, 2012.

ELIAS, Norbert. Sobre o tempo. Tradução de Vera Ribeiro. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1998.

GUMBRECHT, Hans Ulrich. Nosso amplo presente. Revista Redescrições. Revista digital do GT de Pragmatismo. Rio de Janeiro. Ano 3, Número 4, 2012.

GUMBRECHT, Hans Ulrich. Produção de Presença: o que o sentido não consegue transmitir. Tradução de Ana Isabel Soares. Rio de Janeiro: Contraponto/ PUC, 2010.

LOURENÇO, Eduardo. Entrevista. Revista Cult, número 27, outubro de 1999, Ano III.

PAZ, Octávio. “A Tradição da ruptura; Revolta do Futuro”. In Os Filhos do Barro: do romantismo à vanguarda. Tradução de Olga Savary. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1984.

RAMOS, Nuno. Junco. São Paulo: Iluminuras, 2011.

TOLENTINO, José. A noite abre os meus olhos. Lisboa: Paulinas Editora, 2006.




DOI: http://dx.doi.org/10.18224/gua.v7i2.6187

 

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição Sem Derivações 4.0 CC BY-NC-ND


GUARÁ | Departamento de Letras | Pontifícia Universidade Católica de Goiás | e-ISSN 2237-4957 | Qualis B2

Flag Counter