Uma Nação Deformada em Vidas Secas

Luiz Eduardo da Silva Andrade

Resumo


Resumo: vidas Secas recupera discursivamente a questão da natureza na literatura brasileira, posta já no século XIX pelo romantismo no intuito de sustentar o projeto de nação. Temos como objetivo analisar como Graciliano Ramos deforma essa paisagem nacional no modernismo de 1930, servindo-se de metáforas que revelam um processo excludente na construção de um ideal nacional.
Palavras-chave: Nação. Natureza. Monstro. Vidas Secas. Graciliano Ramos.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18224/gua.v3i1.3072

Rodapé - Fragmentos
 

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição Sem Derivações 4.0 CC BY-NC-ND


GUARÁ | Departamento de Letras | Pontifícia Universidade Católica de Goiás | e-ISSN 2237-4957 | Qualis B2

Visitantes - (05/09/2017 - 21/10/2019)
País Usuários
Brasil 2.138
França 268
Estados Unidos 162
Portugal 62
Alemanha 41
Iraque 26
Ukrania 22
Yemen 20
Itália 18

Fonte: Google Analytics.