O Ponto Cego: o discurso opressor masculino que atravessa a fresta luftiana

Iêdo de Oliveira Paes

Resumo


Resumo: os discursos autoritários do narrador enquanto viés de confronto com a atitude
controladora masculina no universo patriarcal. Utilizaremos os aspectos simbólico
e discursivo literários. A obra que nos servirá de análise será O Ponto Cego, de Lya
Luft. A posição do narrador de sempre estar por ?debaixo do debaixo e olhar do alto
de uma escada impingem de forma decisiva a questão da onisciência e onipresença ao
longo do tecido narrativo. ?o que deixaram sob o tapete, o que à noite se esgueira
pelos corredores, chorando; o anjo no alto da escada de onde alguém acaba de rolar
(LUFT, 1999, p. 30).

Palavras-chave: Discurso. Narrador. Masculino. Contemporâneo.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18224/gua.v2i1.2160

Rodapé - Fragmentos
 

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição Sem Derivações 4.0 CC BY-NC-ND


GUARÁ | Departamento de Letras | Pontifícia Universidade Católica de Goiás | e-ISSN 2237-4957 | Qualis B2

Visitantes - (05/09/2017 - 21/10/2019)
País Usuários
Brasil 2.138
França 268
Estados Unidos 162
Portugal 62
Alemanha 41
Iraque 26
Ukrania 22
Yemen 20
Itália 18

Fonte: Google Analytics.