O Claro-Escuro da Transparência Literária

Gilberto Mendonça Teles

Resumo


Resumo: a palavra transparência faz com que o leitor de enfrentar uma série de relações ? com a lingüística, a mitologia, religião, filosofia, arte retórica e literatura. Entre as suas principais ?sinônimos o ?claro e ?filmy aspectos são proeminentes. A água é ?claro quando nada escurece-lo, é ?filmy quando os raios de luz penetrá-la. apenas ?transparente quando permite a nossa visão para perceber os objetos que ele contém. Mas um fato curioso é que na linguagem da literatura é chamado de ?transparente quando ele se comunica conceitos e imagens que estão presentes na fala comum. No entanto, ele é chamado de ?claro-escuro quando é coberta com ?desenhos, os números, ou seja, em vez de conteúdo que tem o privilégio de mostrar-se ao leitor que, por sua vez, pode vê-lo e alterá-lo por meio de aspectos da retórica.

Palavras-chave: Literatura. Transparência literária. Retórica. Poética.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18224/gua.v1i1.1740

Rodapé - Fragmentos
 

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição Sem Derivações 4.0 CC BY-NC-ND


GUARÁ | Departamento de Letras | Pontifícia Universidade Católica de Goiás | e-ISSN 2237-4957 | Qualis B2

Visitantes - (05/09/2017 - 21/10/2019)
País Usuários
Brasil 2.138
França 268
Estados Unidos 162
Portugal 62
Alemanha 41
Iraque 26
Ukrania 22
Yemen 20
Itália 18

Fonte: Google Analytics.