AS RELAÇÕES FAMILIARES NAS TRAJETÓRIAS DE VIDAS DE JOVENS EM CONTEXTOS DE VULNERABILIDADE SOCIAL

Dorian Mônica Arpini, Joana Missio, Camila Almeida Kostulski, Luiza Camponogara Toniolo, Natália Ferreira Schreiner

Resumo


Este estudo tem como objetivo analisar as experiências familiares nas trajetórias de vidas de jovens no contexto de vulnerabilidade social. Trata-se de uma pesquisa qualitativa e de caráter longitudinal, pois aborda dois momentos distintos: o primeiro, quando alguns jovens da presente pesquisa participaram de um documentário, produzido a partir de um Projeto de Extensão na Escola; e o segundo, quando foram novamente contatados para compartilharem suas trajetórias através de entrevistas. A análise realizada propõe pensar os atravessamentos trazidos pelos jovens sobre suas famílias como relacionados à vulnerabilidade em que se encontram, atentando para o fato de que provavelmente essas famílias estariam atravessadas pela pobreza e pela desigualdade. Assim, compreende-se certas dificuldades referidas pelos adolescentes com relação ao estabelecimento de relações afetivas na família. Salientamos a Escola e as políticas públicas como suporte para os jovens e suas famílias.

Palavras-chave


Relações familiares; Jovens; Vulnerabilidade social

Texto completo:

PDF

Referências


ARIÈS. Philippe. História social da criança e da família. Dora Flaksman (trad.). Rio de Janeiro: Guanabara. 2. ed. 1986.

ARPINI, Dorian Mônica. Violência e Exclusão em adolescente de grupos populares. Bauru, 2003.

ARPINI, Dorian Mônica; QUINTANA, Alberto Manuel. Identidade, família e relações sociais em adolescentes de grupos populares. Estudos de Psicologia, Campinas, v. 20, n. 1, p. 27-36, jan./abril, 2003.

ARPINI, Dorian Mônica; QUINTANA, Alberto Manuel; GONÇALVES, Camila dos Santos. Relações familiares e violência em adolescentes em situação de rua. Psicologia Argumento, Curitiba, v. 28, n. 63, p. 325-336, out./dez., 2010.

ARPINI, Dorian Mônica; WITT, Cibele. As múltiplas formas de ser adolescente. In: CAMPOS, Herculano R.; SOUSA, Sônia M. Gomes (orgs.). EMOCORE: experiências grupais na construção da adolescência. Natal, RN: EDUFRN/ Goiania, GO: Ed. PUC, Goiás, 2015. p. 7-28.

COSTA, Bruno Lazzarotti Diniz; BRONZO, Carla. Exclusão Social. In: FERNANDES, Rosa Maria C.; HELLMANN, Aline. (orgs.), Dicionário crítico: política de assistência social no Brasil. Porto Alegre: Ed. UFRGS, 2016. p. 115-121.

CRONEMBERGER, Izabela Hérica Gomes. M.; TEIXEIRA, Solange Maria. Famílias vulneráveis como expressão da questão social, à luz da política de assistência social. Informe econômico, Piauí, v. 1, n. 1, p. 17-26, ago. 2013

CRUZ, Lilian Rodrigues da; HILLESHEIM, Betina. Vulnerabilidade Social. In: FERNANDES, Rosa Maria C.; HELLMANN, Aline. (orgs.). Dicionário crítico: política de assistência social no Brasil. Porto Alegre: Ed. UFRGS, 2016. p. 300-302.

CÚNICO, Sabrina Daiana; ARPINI, Dorian Mônica. Família e monoparentalidade feminina sob a ótica de mulheres chefes de família. Aletheia, Canoas, n. 43-44, p. 37-49, jan./ago. 2014.

DESSEN, Maria Auxiliadora. Estudando a família em desenvolvimento: desafios conceituais e teóricos. Psicologia: Ciência e Profissão, Brasília, v. 30, núm. esp., p. 202-219, 2010.

FEIJO, Maria Cristina; ASSIS, Simone Gonçalves. O Contexto de exclusão social e de vulnerabilidade de jovens infratores e se suas famílias. Estudos de Psicologia, Natal, v. 9, n. 1, p. 157-166, 2004.

FONSECA, Cláudia. Caminhos da adoção. 2. ed. São Paulo: Cortez, 2002.

FRAGA, Paulo Denisar. Violência: forma de dilaceramento do ser social. Revista Serviço Social & Sociedade, São Paulo, v. 23, n. 70, p. 44-58, jul. 2002.

GADEA, Carlos A. et al. Trajetórias de jovens em situação de vulnerabilidade social: sobre a realidade juvenil, violência intersubjetiva e políticas para jovens em Porto Alegre – RS. Sociologias, Porto Alegre, v. 19, n. 45, p. 258-299, maio/ago, 2017.

GROENINGA, Giselle Câmara. Família: Um caleidoscópio de relações. In: GROENINGA, Giselle Câmara; PEREIRA, Rodrigo da Cunha (orgs.). Direito de família e Psicanálise: rumo a uma nova epistemologia. Rio de Janeiro: Imago, 2003. p. 125-142.

MINAYO, Maria Cecília Souza. O desafio da pesquisa social. In: MINAYO, Maria Cecília Souza; DESLANDES, Suely Ferreira; GOMES, Romeu. (org.). Pesquisa Social: teoria, método e criatividade. Petrópolis, RJ: Vozes, 2016. (Série Manuais acadêmicos). p. 9-28.

MORAIS, Normanda Araújo; KOLLER, Silvia Helena; RAFFAELLI, Marcela. Rede de apoio, eventos estressores e mau ajustado na vida de crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social. Universitas Psychologica, Bogotá/Colombia, v. 11, n. 3, p. 779-791, jul./set., 2012.

MOREIRA, Maria Ignez da Costa; PASSOS, Ana Paula Carvalho Pereira; PEREIRA, Camila de Campos. A posição da família nas políticas públicas: oscilações entre o centro e a margem. In: MOREIRA, Maria Ignez da Costa; CARELLOS, Sonia Dojas M. S. (orgs.). Famílias em vulnerabilidade social: é possível auxiliar sem invadir? Curitiba: CRV, 2012. p. 26-48.

OLIVEIRA, Nayara Hakime Dutra. Família contemporânea. In: OLIVEIRA, Nayara Hakime Dutra. Recomeçar: família, filhos e desafios [online]. São Paulo: Editora UNESP; São Paulo: Cultura Acadêmica, 2009. 236 p. Disponível em: http://books.scielo.org/id/965tk/pdf/oliveira-9788579830365-02.pdf. Acesso em: 19 jun. 2019.

PERES, Vannuzia Leal Andrade. Concepções de Família em população de periferia urbana. In: SOUSA, Sônia Maria Gomes (org.). Infância, Adolescência e Família. Goiânia: Cânone Editorial. 2001. p. 217 - 230.

ROCHA, Patrícia Jovasque et al. Reflexões sobre a violência reproduzida por crianças e adolescentes inseridos em uma escola aberta. In: Arpini, Dorian Mônica; Cúnico, Sabrina Daiana. (org.). Novos olhares sobre a família: aspectos psicológicos, sociais e jurídicos. Curitiba: Editora CRV, 2014. p.139-156.

ROMAGNHOLI, Roberta Carvalho. Problematizando as noções de vulnerabilidade e risco social no cotidiano do SUAS. Psicologia em Estudo, Maringá, v. 20, n. 3, p. 449, jul./set. 2015.

SARTI, Cynthia Andersen. O jovem na família: o outro necessário. In: NOVAES, Regina; VANNUCHI, Paulo (orgs.). Juventude e sociedade: Trabalho, educação, cultura e participação. São Paulo: Fundação Perseu Abramo, 2004. p. 115-129.

SAWAIA, Bader. Introdução: exclusão ou inclusão perversa? In: SAWAIA, Bader (org.). As artimanhas da exclusão: análise psicossocial e ética da desigualdade social. 14. ed. Petrópolis: Vozes, 2014. p. 7-13.

SILVA, Milena Leite et. al. Da normatização à compreensão: caminhos construídos para a intervenção familiar. Mudanças - Psicologia da Saúde, n. 20, v. 1-2, p.13-21. jan./dez. 2012.

WAGNER, Adriana; TRONCO, Cristina; ARMANI, Ananda Borgert. Introdução: os desafios da família contemporânea: revisitando conceitos. In: WAGNER, Adriana (org.). Desafios psicossociais da família contemporânea: pesquisas e reflexões. Porto Alegre: Artmed, 2011. p. 19-35.




DOI: http://dx.doi.org/10.18224/frag.v29i3.7864

Rodapé - Fragmentos
 

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição Sem Derivações 4.0 CC BY-NC-ND


FRAGMENTOS DE CULTURA | Pontifícia Universidade Católica de Goiás | Instituto de Filosofia e Teologia | Sociedade Goiana de Cultura | e-ISSN 1983-7828 | Qualis CAPES Preliminar 2019 = B1

Visitantes - (04/09/2017 - 25/06/2020)

Fonte: Google Analytics.