ENFRENTAMENTOS DOS (AS) JOVENS DO VESTIBULAR SOCIAL DA PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS: ESTRATÉGIAS DE ACESSO E PERMANÊNCIA

Gilza Carla Temoteo Melo, Claudia Valente Cavalcante

Resumo


Este artigo, resultado de uma pesquisa de mestrado em Educação. tem como objetivo discutir os processos de permanência de jovens beneficiários do Programa Vestibular Social da Pontifícia Universidade Católica de Goiás, que foi implementado em 2010 para diminuir a evasão dos cursos de licenciatura e possibilitar a inserção de jovens de camadas populares no ensino superior. Baseada na Teoria e Método Praxilológico de Bourdieu (2007), utilizou-se como procedimento metodológico pesquisa bibliográfica, documental e de campo com a análise da trajetória de vida de 8 jovens das oito escolas da PUC Goiás, por meio de entrevista aprofundada. O objetivo foi compreender como so jovens constroem estratégias de acesso e permanência no curso e na instituição. Como resultado, as principais dificuldades de permanecerem no curso foram a financeira, de aprendizagem e conciliação trabalho e estudo.

Palavras-chave


Educação Superior; Jovens; Vestibular Social; PUC Goiás

Texto completo:

PDF

Referências


BOURDIEU, Pierre. Introdução a uma sociologia reflexiva. In: BOURDIEU, Pierre. O Poder Simbólico. 10. ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2007.

BOURDIEU, Pierre. Sobre o poder simbólico. Trad. Fernando Tomaz. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2001.

BOURDIEU, Pierre; PASSERON, Jean-Claude. Los herederos: los estudiantes y la cultura. Buenos Aires Siglo Veintiuno Editores, 2010.

BOURDIEU, Pierre. Social space and symbolic power. Sociology Theory, Londres, v. 7, n.1, p. 1425, Spring, 1989.

BRASIL. Ministério da Educação. Plano Nacional de Educação 2001-2010. Lei n° 010172, de 9 de janeiro de 2001, que aprova o Plano Nacional de Educação (PNE) e dá outras providências. Brasília: Câmara dos Deputados, Edições Câmara, 2001.

BRASIL. Ministério da Educação. Plano Nacional de Educação 2014-2024 [recurso eletrônico]: Lei nº 13.005, de 25 de junho de 2014, que aprova o Plano Nacional de Educação (PNE) e dá outras providências. Brasília: Câmara dos Deputados, Edições Câmara, 2014.

BRASIL. Ministério da Educação. Notas Estatísticas: Censo Escolar 2018. Brasília, DF: MEC/INEP, 2019.

CAVALCANTE, Cláudia Valente. Educação Superior, políticas de cotas e jovens: das estratégias de acesso ás perspectivas de futuro. 2014. Tese (Doutorado em Educação) - Pontifícia Universidade Católica de Goiás, Goiânia. Disponível em:

CAVALCANTE, Cláudia Valente; BALDINO, José Maria. Jovens beneficiários das políticas de cotas no Brasil: Estratégias de acesso e permanência. VIII Jornadas de Sociología de la UNLP, 3 al 5 de diciembre de 2014, Ensenada, Argentina. En Memoria Académica, 2014.

CAVALCANTE, Cláudia Valente. Políticas de ação afirmativa na educação superior brasileira: uma análise dos planos nacionais de educação 2001-2010 e 2014-2024 - uma estratégia para a redução das desigualdades sociais e escolares? Poiésis, Tubarão, v. 9, n. 16, p. 333-350, jul./dez. 2015.

COULON, Alain. A condição de estudante: a entrada na vida universitária. Salvador, BA: Edufba, 2008.

COULON, Alain. O ofício de estudante: a entrada na vida universitária. Educ. Pesqui., São Paulo, v. 43, n. 4, p. 1239-1250, out./dez., 2017.

OCED. Education at a glance. Disponível em: http://portal.inep.gov.br/education-at-a-glance. Acesso em: 21 out. 2019.

COSTA, Silvio Luiz da; DIAS, Sonia Maria Barbosa. A permanência no ensino superior e as estratégias institucionais de enfrentamento da evasão. Jornal De Políticas Educacionais, v. 9, n. 17, 18, p. 51-60, 2015.

MANTOAN, Maria Teresa Eglér. Inclusão, diferença e deficiência: sentidos, deslocamentos, proposições. São Paulo: Moderna, 2003.

PAIS, José Machado. A construção sociológica da juventude: alguns contributos. Análise Social, v. 25, n. 105-106, p. 139-165, 1990.

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS. Plano de Desenvolvimento Institucional. Goiânia, PUC Goiás, 2017.

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS. PUC em dados (2010 a 2018). Goiânia, PUC Goiás, 2018.

RESENDE, Tânia de Freitas; NOGUEIRA, Cláudio Marques; NOGUEIRA, Maria Alice. Escolha do estabelecimento de ensino e perfis familiares: uma faceta a mais das desigualdades escolares. Educ. Soc. [online]., v. 32, n. 117, p. 953-970, 2011. ISSN 0101-7330.

SAMPAIO, Helena Maria Sant’na. O ensino superior no Brasil: o setor privado – São Paulo: Hucitec; FAPESP, 2011.

SAMPAIO, Helena Maria Sant’na. Evolução do ensino superior brasileiro, 1808-1990. Núcleo de Pesquisas sobre Ensino Superior da Universidade de São Paulo. Disponível em: http://nupps.usp.br/downloads/docs/dt9108.pdf. Acesso: 16 maio 2018.

SEVERINO, Antônio Joaquim. Metodologia do trabalho cientifico. São Paulo: Cortez, 2016.

ZAGO, Nadir. Do acesso à permanência no ensino superior: percursos de estudantes universitários de camadas populares. Revista Brasileira de Educação, São Paulo, v. 11, n. 32, p. 226-236, maio/ago. 2006.




DOI: http://dx.doi.org/10.18224/frag.v29i3.7825

Rodapé - Fragmentos
 

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição Sem Derivações 4.0 CC BY-NC-ND


FRAGMENTOS DE CULTURA | Pontifícia Universidade Católica de Goiás | Instituto de Filosofia e Teologia | Sociedade Goiana de Cultura | e-ISSN 1983-7828 | Qualis CAPES Preliminar 2019 = B1

Visitantes - (04/09/2017 - 03/12/2019)

Fonte: Google Analytics.