JUVENTUDES E INTERNET: UM OLHAR SOBRE OS UNIVERSITÁRIOS BOLSISTAS DA PUC-RIO

Elaine Azevedo Maria, Sônia Maria Giacomini

Resumo


Neste artigo investigamos os conceitos de juventude para aproximarmos dos estudantes bolsistas filantrópicos da PUC-Rio. Para esta compreensão, utilizou-se como principal instrumento metodológico, a pesquisa qualitativa de inspiração etnográfica concretizada entre 2017 e 2019. Analisamos como a internet influencia a vida universitária dos graduandos de baixa renda e concluímos que esta tecnologia é utilizada como ferramenta para favorecer a permanência estudantil.

Palavras-chave


Juventude; Permanência universitária; Trajetória educacional.

Texto completo:

PDF

Referências


ABRAMO, Helena Wendel. Condição juvenil no Brasil contemporâneo. Retratos da juventude brasileira: análises de uma pesquisa nacional, v. 2, p. 37-72, 2005.

ALMEIDA, Maria Isabel Mendes de; EUGENIO, Fernanda. O espaço real e o acúmulo que significa: uma nova gramática para se pensar o uso jovem da internet no Brasil. In: COSTA, Ana Maria Nicolaci da (org.). Cabeças digitais: o cotidiano na era da informação. Rio de Janeiro: Loyola, 2006. p. 49-80.

BITTAR, Mariana. Trajetórias educacionais dos jovens residentes num distrito com elevada vulnerabilidade juvenil. Tese (Doutorado em Ciência Política) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2011.

BOURDIEU, Pierre. As contradições da herança. In: BOURDIEU, Pierre. Escritos de educação. Petrópolis: Vozes, 1998.

CASTELLS, Manuel. A Sociedade em Rede. A era da informação: economia, sociedade e cultura. 2. ed. São Paulo: Paz e Terra, 1999.

DAMATTA, Roberto. Individualidade e liminaridade: considerações sobre os ritos de passagem e modernidade. Mana, Rio de Janeiro, v. 6, n. 1, p. 7-29, abr. 2000. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid= S0104-93132000000100001&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 4 fev. 2019.

DCE. Quem somos. Disponível em: http://dcepucrio.org/novo. Acesso em: 06 jun. 2019.

GIDDENS, Anthony. As consequências da modernidade. São Paulo: Editora Unesp, 1991.

IBASE; INSTITUTO PÓLIS. Relatório Global Juventude brasileira e democracia: participação, esferas e políticas públicas – Relatório Final. Rio de Janeiro: IBASE, 2006. Disponível em: http://polis.org.br/publicacoes/relatorio-global-juventude-brasileira-e-democracia-participacao-esferas-e-politicas-publicas/. Acesso em: 1 fev. 2019.

LARRUBIA, Bruno Costa. A ascensão social de jovens universitários afrodescendentes no Brasil e Estados Unidos. 2016. 300 f. Tese (Doutorado) - Curso de Ciências Sociais, PUC-Rio, Rio de Janeiro, 2016.

MANIERO, Valéria. Moradores do Minhocão se orgulham do ambiente familiar, mas ainda sofrem com a poluição sonora. Disponível em: https://extra.globo.com/noticias/rio/moradores-do-minhocao-se-orgulham-do-ambiente-familiar-mas-ainda-sofrem-com-poluicao-sonora-527514.html. Acesso em: 16 jun. 2008

NOVAES, Regina. Juventude e sociedade: jogos de espelhos, sentimentos, percepções e demandas por direitos e políticas públicas. Sociologia Especial - Ciência e Vida, 2007. Disponível em: http://www.antropologia.com.br. Acesso em: 5 jan. 2019.

NOVAES, Regina. Juventude, exclusão e inclusão social: aspectos e controvérsias de um debate em curso. In: FREITAS, Maria Virginia; PAPA, Fernanda de Carvalho (orgs.). Políticas Públicas: juventude em pauta. São Paulo: Cortez; Ação Educativa Assessoria, Pesquisa e Informação; Fundação Friedrich Ebert, 2003. p. 57-74.

NOVAES, Regina. Juventude, juventudes. Notas sobre a invenção social de um singular sujeito de direitos. Revista de Ciencias Sociales, Montevidéu, v. XXII, p. 10-20, 2009.

PAIS, José Machado. A juventude como fase de vida: Dos ritos de passagem aos ritos de impasse. Saúde e Sociedade, v. 18, n. 3, p. 371-81, 2009.

PAIS, José Machado. A construção sociológica da juventude: alguns contributos. Análise social, v. XXV, p. 139-65, 1990.

PERALVA, Angelina Teixeira. O jovem como modelo cultural. Revista Brasileira de Educação, São Paulo, n. 5/6, p. 15-24, 1997.

PRENSKY, Marc. Nativos digitais, imigrantes digitais. On the Horizon. NCB University Press, v.9, n.5, p.1-6, outubro 2001. Disponível em: http://poetadasmoreninhas.pbworks.com/w/file/fetch/60222961/Prensky%20%20Imigrantes%20e%20nativos%20digitais.pdf. Acesso em 25 set. 2017.

RAMOS, Jair de Souza. Subjetivação e poder no ciberespaço. Da experimentação à convergência identitária na era das redes sociais. Vivência: Revista de Antropologia, Natal, v. 54, n. 1, p. 57-76, jun. 2015.

SALVADOR, Andréia Clapp. Ação afirmativa no ensino superior: estudo da política de inserção de alunos pobres e negros na PUC-Rio. Tese (Doutorado) – Programa de Pós-Graduação em Serviço Social do Departamento de Serviço Social da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2008.

SILVA, Jailson de Souza. Por que uns e não outros? Caminhada de jovens pobres para a universidade. Rio de Janeiro: 7 Letras, 2003.

SOUZA, Luciana Karine de; MCCARTHY, Sherri Nevada. Ritos de passagem da adolescência à vida adulta: diferenças etárias e de gênero. Gerais, Rev. Interinst. Psicol., Juiz de Fora, v. 3, n. 2, p. 124-35, dez. 2010. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S198382202010000200003&lng=pt&nrm=iso. Acesso em: 4 fev. 2019.

TURNER, V. O processo ritual: estrutura e antiestrutura. Petrópolis: Vozes, 1974.




DOI: http://dx.doi.org/10.18224/frag.v29i3.7766

Rodapé - Fragmentos
 

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição Sem Derivações 4.0 CC BY-NC-ND


FRAGMENTOS DE CULTURA | Pontifícia Universidade Católica de Goiás | Instituto de Filosofia e Teologia | Sociedade Goiana de Cultura | e-ISSN 1983-7828 | Qualis CAPES Preliminar 2019 = B1

Visitantes - (04/09/2017 - 03/12/2019)

Fonte: Google Analytics.