A Gênese do Totalitarismo no Historicismo Platônico: Karl Popper e a sociedade aberta e seus inimigos

Rodrigo Coppe Caldeira

Resumo


Este artigo tem como objetivo apresentar celeremente as principais críticas de Popper ao historicismo, partindo de suas críticas ao pensamento platônico no primeiro volume de sua obra A sociedade aberta e seus inimigos. Tal crítica baseia-se em algumas hipóteses de ligação entre o historicismo e as formas utópicas de pensamento, calcadas na busca de construir o paraíso na terra. Para Popper, essa pretensão nos conduziu, não raras vezes, por outro lado, ao inferno, o que nos levaria a concluir que deva ser eliminada de uma vez por todas.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18224/frag.v18i6.756

Rodapé - Fragmentos
 

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição Sem Derivações 4.0 CC BY-NC-ND


FRAGMENTOS DE CULTURA | Pontifícia Universidade Católica de Goiás | Instituto de Filosofia e Teologia | Sociedade Goiana de Cultura | e-ISSN 1983-7828 | Qualis B3

Visitantes - (01/01/2006 - 01/08/2019)
País Usuários
Brasil 34.046
Estados Unidos 1.488
Portugal 776
França 293
Moçambique 281
Angola 222
Espanha/td> 95
Chile 83
Colombia 74
Total 38.451

Fonte: Google Analytics.