PODER E GOVERNAMENTALIDADE NO PENSAMENTO POLÍTICO DE MICHEL FOUCAULT

Marcos Vinicius da Silva Goulart

Resumo


O intuito deste texto é analisar as noções de poder e governamentalidade no pensamento político de Michel Foucault. Para isso, apresenta-se a crítica desenvolvida pelo filósofo a o que ele chamou de Teoria Jurídica Clássica do Poder, segundo a qual, entre outras coisas, o poder seria um atributo, algo que pertenceria a alguém. Nesse caso, a crítica se dirige ao Leviatã hobbesiano, no qual o poder soberano seria a constituição de uma unidade a partir do conjunto das vontades cedidas pelos súditos. Em função disso, a noção de governamentalidade aparece como um importante analisador das práticas de governo, de modo que com ela Foucault introduz uma forma de analisar o Poder que leva em consideração toda a complexidade da trama social. Essa noção emerge como uma forma de analisar o poder em uma perspectiva distinta daquela que aparece na teoria jurídica clássica.

Palavras-chave


Foucault; Hobbes; Poder; Governo; Governamentalidade.

Texto completo:

PDF

Referências


ALBUQUERQUE, José. Michel Foucault e a teoria do poder. Tempo Social, São Paulo, v. 1/2, n. 7, p. 105-110, 1995.

DUSSEL, Inés. Foucault e a escrita da história: reflexões sobre os usos da genealogia. Educação e Realidade, Porto Alegre, v. 1, n. 29, p. 45-68, 2004.

FONSECA, Márcio Alves. Michel Foucault e a constituição do sujeito. São Paulo: EDUC, 1995.

FOUCAULT, Michel. História da sexualidade I: a vontade de saber. Rio de Janeiro: Edições Graal, 1988.

FOUCAULT, Michel. Tecnologías del yo. In: MOREY, Miguel (org.). Tecnologías del yo y otros textos afines. Barcelona: Paidós/ICE-UAB, 1990.

FOUCAULT, Michel. Resumo dos cursos do Collège de France (1970-1982). Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 1997.

FOUCAULT, Michel. Em defesa da sociedade: curso no Collège de France (1975-1976). São Paulo: Martins Fontes, 1999.

FOUCAULT, Michel. A Arqueologia do saber. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2007.

FOUCAULT, Michel. Segurança, território, população: curso no Collège de France (1977-1978). São Paulo: Martins Fontes, 2008.

FOUCAULT, Michel. Poder e saber. In: MOTTA, Manoel Barros da (org.). Estratégia, poder-saber: ditos e escritos IV. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2010. p. 222-240.

HADOT, Pierre. O que é filosofia antiga? São Paulo: Edições Loyola, 2004.

HOBBES, Thomas. Leviatã ou matéria, forma e poder de um Estado eclesiástico e civil. São Paulo: Abril Cultural, 1983.

SCHNEEWIND, Jerome. A invenção da autonomia: uma história da filosofia moral moderna. São Leopoldo: Unisinos, 2005.




DOI: http://dx.doi.org/10.18224/frag.v29i1.6726

Rodapé - Fragmentos
 

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição Sem Derivações 4.0 CC BY-NC-ND


FRAGMENTOS DE CULTURA | Pontifícia Universidade Católica de Goiás | Instituto de Filosofia e Teologia | Sociedade Goiana de Cultura | e-ISSN 1983-7828 | Qualis B3

Visitantes - (04/09/2017 - 21/10/2019)
País Usuários
Brasil 40.152
Estados Unidos 1.530
Portugal 886
Moçambique 331
França 297
Angola 255
Espanha/td> 105
Chile 96
Colombia 85

Fonte: Google Analytics.