The Secularization of Power in the Low Middle Ages: Marsilius of Padua Amongst Ancient and Medieval Authors

Igor Moraes Santos, Raul Salvador Blasi Veyl

Resumo


Abstract: the paper intends to analyze the thought of Marsilius of Padua and its correlation to the Classic Antiquity’s authors, more specifically Aristoteles and Cicero, in the defense of a secular State. Bringing a characteristic colorful of the low-Middle Ages’ authors and also a different perspective compared to what had been written by the Middle Age’s philosophers, Marsilius, from the resumed of classic authors, is going to entice blunt theorizations about freedom and political power of his age, opening space to modern debates about State’s secularization. In this way, we aim to understand in which way the Antiquity thought influenced his thoughts and how Marsilius built his writings in a different perspective of that seen in the Middle Ages. In a dialogue between Antiquity and Middle Ages, we intent to explore the formation of Marislius’ thoughts and his contributions to a Lay State, neuralgic point to shaping the Modernity.


A Secularização do Poder no Baixo Medievo: Marsílio de Pádua entre os Antigos e os Medievais

Resumo: o presente trabalho pretende analisar o pensamento de Marsílio de Pádua e suas correlações com autores da Antiguidade Clássica, mais especificamente Aristóteles e Cícero, na defesa de um Estado secular. Trazendo um colorido característico dos autores do Baixo Medievo e um uma perspectiva diversa daquela até então percebida pelos filósofos da Idade Média, Marsílio vai, a partir da retomada de pensadores clássicos, ensejar contundentes teorizações a respeito da liberdade e do poder político de sua época, abrindo espaço para os debates modernos acerca da laicização do Estado. Nesse sentido, objetiva-se entender como se deu tal influxo da Antiguidade no seu pensamento e de que modo Marsílio edificou sua obra sob uma perspectiva distinta daqueles até então formulados pelos autores da Idade Média. Num diálogo entre Antiguidade e Medievo, buscamos explorar a formação do pensamento de Marsílio de Pádua e suas contribuições para a defesa de um estado Laico, ponto chave da formação da Modernidade.

Palavras-chave


Marsilius of Padua; Middle Ages; Antiquity; Political Philosophy; Marsílio de Pádua; Idade Média; Antiguidade; filosofia política.

Texto completo:

PDF

Referências


ARISTÓTELES. Complete Works of Aristotle: The revised Oxford translation. Princeton: Princeton University Press, 1984, v. 2.

AZNAR, Bernardo Bayona. El Origen del Estado laico desde la Edad Media. Madrid: Grupo Anaya. 2009.

BARROS, José D’Assunção. Cristianismo e política na Idade Média: as relações entre o papado e o império. Horizonte, Belo Horizonte, v. 7, n. 15, dez. 2009.

CÍCERO, Marco Túlio. Dos deveres. Trad. Carlos Humberto Gomes. Lisboa: Edições 70, 2000.

CÍCERO, Marco Túlio. Textos filosóficos. Trad. J. A. Segurado e Campos. Lisboa: Calouste Gulbenkian, 2012.

DEJEANNE, Solange. Metafísica e Ética em Duns Scotus. In: Thaumazein, Santa Maria, a. V, n. 11, 2013.

FOX, Matthew. Cicero’s Philosophy of History. Oxford: Oxford University Press, 2007.

GILSON, Étienne. A filosofia na Idade Média. Trad. Eduardo Brandão. São Paulo: Martins Fontes, 1995.

KELLY, J. N. D. Patrística: origem e desenvolvimento das doutrinas centrais da fé cristã. Trad. Márcio Loureiro Redondo. São Paulo: Vida Nova, 1994.

LE GOFF, Jacques. Para uma outra Idade Média: tempo, trabalho e cultura no Ocidente. Trad. Thiago Abreu e Lima Florêncio e Noeli Coreia de Melo Sobrinho. 3. ed. Petrópolis, Vozes, 2014.

LE GOFF, Jacques. Em busca da Idade Média. Trad. Marcos de Castro. 6. ed.. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2014.

LIMA VAZ, Henrique C. Escritos de Filosofia II: ética e cultura. São Paulo: Loyola, 1988.

LIMA VAZ, Henrique Cláudio de. Antropologia Filosófica. São Paulo: Loyola, 1991, v. 1.

MARSÍLIO DE PÁDUA. O Defensor da Paz. Petrópolis: Editora Vozes, 1997.

MARSÍLIO DE PÁDUA. The Defender of the Peace. Trad. Annabel Brett. Cambridge: Cambridge University Press, 2005.

Notas de aula de Temas de Filosofia do Estado - (Re)leituras do Político, da pólis à despolitização (II), oferecida pelos Professores Doutores José Luiz Borges Horta e Karine Salgado no Programa de Pós-Graduação da FDCEUFMG no segundo semestre de 2015.

SALGADO, Joaquim Carlos. A ideia de justiça em Kant: seu fundamento na igualdade e na liberdade. 2. ed. Belo Horizonte: UFMG, 1995.

SALGADO, Joaquim Carlos. O humanismo de Cícero: a unidade da filosofia e da vida política e jurídica. Revista Brasileira de Estudos Políticos, Belo Horizonte, Série “Estudos Sociais e Políticos”, Edição Comemorativa dos 120 anos da Faculdade de Direito da UFMG (1892-2012), n. 40, 2012.

SALGADO, Karine. A Filosofia da Dignidade Humana: Por que a essência não chegou ao conceito? Belo Horizonte: Mandamentos, 2009.

SANTO AGOSTINHO. La Cité de Dieu. Trad. L. Moreau. 3. ed. Paris: Jacques Lecoffre et Cie Libraires, 1854, t. 3.

SKINNER, Quentin. As fundações do pensamento político moderno. São Paulo: Companhia das Letras, 1999.

STRAUSS, Leo; CROPSEY, Joseph (org.). História da Filosofia Política. Trad. Heloisa Gonçalves Barbosa. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2013.

STREFLING, Sérgio Ricardo. A filosofia política na Idade Média. Pelotas: NEPFIL online, 2016.

VALENTE, Milton. A ética estoica em Cícero. Caxias do Sul; Porto Alegre: EDUCS; Escola Superior de Teologia d São Lourenço de Brindes, 1984.

VILLEY, Michel. A formação do pensamento jurídico moderno. 2. ed. Trad. Claudia Berliner. São Paulo: Martins Fontes, 2009.

WOLKMER, Antonio Carlos. O Pensamento Político Medieval: Santo Agostinho e São Tomás de Aquino. Revista Crítica Jurídica, Coyoacán, México, n.19, p.15-31, 2001.




DOI: http://dx.doi.org/10.18224/frag.v28i1.6159

Rodapé - Fragmentos
 

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição Sem Derivações 4.0 CC BY-NC-ND


FRAGMENTOS DE CULTURA | Pontifícia Universidade Católica de Goiás | Instituto de Filosofia e Teologia | Sociedade Goiana de Cultura | e-ISSN 1983-7828 | Qualis CAPES Preliminar 2019 = B1

Visitantes - (04/09/2017 - 25/06/2020)

Fonte: Google Analytics.