Stress, Leadership Style and Internal Communication Among Teachers of a Higher Education Institution

Maurício Benício Valadão, Valdir Inácio Do Prado Júnior, Sebastião Benício Costa Neto

Resumo


This article aimed to understand the relation stress, leadership style and internal communication between management and teachers of a higher education private institution in the city of Goiânia-GO. To achieve this, the exploratory method was used, relying on the contribution of such teachers in a focal group. Through the results found, it is understood that the institution must elaborate a number of considerations towards the relation stress and internal communication. To do so, it is highlighted: the comprehension that the lack of a well structured internal communication fosters stress; and the use of strategies that contribute to the implementation of an effective internal communication.

Estresse, Estilo de Liderança e Comunicação Interna entre Docentes de uma Instituição de Ensino Superior

Este artigo buscou compreender a relação estresse, estilo de liderança e comunicação interna entre chefia e docentes de uma instituição de ensino superior privada na cidade Goiânia-GO. Para a sua consecução foi utilizado o método exploratório, contando com a contribuição dos docentes em um grupo focal. Por meio dos resultados encontrados, entende-se que a instituição deve elaborar um conjunto de considerações acerca da relação estresse e comunicação interna. Para tanto, destacam-se: a compreensão de que a falta de uma comunicação interna bem estruturada fomenta o estresse; e a utilização de estratégias que contribuam para a implementação de uma comunicação interna efetiva.

Palavras-chave


Higher Education; Leardership Style; Stress; Psychology; Comunication; Ensino Superior; Estilo de liderança; Estresse; Psicologia; Comunicação

Texto completo:

PDF

Referências


ANGELONI, Maria Terezinha. Comunicação nas organizações da era do conhecimento. São Paulo: Atlas, 2010.

ANGELONI, Maria Terezinha. Em busca do aprendizado: análise de modelos de gestão de organizações da era do conhecimento. In: STAREC, C.; GOMES, E. B. P.; CHAVES, J. B. L. (Orgs.). Gestão estratégica da informação e inteligência competitiva. São Paulo: Saraiva, 2005. p. 45-78.

BARDIN, Laurence. Análise de Conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2011.

BREAKWELL, Glynis M. et al. Métodos de pesquisa em Psicologia. 3. ed. Porto Alegre: Artmed, 2010.

CAETANO, José Manuel Martins. Estilo de Liderança e Relações Interpessoais e Intergrupais em Contexto Escolar. Estudo de caso. Dissertação (Mestrado não publicado) – Universidade Aberta, Lisboa, 2005.

CALAIS, Sandra Leal; ANDRADE, Lívia Márcia Batista; LIPP, Marilda Emmanuel. Diferenças de sexo e escolaridade na manifestação de stress em adultos jovens. Psicologia: Reflexão e Crítica, Porto Alegre, v. 16, n. 2, p. 257-263, 2003. Disponível em: . Acesso em: 10 maio 2015.

CURVELLO, João José Azevedo. Dicionário da Comunicação. São Paulo: Paulus, 2009.

DUTERME, Claude. A comunicação interna na empresa: a abordagem de Palo Alto e a análise das organizações. Lisboa, PT: Instituto Piaget, 2002.

FERREIRA, José Maria Carvalho et al. Manual de psicossociologia das organizações. Lisboa/PT: Editora McHraw-Hill, 2001.

HAAN, N. The assessment of coping, defense and stress. In: GOLDBERGER, L.; BREZNITZ, S. (Orgs.). Handbook of stress: theorical and clinical aspects. New York: Free Pass, 1982. p. 254-269.

KUNSCH, Margarida Maria. A comunicação integrada nas organizações modernas: avanços e perspectivas no Brasil. In: CORREA, T. (Org.). Comunicação para o Mercado. São Paulo: Edicom, 1995. p. 87-99.

KUNSCH, Margarida Maria Planejamento de Relações Públicas na comunicação integrada. 4. ed. São Paulo: Summus, 2003.

LUCK, Heloísa. Liderança em Gestão Escolar. Petrópolis: Vozes, 2008.

MANNING, Peter K. Organizational Communication. New York: Aldine de Gruyter, 1992.

MARCHIORI, Marlene. Comunicação organizacional e perspectivas metateóricas: interfaces e possibilidades de diálogo no contexto das organizações. In: OLIVEIRA, I. de L.; SOARES, A. T. N. (Orgs.). Interfaces e tendências da comunicação no contexto das organizações. São Caetano do Sul, SP: Difusão Editora, 2008. p.179-200.

MAXIMIANO, Antônio César. Teoria Geral da Administração: da revolução urbana à revolução digital. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2011.

MEDEIROS, Rildeniro. A comunicação interna numa organização pública. 2006. 88 f. Dissertação (Mestrado em Administração) – Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2006. Disponível em: . Acesso em: 10 maio 2015.

MIRANDA, Sérgio. A eficácia da comunicação. Rio de Janeiro: Ed. Qualitymark, 1999.

OLIVEIRA, Patrícia Morilha; LIMONGI-FRANÇA, Ana Cristina. Avaliação da gestão de programas de qualidade de vida no trabalho. RAE – Revista de Administração Eletrônica, v. 4, n. 1, art. 9, jan./jul. 2005. Disponível em: . Acesso em: 10 maio 2015.

PIMENTA, Maria Alzira. Comunicação Empresarial: conceitos e técnicas para administradores. 7. ed. Campinas/SP: Alíena, 2010.

RIBEIRO, Mirtes; SANTOS, Sheila Lopes; MEIRA, Taziane Graciet. Refletindo sobre liderança em Enfermagem. Esc. Anna Nery [online], v. 10, n. 1, p. 109-115, 2006. Disponível em: . Acesso em: 10 jun. 2015.

ROCHA SOBRINHO, Fábio; PORTO, Juliana Barreiros. Bem-estar no Trabalho: um estudo sobre suas relações com clima social, coping e variáveis demográficas. RAC - Revista de Administração Contemporânea, Rio de Janeiro, v. 16, n. 2, art. 5, p. 253-270, mar./abr. 2012. Disponível em: . Acesso em: 10 jun. 2015.

SANT’ANNA, Liliane Lima; PASCHOAL, Tatiane; GOSENDO, Eliana Elisabete. Bem-estar no Trabalho: relações com estilos de liderança e suporte para ascensão, promoção e salários. RAC – Revista de Administração Contemporânea, Rio de Janeiro, v. 16, n. 5, art. 6, p. 744-764, set./out. 2012. Disponível em: . Acesso em: 10 jun. 2015.

TAVARES, Maurício. Comunicação Empresarial e Planos de Comunicação: integrando teoria e prática. 3. ed. São Paulo: Atlas, 2010.

THORNHILL, Adrian; LEWIS, Phil; SAUNDERS, Mark N. K. The role of employee communication in achieving commitment and quality in higher education. Quality Assurance in Education, v. 4, n. 1, p. 12-20, 1996. Disponível em: . Acesso em: 10 jun. 2015.

VERGARA, Sylvia Constant. Gestão de Pessoas. São Paulo: Atlas, 2000.

VOCÊ S/A. Melhores Empresas para se Trabalhar. 2014. Disponível em: . Acesso em: 10 maio 2015.




DOI: http://dx.doi.org/10.18224/frag.v27i4.5797

Rodapé - Fragmentos
 

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição Sem Derivações 4.0 CC BY-NC-ND


FRAGMENTOS DE CULTURA | Pontifícia Universidade Católica de Goiás | Instituto de Filosofia e Teologia | Sociedade Goiana de Cultura | e-ISSN 1983-7828 | Qualis CAPES Preliminar 2019 = B1

Visitantes - (04/09/2017 - 03/12/2019)

Fonte: Google Analytics.