Psychosocial Aspects: InterferenceiIn Children in Oncological Treatment

Andrea Batista Magalhães, Juliana Santos de Sousa Hannum, Raissa Ferreira Ávila, Lorhane Marques Dutra, Patricia Marinho Gramacho

Resumo


The present study aims to investigate, through the discourse of the child in cancer treatment, the psychosocial aspects of the child with the family and the team and how they influence the treatment. The study was carried out by means of a case study, with three pediatric children, in a Hospital in the city Goiania, aged between 6 and 8 years. In order to do so, clinical research had as its theoretical approach the Health Psychology, maintaining the biopsychosocial and interdisciplinary model. The results show that the experiences experienced by the children elucidate the psychosocial aspects as a significant factor in the quality of the treatment offered. Although other factors are involved in the success of the treatment, it can be affirmed that the presence of a harmonious family environment allows the child to develop with more security and resilience in face of the conditions presented to him.


Aspectos Psicossociais: Interferências na Criança em Tratamento Oncológico

O presente artigo tem como objetivo investigar, por meio do discurso da criança em tratamento oncológico, os aspectos psicossociais da criança com a família e a equipe e como estes influenciam no tratamento. O trabalho foi realizado por meio de estudo de caso, com três crianças da pediatria, num Hospital da cidade Goiânia, com idades entre 6 e 8 anos. Para tanto, a investigação clínica teve como abordagem teórica a Psicologia da Saúde, mantendo o modelo biopsicossocial e interdisciplinar. Os resultados demostram que as experiências vivenciadas pelas crianças elucidam os aspectos psicossociais como fator significativo na qualidade do tratamento oferecido. Embora outros fatores estejam envolvidos no sucesso do tratamento, pode-se afirmar que a presença de um ambiente familiar harmônico possibilita à criança desenvolver-se com mais segurança e resiliência diante das condições a ela apresentadas.

Palavras-chave


Childhood; Interferences; Psychosocial Aspects; Family Dynamics; Infância; Interferências; Aspectos Psicossociais; Dinâmica Familiar

Texto completo:

PDF

Referências


ALVES, Lourenço Junior. Aspectos Éticos e Legais. In: CAMARGO, Beatriz; KURASHIM, Andrea Y. (Orgs.). Cuidados Paliativos em Oncologia Pediátrica. São Paulo: Lemer, 2007.

António, Patríci. A Psicologia e a doença crónica: Intervenção em grupo na diabetes Mellitus. Psicologia, Saúde & Doenças, v. 11, n. 1, p. 15-27, 2010. Recuperado em 19 de dezembro de 2017, de http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1645-00862010000100002&lng=pt&tlng=pt.

BIANCHI, Alois; CAMARGO, Beatriz. O papel do pediatra frente à criança com câncer. In: CAMARGO, Beatriz; LOPES, Luiz Fernando (Orgs.). Pediatria oncológica: noções fundamentais para pediatria. São Paulo: Lemar, 2000.

CAMPOS, Gastão Wagner Sousa; AMARAL, Márcia Aparecida. A clínica ampliada e compartilhada, a gestão democrática e redes de atenção como referenciais teórico-operacionais para a reforma do hospital. Ciênc. Saúde Coletiva, 12, n. 4, ago, 2007.

CORDIOLI, A. Volpato. Psicoterapias: Abordagens atuais. Porto Alegre: Artes Médicas, 1998.

CUNHA, Ângela Damásio; RUMEN, Frida Abezguaz. Reabilitação psicossocial do paciente com câncer. In: CARVALHO, Vicente Augusto; FRANCO, Maria Helena Pereira; KOVÁCS, Maria Julia; LIBERATO, Regina Paschoalucci; MACIERA, Rita de Cassia; VEIT, Maria Teresa; GOMES, Maria Jacinta Benites; BARROS, Luciana Holtz. (Orgs.). Temas em psico -oncologia. São Paulo: Summus, 2008.

ESTATUTO da Criança e do Adolescente Anotado e Interpretado, Brasília, 1990.

INSTITUTO Nacional do Câncer (Brasil). O que é o Câncer? Rio de Janeiro: INCA, 1996.

LAPLANCHE, Jean; PONTALIS, Jean Bertrand. Vocabulário da Psicanálise. São Paulo: Martins Fontes, 2001.

LATORRE, Maria do Rosário Dias de Oliveira. Epidemiologia dos tumores na infância. In: CAMARGO, Beatriz; LOPES, Luiz Fernando (Orgs.). Pediatria oncológica: noções fundamentais para pediatria. São Paulo: Lemar, 2000.

LUSSI, Isabela Aparecida de Oliveira, PEREIRA, Maria Alice Ornellas, & PEREIRA JUNIOR, Alfredo. (2006). A proposta de reabilitação psicossocial de Saraceno: um modelo de auto-organização?. Revista Latino-Americana de Enfermagem, v. 14, n. 3, p. 448-456. https:// dx.doi.org/ 10.1590/ S010411692006000300021

MASERA, Guido; SPINETT, J. J.; JANKOVIC M.; ABLIN A.R.; BUCHWALL I.; MELMAN J.. D. Orientações para estabelecer uma aliança terapêutica entre a família e a equipe de saúde. In: ESPELMAN, Cláudia; PREDROSA, Abil (Orgs.). Orientações Sobre Aspectos Psicossociais em Oncologia Pediátrica. São Paulo: SIOP, 2009, p. 10-57.

MINISTÉRIO da Saúde. Diretrizes para o cuidado das pessoas com doenças crônicas nas redes de atenção à saúde e nas linhas de cuidado prioritária. Brasília, 2013.

NEVES J. L. Pesquisa Qualitativa: características, uso e possibilidades.São Paulo: Caderno de pesquisa, 1996.

NEVES, Claudia Abbês Baêta. (2011). Manual de práticas da atenção básica: saúde ampliada e compartilhada. Cadernos de Saúde Pública, v. 27, n. 4, p. 817-819. https://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X2011000400021

PITTA, A. O. (Org.). Reabilitação psicossocial no Brasil. São Paulo: Hucitec, 1996.

SANTOS, L. M.; SANTOS, D. N.; SANTOS, A. C. S.; ASSIS, A. M. O.; PRADO, M. S.; BARRETO, M. L. Determinantes do desenvolvimento cognitivo na primeira infância: análise hierarquizada de um estudo longitudinal. Cad. Saúde Pública, v. 24, n. 2, p. 427-37, 2008.

SLUZKI, C. E. A rede social na prática sistêmica. São Paulo: Casa do Psicólogo, 1997.

STRAUB, R. O. Psicologia da Saúde. Porto Alegre: Artmed, 2005.

TURATO, E. R. Tratado da metodologia da pesquisa clínico-qualitativa: construção teórico-epistemológica, discussão comparada e aplicada nas áreas da saúde e humanas. Petrópolis, RJ: Vozes, 2003.




DOI: http://dx.doi.org/10.18224/frag.v27i4.5446

 

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição Sem Derivações 4.0 CC BY-NC-ND


FRAGMENTOS DE CULTURA | Pontifícia Universidade Católica de Goiás | Instituto de Filosofia e Teologia | Sociedade Goiana de Cultura | e-ISSN 1983-7828 | Qualis B3

Flag Counter