A INFÂNCIA CALON: NOTAS SOBRE O “SER CRIANÇA” ENTRE OS CIGANOS NO VALE DO MAMANGUAPE- PARAÍBA/BRASIL.

Maria Patrícia Lopes Goldfarb, Edilma do Nascimento Jacinto Monteiro

Resumo


Este trabalho traz reflexões sobre a concepção de infância no grupo Calon residente no litoral norte da Paraíba-Brasil. Trata-se de um estudo de caso, com base bibliográfica em antropologia da criança, etnicidade e grupos ciganos. O trabalho de campo foi realizado a partir de observação participante, juntamente com algumas técnicas de pesquisa: entrevista com roteiro semiestruturado com adultos e crianças, grupo focal e desenhos temáticos com as crianças, entre os anos de 2013 e 2014. A pesquisa permitiu conhecer a dinâmica da vida cotidiana entre os Calon, a partir de suas crianças e de seus adultos. Sobretudo voltou-se para compreender a concepção da infância e as formas de educação/aprendizagem que fazem parte dos processos sociais de crescer e se reconhecer Calon.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18224/frag.v27i1.5445

Documento sem título
 

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição Sem Derivações 4.0 CC BY-NC-ND


FRAGMENTOS DE CULTURA | Pontifícia Universidade Católica de Goiás | Instituto de Filosofia e Teologia | Sociedade Goiana de Cultura | e-ISSN 1983-7828 | Qualis B3

Visitantes - (01/01/2006 - 20/12/2018)
País Usuários
Brasil 21.333
Estados Unidos 918
Portugal 462
França 277
Moçambique 178
Angola 109
Índia 65
Peru 56
Chile 55
Total 23.881

Fonte: Google Analytics