POSSIBILIDADES PARA PENSAR A JUVENTUDE BRASILEIRA: DIÁLOGOS COM PIERRE BOURDIEU E LUIS ANTONIO GROPPO

Gabriel Carvalho Bungenstab, Daniel Dos Santos Simon de Carvalho

Resumo


O artigo propõe uma reflexão acerca da relação entre juventude e instituição pelas lentes do sociólogo francês Pierre Bourdieu. Apresenta a descrição que esse pensador faz, por meio de suas teorias, sobre a sociedade contemporânea, utilizando conceitos como prática, habitus, campo, poder e violência simbólica, demonstrando uma possível (re)definição da relação entre juventude/instituição. A partir disso, pretende-se voltar o olhar aos indivíduos jovens e, pelas lentes do sociólogo brasileiro Luis Antonio Groppo, entender como se dá a relação jovens/instituições. Por fim, aponta caminhos para refletir sobre como as ideias de Bourdieu podem dialogar em as análises sobre a juventude brasileira buscando, assim, uma comparação e contextualização adequada para contribuir no avanço deste debate.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18224/frag.v27i1.5384

Rodapé - Fragmentos
 

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição Sem Derivações 4.0 CC BY-NC-ND


FRAGMENTOS DE CULTURA | Pontifícia Universidade Católica de Goiás | Instituto de Filosofia e Teologia | Sociedade Goiana de Cultura | e-ISSN 1983-7828 | Qualis CAPES Preliminar 2019 = B1

Visitantes - (04/09/2017 - 25/06/2020)

Fonte: Google Analytics.