O valor de aprovação social no consumo e na publicidade: uma discussão à luz da Ética

ANA PAULA BRAGAGLIA, LUCAS LOPES ALBUQUERQUE BASTOS

Resumo


Este paper tem por objetivo atualizar o debate sobre de que modo os bens são utilizados como códigos de pertencimento, de que forma a publicidade reflete esse valor de aprovação social, e como tais práticas se relacionam com possíveis cenários de exclusão social. Com esse propósito, partiu-se, inicialmente para o estudo desse tipo específico de consumo emocional, tendo como base leituras da sociologia, psicologia social (referente a estereótipos, inclusive), psicanálise, antropologia e comunicação a respeito dos comportamentos de consumo do sujeito na contemporaneidade. Em seguida, apresentou-se quatro exemplos de anúncios que se utilizam fortemente do valor de aprovação social e discutiu-se de que forma isso ocorre. Além desse resultado, observou-se que também entre teóricos contemporâneos há quem afirme que é frequente a presença deste valor nas práticas de consumo atuais, e que a publicidade parece apresentar facilmente tal apelo, seja de forma explícita, seja de modo sutil.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18224/frag.v27i2.5061

Rodapé - Fragmentos
 

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição Sem Derivações 4.0 CC BY-NC-ND


FRAGMENTOS DE CULTURA | Pontifícia Universidade Católica de Goiás | Instituto de Filosofia e Teologia | Sociedade Goiana de Cultura | e-ISSN 1983-7828 | Qualis CAPES Preliminar 2019 = B1

Visitantes - (04/09/2017 - 03/12/2019)

Fonte: Google Analytics.