A RELIGIÃO COMO INSTÂNCIA SOCIALIZADORA E EDUCATIVA: UM OLHAR SOBRE OS JOVENS DE CLASSES POPULARES

Vinicius Oliveira Seabra Guimarães

Resumo


o presente artigo tem como objetivo avaliar os aspectos sociológicos, educacionais, territoriais, religiosos, simbólicos e culturais de jovens pobres que, apesar de residirem nas periferias urbanas, integram o movimento religioso evangélico neopentecostal que, por vezes, distam geograficamente de suas próprias residências que se situam nas periferias urbanas que são atendidos majoritariamente pelo movimento pentecostal. A religião, portanto, é apresentada como um fenômeno social que sintetiza habitus, representações e práticas simbólicas de uma determinada sociedade, sendo que tais conceitos religiosos são forjados por meio de processos educativos que perpassam o discurso religioso, mas também traz implicações no modo de vida social, urbano e cultural. O que se conclui é que os jovens pobres adeptos da religião evangélica pentecostal, situados majoritariamente nas periferias urbanas, estão sendo seduzidos, gradativamente, para as perspectivas dos movimentos neopentecostais nos centros urbanos mais abastados.

Palavras-chave: Juventudes. Pentecostalismo, Neopentecostalismo. Mercado Religioso

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18224/frag.v27i1.5031

Rodapé - Fragmentos
 

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição Sem Derivações 4.0 CC BY-NC-ND


FRAGMENTOS DE CULTURA | Pontifícia Universidade Católica de Goiás | Instituto de Filosofia e Teologia | Sociedade Goiana de Cultura | e-ISSN 1983-7828 | Qualis CAPES Preliminar 2019 = B1

Visitantes - (04/09/2017 - 25/06/2020)

Fonte: Google Analytics.