Jovens de Terreiros e os Saberes da Mata nas Rodas de Conversas: os sentidos que as jovens atribuem às ervas

Cláudia Maria de Jesus Castro, Cláudia Valente Cavalcante

Resumo


Resumo: este artigo objetiva apresentar uma discussão acerca da relação existente entre as práticas ritualísticas de cura com a natureza e os valores que os jovens de terreiros expressam
ao lidarem com os ensinamentos de sua religião. A investigação parte do entendimento de que a juventude não é apenas uma categoria parametrizada por uma faixa etária, mas um grupo
social que estabelece diferentes relações entre o mundo objetivo e subjetivo e que a religião é um dos espaços importantes para a compreensão da condição juvenil e o respeito que os jovens têm
pela natureza ao utilizarem esta paisagem natural como local de culto e também de práticas rituais. Assim, a pesquisa prima por uma investigação para o conhecimento do valor atribuído às folhas sagradas empregadas no contexto desta religião, bem como sua importância nos rituais.
Palavras-chave: Jovens. Rituais. Folhas sagradas. Cultos africanos.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18224/frag.v26i2.4898

Rodapé - Fragmentos
 

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição Sem Derivações 4.0 CC BY-NC-ND


FRAGMENTOS DE CULTURA | Pontifícia Universidade Católica de Goiás | Instituto de Filosofia e Teologia | Sociedade Goiana de Cultura | e-ISSN 1983-7828 | Qualis CAPES Preliminar 2019 = B1

Visitantes - (04/09/2017 - 03/12/2019)

Fonte: Google Analytics.