Dyslexia: Assessment of Neuropsychological Contributions

Denice Resende Silva

Resumo


The aim of this study was to synthesize, following the rules of an integrative review articles published in Portuguese in digital media concerning the contributions of neuropsychological assessment in the diagnosis and or understanding of dyslexia. The study was guiding questions, neuropsychological assessment is used to diagnose and understand dyslexia, which are professionals who excel in conducting research in the area; which instruments / tests are best used for evaluation and that the contributions of the studies. The results demonstrate that Neuropsychological Assessment is essential for diagnosis and assertive design in cases of dyslexia. They also show that professionals who publish more on dyslexia related to neuropsychological evaluation area are speech pathologists, the WISC III was the most widely used test, also emphasize the importance of multi-professional team in the diagnostic process and adaptation of dyslexic in the social environment.

Dislexia: Contribuições da Avaliação Neuropsicologica

O Objetivo deste estudo foi sintetizar, seguindo as normas de uma revisão integrativa, artigos publicados em português na mídia digital referentes as contribuições da avaliação neuropsicológica no diagnóstico e ou entendimento da Dislexia. O estudo teve como questões norteadoras, a avaliação neuropsicológica é utilizada para diagnosticar e entender a Dislexia, quais são os profissionais que se destacam na realização de pesquisas na área; quais instrumentos/testes são mais utilizados para avaliação e quais as contribuições dos estudos. Os resultados demostram que Avaliação Neuropsicológica é imprescindível para um diagnóstico e delineamento assertivo nos casos de Dislexia. Mostram também que os profissionais que mais publicam na área de Avaliação neuropsicológica relacionada a Dislexia são os fonoaudiólogos, o Wisc III foi o teste mais utilizado, ressaltam ainda a importância da equipe multiprofissional no processo de diagnóstico e adaptação do disléxico no meio social.

Palavras-chave


Neuropsychology;Neuropsychological Assessment; Dyslexia; Integrative review; Neuropsicologia; Avaliação neuropsicológica; Dislexia; Revisão integrativa

Texto completo:

PDF

Referências


ALCHIERI, J. C; CRUZ, R. M. Avaliação Psicológica: conceito, métodos e instrumentos. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2003. (Coleção temas em avaliação psicológica).

ANASTASI, A.; URBINA, S. Testagem psicológica. 7.ed. Porto Alegre: Artes Médicas, 2000.

ARAÚJO, M. R. F. Dislexia: Uma abordagem multicausal dentre os fatores relacionados ao transtorno. Disponível em: http://www.abpp.com.br/sites/default/files/133.pdf

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE DISLEXIA (ABD). Disponível em: http:/www.dislexia.org.br.

CAPOVILLA, A. G. S. Compreendendo a dislexia: definição, avaliação e intervenção. Cadernos de Psicopedagogia, v.1, n. 2, p.36-59, 2002.

CAPOVILLA, A. G. S. (2007). Contribuições da neuropsicologia cognitiva e da avaliação neuropsicológica à compreensão do funcionamento cognitivo humano. Cadernos de Psicopedagogia, 6(11), 2007.

CAPOVILLA, A. G. S.; CAPOVILLA, F.C. Problemas de leitura e escrita: Como identificar, prevenir e remediar numa abordagem fônica. São Paulo: MemnonEdipusp-Fapesp, 2000.

CIASCA S. M. Avaliação neuropsicológica e neuroimagem nos distúrbios de aprendizagem: leitura e escrita. Dislexia: cérebro, cognição e aprendizagem. São Paulo: Frontis, 2000.

CIASCA, S. M. Distúrbio de aprendizagem: uma questão de nomenclatura. Revista Sinpro, Rio de Janeiro, p. 4-8, 2003.

COSENZA, R.; FUENTES, D.; MALLOY-DINIZ, L.; CAMARGO, C. H. P., [et al.]. Neuropsicologia: teoria e prática. Porto Alegre: Artmed, 2008.

COSTA, D. I.; AZAMBUJA, L. S.; PORTUGUEZ, M. W.; COSTA, J. C. Avaliação neuropsicológica da criança. Jornal de Pediatria, 80(2), 111-116, 2004.

CUNHA J.A. (Org.) Psicodiagnóstico. 4. ed. Porto Alegre: Artes Médicas, 1993.

DOCKRELL, J.; MCSHANE, J. Crianças com dificuldades de aprendizagem: uma abordagem cognitiva. Porto Alegre: Artes Médicas, 2000.

ELLIS A.W. Leitura, escrita e dislexia: uma análise cognitiva. Porto Alegre: Artes Médicas, 1995.

FLETCHER, J. M.; LYONS, G. R.; FUCHS, L.S.; BARNES, M. A. Transtornos de aprendizagem: da identificação á intervenção. Porto Alegre: Artmed, 2009.

FONSECA, V. Introdução às dificuldades de aprendizagem. Porto Alegre: Artes Médicas, 1995.

FRANÇA, M.; MOOJEN, S. Dislexia: visão fonoaudiológica e psicopedagógica. In: ROTTA, N. T.; OHLWEILER, L.; RIESGO, R. S. Transtornos da aprendizagem: abordagem neurobiológica e multidisciplinar. Porto Alegre: Artmed, 2006. p. 165-180.

FREITAS, L. I. D. Alterações neuropsicológicas e de morfometria cerebral de indivíduos com dislexia. Tese de Doutorado, Universidade de São Paulo, 2014.

FUENTES D. ET AL. Neuroposicologia teoria e prática. Porto Alegre: Artmed, 2008.

IANHEZ, M. E.; E NICO, M. Â. Nem sempre é o que parece: como enfrentar a dislexia e os fracassos escolares. São Paulo: Elsevier, 2002.

JORM, A. F. Psicologia das dificuldades em leitura e ortografia. Porto Alegre: Artes Médicas, 1985.

KANDEL, E. R; SCHWARTZ, J. H; JESSEL, T. M. Fundamentos das neurociências e Comportamento. Rio de Janeiro: Guanabara-Koogan, 1998.

LURIA, A. R. Fundamentos de Neuropsicologia. São Paulo: Ed. da USP, 1981.

LYIN, Reid. A nova definição de dislexia. 1995. Disponível em: . Acesso em: 15 janero. 2016.

MÄDER, M. J. Avaliação Neuropsicológica - Aspectos Históricos e Situação Atual. Psicologia Ciência e Profissão, v. 16, n. 3, 1996.

MÄDER-JOAQUIM, M. J. O neuropsicólogo e seu paciente. Uma introdução aos princípios da avaliação neuropsicológica. In: L. F. Malloy-Diniz et al. (Eds.). Avaliação neuropsicológica. Porto Alegre: Artmed, 2010.

MALLOY-DINIZ L. F. et al. Avaliação Neuropsicológica. Porto Alegre: Artmed, 2010.

MALLOY-DINIZ, L. F.; SEDO, M.; FUENTES, D.; LEITE, W. B. Neuropsicologia das funções executivas. In: D. FUENTES, L. F.; MALLOY-DINIZ, C. H. P.; CAMARGO, R. M.; CONSENZA et al. (Orgs.). Neuropsicologia. Teoria e Prática. Porto Alegre: Artmed, 2008.

MENDES, K. D. S.; SILVEIRA, R. C. D. C. P.; GALVÃO, C. M. Revisão integrativa: método de pesquisa para a incorporação de evidências na saúde e na enfermagem. Texto e Contexto Enfermagem, v.17, n. 4, p. 758, 2008.

MIOTTO, E. Neuropsicologia Clínica. São Paulo: Ed Rocca, 2012.

MOUSINHO, R. Conhecendo a dislexia. Revista Sinpro, Rio de Janeiro, p. 26-33. 2003.

OLIVER, L. de. Distúrbios de aprendizagem e de comportamento. Rio de Janeiro: Wak Ed., 2008.

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE. CID 10 Classificação Internacional de Doenças e Problemas relacionados à saúde. 10. rev. São Paulo: EDUSP, 1993.

PASSERI, S. M. R. R. O autoconceito e as dificuldades de aprendizagem no regime de progressão continuada. Tese (Doutorado em Educação) - Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2003.

PASQUALI, L. Técnicas de exame psicológico – TEP. Manual. Vol. I: Fundamentos das técnicas psicológicas. São Paulo: Casa do Psicólogo / CFP, 2001.

PENNINGTON, B. F. Diagnósticos de distúrbios de aprendizagem. São Paulo: Pioneira. 1997.

PINHEIRO, C. Q.; SOARES, C. B.; RESENDE, G.; FERNANDES, M.; ARROYO, H. L.; FREITAS, L. DE.; ARRUDA, M. A. Conversando sobre a Dislexia. Edição 38. Disponível em http://www.aprendercrianca.com.br/noticias-do-cerebro/edicao-38-abril-de-2015/396-conversando-sobre-a-dislexia . Acesso em 10/10/2015. 2015.

PINHEIRO, M. Aspectos históricos da neuropsicologia: subsídios para a formação de educadores. 2005.

PINTO, K. O. Introdução à avaliação neuropsicológica. In: L. CAIXETA; S. B. FERREIRA (Orgs.). Manual de Neuropsicologia: dos princípios à reabilitação. São Paulo: Atheneu, 2012.

RESOLUÇÃO n. 002, de 03 de Março de 2004 – Conselho Federal de Psicologia. Disponível em: http://site.cfp.org.br/wp-content/uploads/2006/01/resolucao2004_2.pdf

RESOLUÇÃO n. 466, de 22 de Janeiro de 2015 – Conselho Federal de Fonoaudiologia. Disponível em: http://www.fonoaudiologia.org.br/cffa/wp-content/uploads/2013/07/res-466-2015-neuropsicologia1.pdf

ROMAN A. R.; FRIEDLANDER M.R. Revisão integrativa de pesquisa aplicada à enfermagem. Cogitare Enferm, v. 3, n. 2, p.109-129, 1998.

ROTTA, N. T.; OHLWEILER, L.; RIESGO, R. S. Transtornos da Aprendizagem: Abordagem Neurobiológica e Multidisciplinar. Porto Alegre: Artmed, 2006.

SALGADO, CÍNTIA ALVES et al. Avaliação fonoaudiológica e neuropsicológica na dislexia do desenvolvimento do tipo mista: relato de caso. Salusvita, Bauru, v. 25, n. 1, p. 91-103.

SANTOS, C. C. Dislexia específica de evolução. São Paulo: Sarvier. 1987.

SAQUI, M. de L. T. Caracterização das dificuldades de aprendizagem relacionadas à leitura e à escrita e procedimentos pedagógicos para minimizá-las. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Pedagogia) – Universidade Estadual de Londrina, Londrina. 2010.

SOUZA, M. T.DE; DA SILVA, M. D.; DE CARVALHO, R. Revisão integrativa: o que é e como fazer. Einstein, São Paulo, v.8, p.102-106, 2010.

VAN KOLCK, O. L.. Técnicas de Exame Psicológico e suas Aplicações no Brasil. 3.ed. Petrópolis: Vozes. 1981.

WITTER, G. P.; DAVID, J. B.. Avaliação da Pós-Graduação na PUCCAMP: Auto e hetero-avaliações. Estudos de Psicologia, v.13, n. 2, p. 3-10, 1996.

ZORZI, J. L.; BRITTO, A. T. B. O. Os distúrbios de aprendizagem e os distúrbios específicos de leitura e da escrita. Britto ATBO (Org.). Livro de fonoaudiologia. São José dos Campos: Pulso Editorial, 2005.




DOI: http://dx.doi.org/10.18224/frag.v27i4.4769

Rodapé - Fragmentos
 

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição Sem Derivações 4.0 CC BY-NC-ND


FRAGMENTOS DE CULTURA | Pontifícia Universidade Católica de Goiás | Instituto de Filosofia e Teologia | Sociedade Goiana de Cultura | e-ISSN 1983-7828 | Qualis CAPES Preliminar 2019 = B1

Visitantes - (04/09/2017 - 03/12/2019)

Fonte: Google Analytics.