AS DIMENSÕES FUNDAMENTAIS DA ABERTURA HUMANA AO TRANSCENDENTE (DEUS) À LUZ DA ANTROPOLOGIA FILOSÓFICA DE HENRIQUE CLAUDIO DE LIMA VAZ

Luís Carlos Lemos da Silva

Resumo


Resumo: este artigo trata sobre as dimensões fundamentais da abertura humana ao Transcendente à luz da Antropologia Filosófica de Henrique Claudio de Lima Vaz. O artigo descreve o ser humano como sujeito situado na tríplice dimensão da realidade: o mundo, a sociedade e o próprio eu. Somente quando cumprida estas etapas o homem envereda pela metafísica. Ou seja, a dimensão religiosa no ser humano é posterior à dimensão antropológica. Portanto, somente a experiência do homem enquanto sujeito situado faz dele um ser religioso. Esta condição expõe a sua finitude e leva-o a interrogar-se sobre si mesmo, a auto-objetivar-se, enfim, a manifestar-se como sujeito interrogante e transcendente.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18224/frag.v26i4.4613

 

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição Sem Derivações 4.0 CC BY-NC-ND


FRAGMENTOS DE CULTURA | Pontifícia Universidade Católica de Goiás | Instituto de Filosofia e Teologia | Sociedade Goiana de Cultura | e-ISSN 1983-7828 | Qualis B3

Flag Counter